Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

JÁ COMEÇOU A CAMPANHA DE DESQUALIFICAÇÃO DA MARINA

Emir Sader é um sociólogo petista que se apresenta também como cientista político. Fez, claro, um doutorado que lhe dá o direito de portar título tão pomposo, mas eu acho graça em atribuir-se cientificidade à política. 

Para entendermos os lances atuais da nossa política e dos nossos políticos profissionais, melhor instrumental nos dão Freud e Agatha Christie. Para explicar-nos os episódios do passado, bastam os historiadores. E, sem possuir estatísticas a respeito (alguém as tem?), suspeito que a taxa de acerto dos prognósticos de cientistas políticos seja inferior à de cartomantes, tarólogos e jogadores de búzios. 

O certo é que não vi ciência nenhuma na análise de Sader a respeito da candidatura de Marina Silva à Presidência da República, apenas wishful thinking de quem a teme e, desde já, a combate. Começando pelo título: A direita quer que Marina seja sua tábua de salvação (acesse o artigo clicando aqui).

Ou seja, é preciso martelar na cabeça do eleitorado de esquerda uma inexistente associação entre Marina e a direita, para favorecer a candidata que, como presidenta da República, jamais peitou pra valer o grande capital, o agronegócio, os bancos, os picaretas que exploram a fé e os militares que debocham da Comissão da Verdade, entre outros. E que nem sequer teve a coragem de dar asilo a Edward Snowden, mostrando ser uma criatura bem pior do que o criador, pois Lula não virou as costas a Cesare Battisti.

Para preservar sua respeitabilidade acadêmica, lá pelas tantas Sader coloca esta ressalva, seguida de mais veneno:
"Plenamente dispostos (?) a enterrar definitivamente ao (?) debilitado Aecio, a(?) vozes  da direita se excitam, entre frenesi e angustia de perder essa oportunidade. Não importa se Marina não é uma pessoa confiável. Que pode assustar os empresários do agronegócio. Que tenha suas manias ecológicas. O que importa é tirar o PT do governo. Depois a gente vê. Se ela  chegar a ganhar, vai precisar do apoio parlamentar e dos governadores tucanos, vai precisar da mídia. Se dá uns apertões e ela vai ceder, até porque não tem apoio próprio".
Erros de concordância e de regência à parte, o certo é que Marina bate de frente, sim, com o capitalismo. E exatamente no que ele tem de mais terrível e ameaçador nos dias atuais: o fato de estar simplesmente encaminhando a espécie humana para a extinção. 

Marina merece ser tratada com respeito, sem jogo sujo.
Se danosa ao extremo é a exploração do homem pelo homem e se deveríamos chorar lágrimas de sangue por continuar havendo tanta miséria e sofrimento inútil quando já estão dadas as condições para todos os seres humanos disporem do necessário para uma sobrevivência digna, é no front ecológico que se trava a batalha primordial do momento. Ou desarmamos a armadilha em tempo, ou poderá não existir século 22. 

Precisamos mudar radicalmente a sociedade em que vivemos, mas a prioridade primeira é assegurarmos que vá haver um amanhã, caso contrário todo o resto será inútil. Simples assim. E Marina, com "suas manias ecológicas", está bem no centro desta discussão, a mais importante para a humanidade quando já se vislumbra o Leviatã no horizonte.

Quanto à base parlamentar para garantir a tal da governabilidade, é engraçado o Sader tocar neste assunto, se lembrarmos que foi ela o motivo de o PT haver traído tantos princípios, incorrido em práticas tão condenáveis e colado sua imagem à de figuras execráveis como Paulo Maluf, José Sarney, Fernando Collor, Renan Calheiros, Jader Barbalho, ACM e que tais.

Marina é uma incógnita e Dilma, a certeza de que tudo permanecerá como dantes no quartel de Abrantes. Terá a acriana disposição e garra para, eleita, lutar verdadeiramente contra a podridão política, ao invés de a ela se adequar, ainda que a contragosto e cedendo a chantagens, como o PT tem feito desde 2002? Honestamente, não dá para sabermos agora.

Futrica de Sader: candidatura de Marina conviria à direita.
Assim como Sader não tem como saber se bastam "uns apertões e ela vai ceder, até porque não tem apoio próprio" -a opinião que ele atribui aos direitistas mas, no fundo, no fundo, quer mesmo é plantar na cabeça dos seus leitores. Os incautos podem passar batidos por tais sutilezas, mas não um jornalista veterano como eu.

