Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas. Clique na imagem acima.

Seguidores

CAMPANHA +VACINA SOBERANA

CAMPANHA +VACINA SOBERANA
vacina para todos, Ja

quinta-feira, 15 de abril de 2021

AS RELAÇÕES ENTRE CUBA E EUA VÃO MELHORAR

Comitê Carioca de Solidariedade a Cuba: AS RELAÇÕES ENTRE CUBA E EUA VÃO MELHORAR ?: Havana, 14 de abril Embora continue excluída das prioridades da Administração do Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden  uma mudança de po...

Inicia vacinação de professores no ES

 Dia histórico para a Educação no Espírito Santo na luta pela vida e no enfrentamento à pandemias do Coronavírus.


Em ato simbólico no Palácio Anchieta,  trabalhadores/as em educação recebem a primeira dose da vacina conta a Covid-19.

A atuação do SINDIUPES foi decisiva para garantir a inclusão da categoria nos grupos prioritários da imunização.


Representaram o SINDIUPES no evento,  os/as diretores/as Ildebrando José Paranhos e Milene Weck, que também é presidente do Conselho Estadual de Saúde.


Um Comitê Estadual organizará todo o processo de imunização e o SINDIUPES participará com um representante titular e um suplente.


A vacinação obedecerá à faixa etária decrescente, iniciando pelos profissionais de 50 a 59 anos. Cada profissional a ser vacinado será informado pela escola sobre o local específico e data para receber a vacina.


Grande conquista!


# VacinaParaaEducacao

#VacinaParaTodosJá 

#escolasfechadasvidaspreservadas

https://www.instagram.com/p/CNr5i5_DAVn/?igshid=j6dxhwyccttb

sexta-feira, 9 de abril de 2021

Barroso rejeita a solidariedade e abraça o autoritarismo

Barroso rejeita a solidariedade e abraça o autoritarismo

 

A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal – STF, Luís Barroso, em não renovar o HC 184828, impetrado pelo deputado Paulo Pimenta, em maio de 2020, que impediu a expulsão do legitimo corpo diplomático e consular da República Bolivariana da Venezuela do Brasil, ao dar o prazo de 48 horas para que que os diplomatas, cônsules e demais servidores da Chancelaria venezuelana procurem a Polícia Federal e se registrem como estrangeiros no Brasil tem o nosso mais duro repúdio.

Ao mesmo tempo que o governo do presidente Nicolás Maduro envia mais oxigênio para salvar vidas no Brasil, auxiliando a Rede de Saúde no Amapá, Pará, Roraima e Acre, depois de ter sido fundamental no Amazonas, o Estado brasileiro segue negando o reconhecimento aos verdadeiros representantes da Venezuela, seja do governo Constitucional ou de seus representantes no Brasil.

No momento em que mais de 4 mil brasileiros morrem em um dia devido a Covid-19, em face da falta de uma política sanitária séria e que respeite a ciência, a decisão do ministro Barroso trai a história da política exterior brasileira, reforçando o comportamento de provocador desenvolvido pelo governo brasileiro na região ao agir como verdadeiro inimigo da paz, do respeito à soberania de outros povos e ao incentivar a discórdia e a inimizade entre povos tradicionalmente soberanos e amigos.

Pedimos ao STF que reveja a posição tomada mantendo o corpo diplomático e consular da Venezuela no Brasil, especialmente diante da devastadora pandemia que tem causado perdas de centenas de milhares de vidas. 

Pedimos ao STF que faça cumprir a Convenção de Viena dando o direito a nação irmã de ter um corpo de funcionários no Brasil, independentemente da posição política do governo brasileiro, para manter as relações comerciais entre os dois países e realizar o atendimento aos venezuelanos residentes no país.

Pedimos que o STF não se torne cúmplice da política genocida em curso no Brasil, nem incentive a inimizade entre as nações vizinhas, o objetivo do governo federal.

Brasília – DF, 08 de abril de 2021


#STFrespeiteAsolidariedade 

#BarrosoProvocador 

#VenezuelaFica

sábado, 3 de abril de 2021

MOÇAO DE APOIO ao MANIFESTO PELA VIDA

 Campanha Mais Vacinas – Soberana 


             Os Movimentos, Comitês e Associações de Solidariedade a Cuba unidos na Campanha Mais Vacinas – Soberana  vêm aderir ao Manifesto Internacional em Defesa da Vida e por Vacina Já para todos  participando das mobilizações na semana de 5 a 11 de abril de 2021. 

