Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

sábado, 10 de janeiro de 2015

QUEM NÃO É CHARLIE ESTÁ PERDENDO O TREM DA HISTÓRIA

O martírio de Alexandre Ulianov  motivou...
Ao nascerem, tanto o marxismo quanto o anarquismo prometiam conduzir a humanidade a um estágio superior de civilização.

A proposta de ambos era a de um melhor aproveitamento do potencial produtivo existente, direcionando-o para a promoção da felicidade coletiva, ao invés de desperdiçá-lo em desigualdade e parasitismo.

A hipótese anarquista nunca foi testada: não houve país em que cidadãos livres organizassem, por tempo suficiente para extrairmos conclusões, a economia e a sociedade sem a tutela do estado.

A hipótese marxista não foi testada da forma como seus enunciadores previam: em países cujas forças produtivas estivessem plenamente desenvolvidas.

Nas duas nações ditas socialistas que realmente contam, a revolução teve de cumprir uma etapa anterior, qual seja a de acumulação primitiva do capital, já que se tratava de países ainda desprovidos da infra-estrutura básica de uma economia moderna.

Acabaram tendo de exigir esforços extremos dos trabalhadores; e, como eles não se dispunham livremente a isto, a URSS e a China, cedendo ao imperativo da sobrevivência, coagiram-nos a dar essa quota de sacrifício.

Ou seja, tornaram-se tiranias. Uma mais brutal e genocida, a stalinista. A outra mais messiânica e fanática, a maoísta.
...o irmão Lênin (que não repetiu seus erros).

Aos trancos e barrancos, cumpriram a função histórica de trazer países atrasados até o século XX. A partir daí, entretanto, passaram a emperrar as forças produtivas, ao invés de as deslanchar.

socialismo real da União Soviética e satélites caiu de podre, com tais nações voltando ao capitalismo.

O maoísmo tentou ainda resistir aos ventos de mudança com a revolução cultural, em vão. Depois de uma luta travada na cúpula, sobreveio o pior dos mundos possíveis, um amálgama de capitalismo de estado na economia com ditadura do partido único na política.

De 1989 para cá não surgiu uma proposta revolucionária alternativa capaz de vingar nos países economicamente mais desenvolvidos -- aqueles que, segundo Marx, desbravam os caminhos que depois são seguidos por todos os outros.

Inexiste hoje uma estratégia que contemple a concretização simultânea das três bandeiras principais do marxismo e do anarquismo: a promoção da justiça social, o estabelecimento da liberdade plena e o incremento da civilização.

Unir essas três pontas soltas, na teoria e na prática, é nossa principal tarefa no século XXI.

FLERTANDO COM O RETROCESSO

Até lá, devemos esforçar-nos para, pelo menos, não nos tornarmos agentes da tirania e da barbárie.

O capitalismo globalizado é tão decadente, putrefato e destrutivo quanto a escravidão nos estertores do Império Romano. Já não oferece valor positivo nenhum à sociedade, só os negativos.

É mais um motivo para não nos comportarmos como a imagem invertida de nossos inimigos.
Revolucionários não podem condescender com a barbárie

Se a indústria cultural deles se tornou totalmente parcial e tendenciosa, não é justificativa para substituirmos a reflexão pela propaganda em nossos meios de comunicação, endeusando líderes, exagerando acertos e minimizando/escondendo erros.

A imprensa burguesa se desacredita e desmoraliza a olhos vistos. Temos de ocupar esse espaço vazio, mostrando-nos capazes de cumprir melhor as três funções do jornalismo: informar, formar e opinar.

E não deixarmos que a função opinativa impregne tudo e determine o conteúdo das outras duas. Se eles não dispõem mais de credibilidade, só teremos a ganhar zelando escrupulosamente pela nossa.

E não é qualquer forma de luta que nos serve, como serve para eles.

P. ex., devemos repudiar firmemente o verdadeiro terrorismo --não confundir com o embaralhamento manipulatório de conceitos por parte da imprensa burguesa, que tenta desqualificar como terroristas as ações de legítimo exercício do direito de resistência a tiranias (caso das guerrilhas latino-americanas da segunda metade do século passado).