Enfim, sugerir que adversários pertencentes ao campo da esquerda estariam sendo circunstancialmente úteis para a direita, sem exibir evidência nenhuma de anuência da parte deles, é apenas futrica -cujo arsenal, segundo Sader, já estava quase esgotado do lado da direita, mas parece ser inesgotável nos arraiais de certa esquerda que nada aprendeu nem esqueceu desde o stalinismo.

Por último, como sou um mero comunicador e não almejo à respeitabilidade acadêmica, vou fazer um paralelo futebolístico. Depois de o grande goleiro do tricolor paulista, falhando três vezes, propiciar nova desclassificação de sua equipe, o comentarista Juca Kfouri aconselhou-lhe a aposentadoria: "Rogério Ceni precisa escolher se gosta mais do São Paulo ou de si mesmo".

O PT também precisa decidir se gosta tanto de si mesmo a ponto de colocar em risco a permanência da esquerda no Palácio do Planalto. Pois só não vê quem não quer que, num 2º turno entre Dilma e Aécio Neves, o PSDB terá suas chances muito aumentadas em função do desgaste acumulado pelo situacionismo em três governos sucessivos, do desempenho pífio da economia brasileira e do desencanto que todos percebemos existir e já pipoca nas ruas faz mais de um ano.

Enquanto isto, a carismática Marina, personificando a mudança e trazendo esperança, tiraria a escada de Aécio (o antipetismo), deixando-o pendurado na brocha.

É algo em que os petistas deveriam pensar, antes de utilizarem contra uma adversária métodos que pegam mal até mesmo quando usados contra os inimigos.

POSTS RECENTES DO BLOGUE NÁUFRAGO DA UTOPIA (clique p/ abrir):

Vazou tudo! Sonegação da Globo está na web!http://www.ocafezinho.com/2014/08/15/vazou-tudo-sonegacao-da-globo-esta-na-web/

GloboSonega12 (1)


A trágica morte de Eduardo Campos fez passar despercebido o vazamento da íntegra do processo de sonegação da Rede Globo.
Os documentos chegaram simultaneamente a diversos blogs e sites no mundo inteiro, e estão disponíveis nos seguintes links:
doc01.pdf
São centenas páginas, que agora devem ser analisadas pela inteligência coletiva das redes sociais.
Há páginas com transferências ilegais de valores da Globo e suas laranjas para o exterior, o que pode se configurar crime financeiro, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.
É uma mina de ouro!
Se quiser uma orientação pelos documentos, leia esse post, que traz o relatório central que resume todos os documentos.
E agora não tem nada a ver com o Cafezinho. O vazamento veio do exterior, por fonte não-identificada, e só não explodiu por causa da comoção nacional causada pela morte de um candidato a presidente da república.
Neste momento, em que a Globo se arrepia toda com a possibilidade de realizar uma grande manipulação emocional da população, com a morte de Eduardo Campos, seria interessante mostrar ao povo brasileiro que a emissora não tem condição moral de ser “árbitro” de nenhuma disputa eleitoral.
É preciso aproveitar o momento para se iniciar uma grande campanha contra a sonegação de impostos.
A democracia brasileira precisa, sim, de um choque moral. Isso implica em rever alguns valores. Para nossa elite, não há interesse em patrocinar campanhas contra a sonegação, porque ela é a que mais sonega no mundo inteiro.
Para se ter uma ideia, em novembro do ano passado, o Valor deu uma notícia que nenhum grande jornal mais popular repercutiu.
- See more at: http://www.ocafezinho.com/2014/08/15/vazou-tudo-sonegacao-da-globo-esta-na-web/#sthash.IpsY7tdj.dpuf

O FOGO AMIGO de a´cio neves


O fogo em nove metros quadrados dos arquivos da Prefeitura de Cláudio foi criminoso. Queimou arquivos referentes ao aeroporto construído na fazenda da família Neves, provas de corrupção e banditismo explícito e impune. Aproveitaram uma tragédia, a morte de Eduardo Campos, a certeza que as manchetes dos jornais tratariam do fato e queimaram provas de uma irregularidade. O fato, pelo que sei, só foi noticiado pelo CONVERSA AFIADA. Não há condições de deixar um fato desses sob os cuidados da polícia do estado, comprometida com o candidato tucano, vão escolher a dedo um delegado, Envolve um aeroporto e é caso para a Polícia Federal, até porque, há dias foi estourado, em Cláudio um laboratório de refino de cocaína e sabe-se que o avião de Perrela se reabasteceu por lá, carregando 450 quilos de cocaína. É muito grave para ser deixado de lado.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

De Marcos Freire a Eduardo Campos, existe mais terror entre o céu e a terra do que possa caber em nossos pesadelos --- Terrorismo de Estado, desde 1900 e antigamente --- A Folha de S. Paulo quer, ou não, sigilo nas investigações?