         É de conhecimento por parte de todas as entidades internacionais a desigual distribuição de vacinas ao redor do mundo, o que agrava ainda mais a situação dos países periféricos no combate à epidemia da Covid-19. Uma vez que alguns países ricos acumulam vacinas que chegam ao percentual de cinco vezes o número necessário para imunizar suas populações, é urgente a insurgência de nossa parte por mais essa desigualdade e espoliação dos demais países.

      Assim sendo declaramos a adesão de nossa campanha nesta empreitada. A campanha segue após esta mobilização com a  finalidade de aquisição  da candidata vacinal cubana Soberana 02 para o Brasil a fim de minorar a tragédia brasileira nestes tempos tão sombrios.               

Mais Vacinas Soberana  -   Vacinas já para todos.

                                              

                                                    04 de março de 2021 

 

      https://www.vacina-soberana.com/


Clique aqui e veja o manifesto: http://juntosomos-fortes.blogspot.com/2021/04/manifesto-internacional-pela-vida.html 

Presidente Lula Vacinado

 



Dep. Alexandre Padilha


Hoje, 03-04, foi dia do Lula tomar a segunda dose da vacina. 

Acompanhei o presidente nesse importante momento para o Brasil

. Lula tá com a gente, do nosso lado, 

lutando contra o negacionismo e a mentira.


 Juntos venceremos a Covid-19!

MANIFESTO INTERNACIONAL PELA VIDA

 


MANIFESTO INTERNACIONAL PELA VIDA

A Vida está acima do lucro: 

Vacinas e saúde pública e gratuita para todas

e todos, em todo o mundo, JÁ!

A pandemia do Covid-19 evidenciou em todo o mundo as contradições

do capitalismo, que coloca o lucro acima da vida das pessoas.

➢ As empresas farmacêuticas multinacionais, preocupadas somente com

seus lucros, entregam as vacinas primeiro para quem tem mais

dinheiro. Do total de vacinas distribuídas, 75% ficaram com os 30

países mais ricos, enquanto a população dos 130 países pobres do Sul

Global ainda não teve acesso.

➢ Os governos, em sua maioria, tomaram medidas para proteger mais a

economia do que a vida, poucos foram os que tiveram a coragem de

decretar a paralisação total das atividades não essenciais para frear o

avanço do vírus.

➢ Grande parte da população se sente desamparada, sem vacina, sem

emprego, sem renda, sem expectativa de futuro. Essa situação, desde

o ponto de vista étnico e de gênero, é ainda mais grave entre as

mulheres, os jovens, as/os negras/os e os povos indígenas. 

➢ Vivemos uma verdadeira guerra contra um inimigo invisível, que afeta

toda a humanidade e que já matou quase três milhões de pessoas.

➢ O Imperialismo estadunidense e seus aliados só se preocupam com a

geopolítica e com os lucros de suas corporações, apesar de ter amplos

recursos econômicos, técnicos e financeiros, que poderiam ser

aportados para salvar vidas.

➢ No entanto, o governo estadunidense, de forma criminosa, mantém e

incrementa o bloqueio econômico, comercial e financeiro contra

diversos países, em especial sobre Cuba, Venezuela e Irã.

➢ Além disso, seguem impulsionando a prática de uma nova “Guerra

Fria" contra a China, com uma retórica hostil contra o governo e contra

o povo chinês, aplicando sanções econômicas e perseguindo suas

companhias, e difundindo a mentira de que o Estado chinês é o

culpado pela pandemia.

Diante desta situação, devemos unificar os esforços em todo o

mundo, através das diferentes organizações populares,

comunitárias, sociais e políticas, para defender o cumprimento

das medidas objetivas de proteção à vida dos seres humanos.

Desde nossas organizações, concordando com as orientações da

Organização Mundial da Saúde (OMS) e ampliando as

reivindicações, propomos:

➢ Vacina gratuita para toda população. Garantir formas de aquisição

da vacina para todos os países de forma justa e igualitária, retirando

as patentes que transformam as vacinas em propriedade da indústria

farmacêutica privada. A Vacina é um bem fundamental da

humanidade.

➢ Paralisação total das atividades não essenciais nos países em que a

transmissão do Covid-19 está fora do controle.

➢ Garantia de uma Renda Básica que assegure condições de vida

digna às famílias mais pobres, que são as maiores afetadas pela

pandemia, para que possam reorganizar suas vidas.

➢ Suspensão das dívidas públicas dos países mais pobres do Sul

Global com os países ricos do Norte e o seu sistema financeiro.

➢ Suspensão de todas as atividades bélicas em todos os países do

mundo durante a pandemia. Isto inclui o fim da repressão policial e

dos despejos violentos de famílias que lutam pelo direito a terra e a

moradia. Basta de Guerras! Queremos Paz e Vacina!