Existimos para despertar nos explorados a consciência de sua condição real sob o capitalismo, a fim de que eles comecem a buscar a libertação. Não para aterrorizar a classe dominante com bombas e balas que, desde os tempos do irmão do Lênin (*), jamais a impediram de continuar dominando.
O preço desta travessura foi pago em fascistização. Saiu caro.  

Tais demonstrações de força, quando não são promovidas durante ascensos revolucionários (carecendo, portanto, do apoio ou simpatia da sociedade), levam água para o moinho dos fascistas, facilitando-lhes a disseminação do autoritarismo. Foi o que sucedeu depois do atentado ao WTC e é o que ocorrerá a partir da matança no Charlie Hebdo.

O pior é que a recaída no terrorismo clássico, hoje descartado como contraproducente tanto por marxistas quanto por anarquistas, provém de agrupamentos que nada --ABSOLUTAMENTE NADA!!!-- têm a ver com o ideário e as tradições da esquerda: os fundamentalistas religiosos.

Do ponto de vista de quem quer fazer a História avançar PARA ALÉM DO CAPITALISMO, é de uma incongruência extrema qualquer identificação ou condescendência para com fanáticos asnáticos que lutam contra o progresso e a modernidade, tentando fazer com que a História retroceda PARA ANTES DO CAPITALISMO

Acumpliciarmo-nos com a pobreza espiritual, o atraso e a intolerância medievais só nos traz descrédito, fazendo com que deixemos de ser vistos como uma alternativa consequente à dominação burguesa.

Que cidadão bem informado e dotado de espírito crítico levará a sério os apologistas de Bin Laden, Saddam Hussein, Muammar  Gaddafi, etc.? Vislumbrar insuspeitadas virtudes em tiranetes, torturadores e assassinos é a receita certa para o isolamento. E, se não conseguirmos transcender os limites de uma seita, jamais transformaremos em profundidade a sociedade brasileira. É simples assim.
Esta é a luta na qual temos um papel a desempenhar

Então, não podemos encarar a política com o mesmo simplismo passional das torcidas organizadas de futebol. Se continuarmos desculpando e justificando todas as vilanias cometidas por vilões que confrontem ou pareçam confrontar os EUA, Israel e que tais, acabaremos reduzidos à insignificância e à impotência, justamente nestas décadas cruciais em que se decidirá se a marcha da insensatez vai ser detida... ou não.

A opção entre civilização e barbárie hoje assume feição dramática para nós.

Pensadores como Norman O. Brown avaliam o capitalismo, em última análise, como um instrumento cego de destruição da humanidade. Isto se torna bem plausível se considerarmos, p. ex., as alterações climáticas e a dilapidação de recursos naturais essenciais à nossa sobrevivência.

Para nós, os empenhados na construção de um mundo melhor, o grande desafio é evitarmos que o enterro do capitalismo seja também o da espécie humana. E só cumpriremos tal papel se tivermos plena consciência do nosso compromisso fundamental com a civilização.

Cabe-nos não apenas preservá-la e aprimorá-la incessantemente, como colocar suas conquistas ao alcance de todos, dando-lhes condições de desenvolverem plenamente suas potencialidades humanas.

Como diria Marx, temos de dar o melhor de nossos esforços para que a humanidade saia de sua pré-história. Se depender dos fundamentalistas religiosos, isto jamais acontecerá.

* Alexandre Ulianov, integrante de um grupúsculo de extrema esquerda que tentou assassinar o czar Alexandre III. Foi executado em 1897, aos 21 anos.

OUTROS ARTIGOS RELACIONADOS AO MASSACRE DE 7 DE JANEIRO (clique p/ abrir):

EUA/Israel financiaram e treinaram atiradores na França.

Como era esperado, mataram as 'provas' do crime - 
EUA/Israel financiaram e treinaram atiradores na França.
O mundo sofre a consequência de mais uma criação do imperialismo que se rebelou, o Estado Islâmico, na verdade apenas um pretexto para reocupar todo...
INVERTA.ORG

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

O 11 DE SETEMBRO FRANCÊS?