Facebookada Extra

A tecnologia do terror é moderna, mas os terroristas e seus interessem são antigos

TERRORISMO DE ESTADO

Durante a ditadura, do lado do governo, houve quem considerasse até as decisões de governantes sem voto (como os atos institucionais), insuficientes para controlar a sociedade e enquadrar a oposição. E partiram para o terror. Os atentados mais radicais foram abortados pela insubordinação de um militar.

No dia 14 de junho de 1968, o capitão para-quedista Sérgio Ribeiro Miranda de Carvalho ouviu uma preleção feita pelo chefe de gabinete do ministro da Aeronáutica, brigadeiro João Paulo Burnier – o mesmo oficial que ordenara à tropa de elite que caçasse a tiros quem atirasse objetos na polícia, durante a repressão a uma passeata, alguns dias antes.

De acordo com o jornalista Elio Gaspari, diante de três oficiais e 11 graduados, o brigadeiro colocou em ação sua metralhadora giratória:

Vocês sabem que para saber salvar é preciso saber matar. (...) Matar não é fácil, matar é uma coisa difícil. Para saber matar bem é preciso que a mão não trema, a mão não pode tremer. Para cumprir missões de morte na guerra é preciso também matar na paz. Deve-se sentir o gosto de sangue na boca.

Burnier queria que seus homens sentissem na boca o sangue de, entre outros, Carlos Lacerda. Sérgio Macaco, como era conhecido o capitão na tropa, protestou e o brigadeiro explodiu:

Pois será afastado do Para-Sar. E vai sentir todo o peso dos meus galões.

Num segundo encontro, sem testemunhas, Burnier teria ido mais longe. Num primeiro momento, a turma do Para-Sar deveria colocar bombas na porta da loja Sears, do Citibank e da embaixada americana, causando algumas mortes. Em seguida dinamitariam a Represa de Ribeirão das Lajes e o gasômetro. As cargas, de efeito retardado, seriam colocadas pelo capitão Sérgio, que depois ficaria aguardando o clarão das chamas no Campo dos Afonsos. Aí ele decolaria de helicóptero e aportaria no local da tragédia para atender as vítimas – e receber a quinta medalha, enquanto a culpa pelos ataques seria repassada aos terroristas de esquerda.

Sérgio Macaco recusou-se a participar do plano e denunciou-o ao brigadeiro Délio Jardim de Mattos. O brigadeiro Eduardo Gomes, um dos ícones da Aeronáutica, pediu ao presidente da Arena, Daniel Krieger que expusesse o caso ao presidente Costa e Silva. Depois, calou-se.

A sindicância aberta pela Aeronáutica confirmou as declarações de Sérgio Macaco quanto a primeira reunião. Seu condutor foi demitido e preso por dois dias. Sérgio Macaco foi transferido para Recife, depois expulso da Aeronáutica, cassado pelo AI-5 e pelo Ato Complementar 19. Mário Covas, líder do MDB na Câmara, acabaria sendo preso depois do AI-5, sob a alegação de ter se envolvido com o assunto. Nos anos 90, o Supremo Tribunal Federal determinou indenização e promoção de Sérgio Macado. O então Itamar Franco demorou a assinar o ato, que foi publicado três dias após a morte do agora senador, em 4 de fevereiro de 1994.

Durante o ano de 1968 o terrorismo de direita praticou 20 atentados com explosivos e dois duplos sequestros. Algumas dessas bombas tiveram com alvo dois teatros: o Ruth Escobar em São Paulo, que exibia Roda Viva, de Chico Buarque e no Opinião do Rio, destruído completamente por coquetéis molotov e algumas bombas.

Em 26 de junho de 1968, um pequeno caminhão, carregado com 50 quilos de dinamite foi lançado contra o quartel-general do II Exército. O ataque feito pela Vanguarda Popular Revolucionária matou o soldado Mário Kosel Filho de 18 anos e feriu o coronel Eldes de Souza Guedes, os soldados João Fernandes de Souza, Luiz Roberto Juliano, Edson Roberto Rufino, Henrique Chaicowski e Ricardo Charbeau. A VPR tinha sido fundada no ano anterior pelo capitão do Exército Carlos Lamarca, que desertara levando armas e munições.