➢ Planificação das atividades produtivas para o período póspandemia,

 com o objetivo de reestabelecer a vida nos países, com

base no emprego para todos e na produção de bens básicos para uma

vida digna.

➢ Desenvolver programas de apoio à produção de alimentos

saudáveis para os povos e seus mercados locais em todos os países.

➢ Reconstrução e reorganização do Estado com a implementação de

políticas públicas e de leis que sejam responsáveis pela reprodução

social, impulsionando a desmercantilização da vida e oferecendo

serviços públicos e proteção social aos setores populares.

➢ Pôr fim às medidas coercitivas unilaterais promovidas pelo

governo dos Estados Unidos e seus aliados que violam o direito

internacional. Essas “sanções” prejudicam o acesso desses povos a

alimentos, medicamentos, equipamentos de proteção individual (EPI)

e até combustível - elementos fundamentais para enfrentar a

pandemia.

➢ Que a OMS e a ONU assumam suas responsabilidades em

reordenar os recursos financeiros dos paraísos fiscais e coíba os

governos que não respeitam as regras da vida democrática e a vida de

seu povo nesse momento de grave crise sanitária internacional.

Para denunciar o que está ocorrendo e para lutar pelas

transformações necessárias, queremos aproveitar a semana do dia

7 de abril, Dia Mundial da Saúde, decretado pela ONU em 1948,

para:

Convocar todas as organizações populares, sociais e políticas,

coletivos, campanhas e entidades locais, nacionais e internacionais de

todos os países, para a construção de uma Jornada Internacional de

Luta Anti-imperialista entre os dias 7 e 11 de abril de 2021, com

objetivo de manifestar a nossa indignação com a atual situação do

mundo e, ao mesmo tempo, reafirmarmos o nosso compromisso de

construção de um mundo mais justo e igualitário, onde a Vida esteja

acima do lucro.

Temos a certeza de que só unidos poderemos fazer muito mais em

defesa da humanidade.

Saudações Anti-imperialistas!

quarta-feira, 15 de julho de 2020

Projeto Fábula no Atacama (Pouca carniça pra muito bico)



Projeto Fábula no Atacama
(Pouca carniça pra muito bico)

por Fernando Soares Campos
Portal Maltanet -- 06/07/2020

Já faz alguns anos que venho tentando escrever uma fábula ambientada no Deserto do Atacama. Pensei num diálogo entre um urubu e um preá agonizante. Já estava com tudo fantasiado, como quando eu era adolescente, no banheiro, prestando homenagem à saudosa Odete Lara. Mas, como desconheço a fauna do Atacama, pintou uma dúvida: não sei se no Atacama existem preás e urubus. Dizem que, nos oásis e margens das lagoas, podem ser encontrados flamengos, lhamas, guanacos e outras espécies. Bom, nesses locais, pode-se encontrar tudo isso, creio que até preá. Urubu, jamais; pois sabe-se que urubu prefere lugares mais hostis, onde preás morrem de fome e sede. Além disso, oásis não é deserto, é desvio de conduta, como a honestidade desde muito antes de Ruy Barbosa.

LEIA COMPLETO: http://www.maltanet.com.br/v2/literatura/2020/07/06/projeto-fabula-no-atacama

segunda-feira, 29 de junho de 2020

Massacre do Caldeirão da Santa Cruz do Desterro


Massacre do Caldeirão da Santa Cruz do Desterro


por Fernando Soares Campos
Portal Maltanet -- 28/06/2020

Trecho:

Sobre Canudos, quase todo brasileiro tem alguma informação, mesmo que seja apenas a de que ali ocorreu uma guerra, visto que, além da obra de Euclides da Cunha e tantas outras nela inspiradas, também o filme Guerra de Canudos foi um grande sucesso de público e palpites da crítica, além de ter sido premiado em importantes festivais. Muitos são os vídeos-documentários sobre aquele conflito, e a maioria dos professores de História recomenda a obra euclidiana aos seus alunos.

Porém, se o episódio de Canudos é conhecido mundo afora, principalmente através de “Os Sertões”, o mesmo não ocorre com acontecimentos idênticos que também tiveram como palco os sertões nordestinos, como, por exemplo, a destruição da comunidade Caldeirão da Santa Cruz do Desterro, no Sertão do Cariri (CE).

LEIA COMPLETO: http://www.maltanet.com.br/v2/literatura/2020/06/28/massacre-do-caldeirao-da-santa-cruz-do-desterro


Assista ao vídeo: 

O Caldeirão da Santa Cruz do Deserto(Completo) - Rosemberg Cariry 


.