"O 11 DE SETEMBRO FRANCÊS?
ATENTADO À REVISTA CHARLIE HEBDO. 
A QUEM PREJUDICA E A QUEM SERVE?

Usemos um pouco de nossa capacidade racional.
Primeiro: Quem está ganhando com esse brutal atentado? O islã? Não. Eu duvido que algum sacerdote islâmico em alguma mesquita qualquer do planeta concorde com esse atentado. E também duvido que a grande maioria dos muçulmanos do planeta o aprove, pois, inclusive, o mundo islâmico é o grande prejudicado por ele. Porque? Simplesmente pelo fato de que esse atentado apenas contribui para sujar a imagem dos países de religião islâmica e reforçar a ideia de que eles são redutos e fábricas de terrorismo a serem combatidos, ou seja, a serem bombardeados, invadidos e assaltados pelas forças armadas dos Estados Unidos e de seus aliados capachos da OTAN.
Segundo: Hoje em dia se sabe muito bem que a organização terrorista Al Qaeda, fundada pelo ex agente da CIA, Osama Bin Laden, atua em sincronia com a própria CIA. A Al Qaeda está envolvida na guerra
promovida pelos Estados Unidos e OTAN, junto com Israel, Turquia e Arábia Saudita, contra a Síria, para derrubar o governo local e estraçalhar o país, a exemplo do que fizeram com a ex próspera Líbia, agora um amontoado de ruínas administradas por chefes tribais, gangsters e fanáticos religiosos.

Embora, vigiado e escoltado por um forte esquema de segurança, montado por seus ladrões, o excelente petróleo líbio esteja fluindo sem problemas para os reservatórios e cofres dos países capitalistas ricos envolvidos na destruição do país. A Al Qaeda também atuou ao lado dos Ianques e europeus contra a Líbia.
Atualmente a Al Qaeda se confunde com a organização terrorista chamada ISIS ou Estado Islâmico, que atua na Síria e no Iraque procurando, tanto derrubar o governo de Bashar El Assad da Síria, como de manter a região sempre em conflito e apresentando situações que possam ser usadas como pretextos para ser atacada, bombardeada e invadida pelos Estados Unidos e seus asseclas da OTAN, quando a estes interessar.
Foi a Al Qaeda que, conluiada com a própria CIA, derrubou as Torres Gêmeas em 11 de setembro de 2001 na cidade de Nova Iorque e seu fundador, o bilionário saudita Osama Bin Laden, depois de ter prestado valiosos serviços ao imperialismo estadunidense, deve estar curtindo deliciosamente a vida, muitíssimo bem instalado num aprazível oásis da Arábia Saudita.
Portanto, por suas características, o atentado contra a sede da revista de humor Charlie Hebdo, pode ter sido o 11 de setembro Francês, praticado com o conhecimento e a cumplicidade do governo dos Estados Unidos e, porque não, também do da França, para reforçar o clima hostil aos países islâmicos.
Não esquecer das agressões brutais a que estes países foram submetidos até aqui e o claro propósito do imperialismo ianque de provocar uma guerra contra o Irã. Um dos maiores produtores mundiais de petróleo e que se recusa a obedecer às ordens de Washington." (Joao Antônio Mattos Mendonça)

[REPORTAJE] Video - La Democracia en Venezuela





Enviado por Jacob Blinder





La Democracia en Venezuela




 
Publicado em 2 de jan de 2015

La manipulación informativa que hay en España ha hecho que la mayoría de 
españoles tengamos una imágen distorsionada y poco realista de Venezuela y 
de lo que significó la revolución bolivariana.

Este video prentede mostar el otro punto de vista que no suele llegar nunca
 los grandes medios de comunicación y explicar el porqué de esta campaña.


Enlaces a algunos de los documentales que se citan en el video:

La Revolución no será Transmitida
https://www.youtube.com/watch?v=2scI4...

Al Sur de la Frontera
https://www.youtube.com/watch?v=YTIKr...

Una Mosca en Una Botella de Coca Cola
https://www.youtube.com/watch?v=SIDrA...

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

CUT: Trabalhadores não podem pagar por ajustes de Dilma - Viomundo - O que você não vê na mídia

2 h · 
A CUT é dos trabalhadores e das trabalhadoras!
Parabéns pela postura crítica e acertada na defesa dos objetivos!

TRAGEDIA ANUNCIADA. - Fim da Subsecretaria de Movimentos Sociais e com ela as Gerências de Juventude, Promoção da Igualdade Racial e Políticas para Mulheres

 ELE vai pro GUINNess
NÓS VAMOS PRAS RUAS. Bora?

TRAGEDIA ANUNCIADA.
O Governador Paulo Hartung ( Condenado em Haia por crime de TORTURA nos Presídios e delegacias)(, acaba de extinguir a Subsecretaria de Movimentos Sociais e com ela as Gerências de Juventude, Promoção da Igualdade Racial e Políticas para Mulheres
Josimar Nunes
2 h ·
Acabo de ser informado pela amiga Leonor Araujo, que o atual Governador Paulo Hartung extinguiu a Subsecretaria de Movimentos Sociais e com ela as Gerências de Juventude, Promoção da Igualdade Racial e Políticas para Mulheres. Isso mesmo produção? E olha que o mandato está só no começo... Ja está mais que na hora dos movimentos da sociedade civil organizada se mobilizarem.'
Nosso estado é campeão em Violência contra a MULHER e EXTERMÍNIO de JOVENS NEGROS.


Padilhando: O SUS e a desigualdade no Brasil

a noticia parece o dia do ' juízo final' rsrs mas é VERDADEIRA:
via Ana Paula Perciano

'Excelente matéria de Alexandre Padilha
Nem no meu maior devaneio SUSista esperava uma manchete do tipo:
 "Hospital do SUS salva modelo com complicações em procedimentos estéticos
 realizados em clínica privada". 
Ou
 " Ao contrário de Miami, modelo não precisou pagar antecipadamente
 por vida salva em Hospital do SUS".

 Mas é preciso falarmos alto para que esta
, uma das contradições da relação entre dois sistemas de saúde, 
público e privado, não passe desapercebida. 
Pelo tamanho atual dos dois sistemas no Brasil, é fundamental que as 
contradições sejam cada vez mais enfrentadas, sob risco de inviabilizarmos
 o projeto de um sistema público universal com qualidade e reforçarmos a
 iniquidade também no sistema privado.
http://cartamaior.com.br/…'

O Brasil é o único país com mais de 100 milhões de habitantes que busca 

oferecer acesso universal à saúde: mas como resolver o subfinanciamento do SUS?
CARTAMAIOR.COM.BR|POR CARTA MAIOR

PADILHEMOS!!!!!!!!!!!!!!!

URUGUAI - Deputado aprovam lei que VETA venda de meios de comunicações a Estrangeiros

Diputados ratifican ley que evita venta de medios uruguayos a extranjeros
 Por Ap lun, 22 dic 2014 18:22 Montevideo.

 La Cámara de Diputados uruguaya dio sanción definitiva el lunes por
 la tarde a una ley que regula el funcionamiento de las emisoras de radio
 y televisión, fija normas contra la acumulación de medios por parte una
misma empresa y favorece la producción de programas nacionales.

 El proyecto ya había sido votado por el Senado.

 El diputado socialista Julio Bango, integrante de la bancada oficialista
de la coalición izquierdista Frente Amplio, dijo sentir un "gran orgullo"
 por la votación. "Gana la libertad de expresión y la calidad de la democracia"
, escribió en su cuenta en Twitter. El proyecto contó solo con los votos del
 oficialismo ya que los tres partidos de oposición presentes en el Parlamento
 votaron en contra. "Este es un proyecto de ley que a nuestro juicio es
 inconveniente, inoportuno e innecesario", dijo el diputado Álvaro Delgado,
 del Partido Nacional. La ley establece que los medios deberán promover la
 diversidad cultural y la identidad nacional. Garantiza la libre expresión de
 informaciones y opiniones y la independencia de los medios.
También prohíbe la censura previa. Según el proyecto, se creará un
Consejo de Comunicación Audiovisual que podrá sancionar a los medios
e incluso revocar sus licencias según las faltas que cometen. Tendrá cinco
miembros, uno elegido por el presidente y cuatro escogidos por dos tercios
de los integrantes del Parlamento.

Si el Parlamento no consigue esa mayoría
para designarlos, entonces también los elegirá el presidente.

 También establece que una persona física o jurídica no puede ser titular,
total o parcial, de más tres empresas de radio o televisión abierta, ni de más
 de seis licencias para prestar servicios de televisión por cable. A su vez,
 el total de suscriptores de una empresa de televisión por abono no podrá
superar 25% del total de hogares que tienen ese servicio. Asimismo, regula
que el 60% de la programación de los canales y radios deberá ser de producción
 o coproducción nacional y 30% tendrá que ser realizado por productores independientes
 de la propia emisora. Los canales de televisión deberán emitir al menos dos horas
 de programas de ficción a estrenar por semana. Las radios deberán emitir un
 30% de música nacional. Se prohíbe la participación de niños en publicidades
de cualquier producto perjudicial para la salud o que afecten su dignidad
o "integridad psicológica o social" y establece una cláusula "de conciencia"
para los periodistas, que podrán negarse a participar en la emisión de contenidos "
que hayan sido sustancialmente modificados sin su consentimiento".

 Los contenidos que se consideren excesivamente violentos o pornográficos
estarán prohibidos desde las 6 a las 22 horas. A su vez, fija normas para el
reparto de espacios gratuitos para los partidos políticos durante las campañas
 electorales. La oposición sostiene que, por afectar los derechos electorales,
tales artículos sólo pueden ser aprobados por dos tercios de los votos, según
indica la constitución.

Como funciona a regulação da mídia em outros países

Publicado na BBC Brasil. O PT aprovou uma resolução política que pede a criação de um novo marco regulatório para a mídia. O presidente do partido, Rui Falcão, afirmou que a presidente Dilma Rousseff se comprometeu a fazer uma...
DIARIODOCENTRODOMUNDO.COM.BR

Movimentos sociais reagem às declarações de Kátia Abreu

9 h · Editado · 
Reforma agrária, já!
Com Marcos Rebello
Os movimentos sociais reagiram com indignação às declarações da recém-empossada ministra da Agricultura, Kátia Abreu, em entrevista à Folha de S. Paulo.
CARTAMAIOR.COM.BR|POR CARTA MAIOR

Alvaro Dias,lucrou 37 MILHOES com propinas da Petro

Eles falam que fazemos o que eles fazem. Bandidagem histórica,
metodos operandis mais que manjado. Só caí nesta os que já se
 transformaram em Homer Simpsons ( como Bonner chama seus telespectadores)

Ivo Miranda Gomes publicou em 2 grupos.
Segundo informações vazadas por fontes próximas a procuradores que conduzem a Operação Lava Jato, o senador Álvaro Dias está sendo...
FOLHADEMINAS.ORG

CNTE SE REÚNE COM MINISTRO DE EDUCAÇÃO.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES DE EDUCAÇÃO - CNTE participa de audiência com novo Ministro da Educação Publicado em Terça, 06 Janeiro 2015 21:04 Ministro Cid Gomes recebe representantes da Direção Executiva da CNTE No último dia 5, o ministro Cid Gomes recebeu em audiência os representantes da Direção Executiva da CNTE, onde foram apresentadas algumas diretrizes do MEC para o próximo período. A CNTE também aproveitou a ocasião para entregar ao novo ministro a sua pauta de reivindicação, com destaque para os seguintes pontos: Reajuste do piso em 2015: o ministro assegurou à CNTE que fará até quarta-feira (7) o anúncio do valor do piso para vigorar retroativo a 1º de janeiro de 2015. Segundo o ministro, será mantida a orientação da Advocacia Geral da União com base no crescimento percentual do custo aluno do Fundeb aplicado aos anos iniciais do ensino fundamental urbano. Seguindo esta metodologia, o reajuste será de 13,01%, uma vez que deve considerar o crescimento entre os valores per capitas vigentes em dezembro de 2013 (R$ 2.022,51) e dezembro de 2014 (R$ 2.285,57). Regulamentação dos royalties do petróleo e do Fundo Social: a CNTE requereu do MEC a definição de critério para a partilha desses recursos na perspectiva de consolidar o Custo Aluno Qualidade. Para 2015 estão previstos cerca de R$ 8,7 bilhões de receitas do petróleo para a educação, e, infelizmente, o orçamento da União propõe a pulverização dos recursos em programas do MEC, sem qualquer destinação, por exemplo, para a política de remuneração do magistério, à luz do que prevê o art. 8º, II da Lei 12.858 e do que anunciou a presidenta durante a campanha eleitoral. Plano Nacional de Educação: a CNTE cobrou do ministro o cumprimento dos prazos estipulados para as metas e estratégias do PNE, com atenção especial para a inclusão das crianças e jovens de 4 a 17 anos na educação básica e para a composição do Fórum Permanente para Acompanhamento da Atualização do Piso (estratégia 17.1), além das regulamentações do piso salarial do art. 206, VIII da Constituição Federal (meta 18), do Custo Aluno Qualidade (estratégia 20.6 a 20.10) e do Sistema Nacional de Educação (art. 13 e estratégia 20.9). Funcionários da educação: a CNTE espera do MEC maior investimento para ampliação das vagas em cursos de formação profissional de nível médio e tecnológico, além da formação continuada em serviço, e a inauguração do debate acerca das políticas de valorização profissional por meio da regulamentação do piso salarial e das diretrizes nacionais para a carreira de todos os trabalhadores escolares. Fórum Nacional de Educação: a CNTE cobrou o fortalecimento do Fórum como espaço de construção de políticas públicas e de acompanhamento das metas do PNE, sobretudo nesta nova fase em que o colegiado será coordenado pela sociedade civil, através da CNTE. Reforma curricular do ensino médio: em sendo esta uma agenda prioritária do MEC, a CNTE se propôs um amplo debate nacional, no qual o ensino médio seja entendido como parte sistêmica dos níveis e etapas da educação, com especificidades de clientela e de recursos pedagógicos e curriculares que não devem prescindir da formação integral (e em tempo integral dos estudantes). Ao contrário do currículo mínimo defendido por segmentos da sociedade, as novas orientações curriculares precisam ser universais (para as escolas pública e privada) e devem conciliar os aspectos humanísticos, socioculturais e profissionais, a fim de motivar os jovens e adultos a concluírem esta etapa do nível básico que antecede a educação superior. Avaliação escolar e profissional: a CNTE reiterou ser contrária a avaliação dos profissionais da educação vinculada a provas aplicadas aos estudantes, prática esta questionada por sua criadora nos Estados Unidos, profa. Diane Ravitch. Para a CNTE, a avaliação da educação deve ser institucional, abrangente (incluindo todo o sistema), ter caráter pedagógico, objetivando a melhoria da qualidade da educação e não a punição dos trabalhadores escolares. Atendendo à solicitação da CNTE, o ministro ainda se comprometeu em estabelecer um processo de diálogo permanente com os trabalhadores da educação básica para debater os pontos acima elencados, além de outros que serão introduzidos à pauta.

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Farmacêuticas bloqueiam medicamentos que curam!

ENTRE NO LINK, ABAIXO, E SAIBA O QUE FAZEM OS LABORATÓRIOS CAPITALISTAS, EM NOME DO "LUCRO" DELES...Safrany

Patrus Ananias assume Desenvolvimento Agrário, reconhece ‘latifúndios’ e defende função social da terra

6/1/2015 às 13h22 (Atualizado em 6/1/2015 às 13h24)

Patrus Ananias assume Desenvolvimento Agrário, reconhece ‘latifúndios’ e 

defende função social da terra

Novo ministro disse que “ignorar ou negar a existência da desigualdade” ajuda a prolongá-la
Patrus Ananias disse que 'não basta derrubar as cercas do latifúndio'Marcelo Camargo/06.01.2015/Agência Brasil










O deputado federal Patrus Ananias (PT-MG) assumiu nesta terça-feira (6) o Ministério do Desenvolvimento Agrário, no lugar de Miguel Rossetto. Em seu discurso de posse, defendeu a defesa do princípio constitucional da função social da terra e ressaltou que o País não pode ignorar a existência do latifúndio — uma divergência em relação à nova ministra da Agricultura, Kátia Abreu (PMDB).
— Não basta derrubar as cercas do latifúndio, mas as cercas individualistas, excludentes do processo social.
Ontem, Kátia Abreu disse em seu discurso de posse que não existe mais latifúndio no Brasil. Segundo a peemedebista, que também preside a CNA (Confederação Nacional da Agricultura), “ela [a reforma agrária] tem de ser pontual, para os vocacionados. E se o governo tiver dinheiro não só para dar terra, mas garantir a estrutura e a qualidade dos assentamentos”.
À frente do MDA, Patrus disse que trabalhará para que o princípio da função social da terra seja mais reconhecido, regulamentado e aplicado. Para ele, o dispositivo da Constituição está “na raiz das reformas que desafiam o País: a reforma agrária e a urbana”.
Para ele, o reconhecimento da função social da terra não se trata de negar o direito à propriedade, mas "adequá-lo aos outros direitos fundamentais, ao interesse público e integral do Brasil".
— É possível conciliar o interesse justo dos produtores rurais, com o não menos justo interesse dos produtores familiares.
Apesar de prometer dialogar com os ministérios que tenham relação com a pasta do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias afirmou que não se pode ignorar ou negar a existência de desigualdades e injustiças. Isso, segundo ele, seria uma forma de perpetuar esses problemas.
— Ignorar ou negar a existência da desigualdade e da injustiça é uma forma de perpetuá-los.
O novo ministro classificou os direitos sociais como fundamentais. Em seu discurso exaltou as ações de combate à fome dos governos Lula e Dilma e considerou que o Brasil "seria menos justo" se não fossem essas políticas.
— Sabemos que é um tema que desperta polêmica, encontra resistências. Por isso, a solução não depende apenas da vontade da presidenta Dilma e de seus ministros. Passa pelo Congresso Nacional, Poder Judiciário, Ministério Público e, sobretudo, pela sociedade, meios de comunicação e organizações sociais. No fim, é uma escolha feita pela própria sociedade.
Patrus Ananias prometeu ainda ampliar os mecanismos de democracia participativa, ouvindo conselhos populares e conferências regionais, além de dialogar com movimentos sociais, associações e representantes religiosos. Ele acrescentou que dará continuidade e aprofundará ações já em andamento no MDA, como a implantação da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural que, segundo ele, consolidará a experiência do ministério no campo.
O ministro, que comandou o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, assume a pasta do Desenvolvimento Agrário no lugar de Miguel Rossetto, que comandará no segundo mandato da presidenta Dilma a Secretaria-Geral da Presidência da República.
Ao deixar o MDA, Rossetto fez uma balanço das ações do governo voltadas ao produtor familiar. De acordo com ele, em 2003, foram executados R$ 2,3 bilhões no Pronaf e o ano de 2014 terminou com R$ 22,3 bilhões aplicados na agricultura familiar.
— O Brasil tem produzido mais e melhor, com mais renda, mais desenvolvimento rural, mais inclusão, mais alimentos. São R$ 56 bilhões investidos em 3,6 milhões de contratos. Volume importantíssimo que traduz a aposta estratégica na capacidade de resposta dos agricultores familiares pelo Brasil afora.
Ainda segundo o ex-ministro, nos últimos 12 anos, 796 mil famílias tiveram acesso à terra por meio da reforma agrária ou do crédito fundiário.
— Mais de 3 milhões de brasileiros sem terra passaram a ter terra nesse país. Nenhum [outro] país fez isso. Nesse mandato de 2014, 121 mil famílias tiveram acesso a 3 milhões de hectares. Estamos falando em algo em torno de dois territórios do Estado de São Paulo destinados ao povo brasileiro.

MST acompanhou a posse de Patrus Ananias


MST acompanhou a posse de Patrus Ananias
"O ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias (PT), 
defendeu a necessidade de fazer a reforma agrária no país e
 disse que não basta "derrubar a cerca do latifúndio" no Brasil."
 (fonte: UOL Notícias)
Por hora é isto, nota ofical do MST será afixada no grupo assim
 que divulgada pelo movimento.