O terrorismo de direita retornaria mais adiante, com maior intensidade, levando a assinatura da Aliança Anticomunista Brasileira. Em 19 de agosto de 1976, uma bomba explodiu no sétimo andar da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), destruindo dois banheiros próximos ao gabinete da presidência. Outra bomba foi localizada naquele mesmo dia na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Um mês mais tarde, dom Adriano Hipólito, bispo de Nova Iguaçu foi sequestrado, espancado e deixado nu, com corpo pintado de vermelho num matagal em Jacarepaguá, enquanto seu carro era levado até as vizinhanças da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), na Glória, e destruído por uma bomba.

Naquela madrugada, outra bomba explodiu no telhado da casa de Roberto Marinho, no Rio.

Em 1980, bancas de revistas que vendiam jornais alternativos foram incendiadas em São Paulo e Minas Gerais. Uma carta-bomba endereçada ao presidente nacional da OAB, Eduardo Seabra Fagundes, explodiu nas mãos da secretária Lyda Monteiro da Silva. Simultaneamente, seis pessoas ficaram feridas por uma explosão na Câmara dos Vereadores. A Polícia Federal localizou o suposto autor dos atentados. Ronald James Watters, ex-funcionário do Ministério da Agricultura, foi preso, libertado seis meses depois e absolvido por unanimidade pela Justiça Militar em 1983.

No dia 3 de maio de 1981, Villasboas Correa publicou a seguinte coluna no Jornal do Brasil:

A BOMBA EXPLODIU NO PLANALTO
J B – 0 3 / 0 5 / 1 9 8 1

Extraído de Brado Retumbante - Do golpe às diretas

Fernando Soares Campos compartilhou um link via Mary Almeida.
Matéria da Folha de S. Paulo, em 10 de maio de 2014, mandou isso aqui pro ar:

LEI TORNA SIGILOSA A INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES AÉREOS NO PAÍS
(Sempre foi sigilosa, ora!, devem ter criado instrumentos legais de segurança mais eficientes para as investigações)

E Folha afirma que...

"A intenção é blindar detalhes da investigação para que não sejam usados por polícia ou Ministério Público em inquéritos ou ações criminais contra suspeitos de causar determinado acidente aéreo" ("determinado"). 

Leitores da Folha, ontem, invadiram os espaços de comentários da edição online acusando Dilma e PT de terem mandando derrubar o avião. A Folha aceita tudo.



Estou me convencendo, cada vez mais, de que esse acidente com Eduardo Campos já era esperado. Precisavam mudar "os rumos da eleição presidencial". Eduardo pode ter sido sorteado, mas poderia ter sido o Aécio, e ele deve estar se borrando, agradecendo a Deus não ter sido o escolhido. Assistam às declarações dele sobre o acidente. O homem tá todo se tremendo, balbuciando.

Já O Globo, no dia anterior, havia publicado sobre o mesmo assunto, sob o título: "Dilma sanciona lei que protege sigilo de caixa-preta de acidentes aéreos".

E diz o seguinte: "O objetivo é proteger denúncias, depoimentos e as análises ainda em andamento dos casos. Pela legislação em vigor, a apuração de tragédias aéreas no país cabe ao Sistema de Investigação Sistema de Investigação e Prevenção (Sipaer), cujo órgão central é o Cenipa."

FALEI PARA MUITOS DOS MEUS AMIGOS QUE....

Matéria da Folha, de 10 de maio de 2014, já adiantava o que viria a acontecer em agosto: Culpar o PT pela queda do avião de Eduardo Campos e atribuir a Dilma a blindagem... 


Pois já saiu essa coisa aí, Dani Schwery, candidata do PSDB a deputada, dizendo isso aí na imagem...

Essa matéria da Folha foi muito providencial, pois, além dessa coisa estupida candidata a deputada, já começaram a insinuar isso em alguns telejornais....

A quem interessava essa matéria desde maio? 

Por que sacaram a matéria rapidinho?

O que realmente diz a lei?

Pode-se investigar um acidente aéreo sem manter sigilo sobre as etapas da investigação?

A quem poderia interessar informações precipitadas sobre um acidente aéreo?
Foto: FALEI PARA MUITOS DOS MEUS AMIGOS QUE....

Matéria da Folha, de 10 de maio de 2014, já adiantava o que viria a acontecer em agosto: Culpar o PT pela queda do avião de Eduardo Campos e atribuir a Dilma a blindagem... 

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2014/05/1452280-lei-torna-sigilosa-apuracao-de-acidentes-aereos-no-pais.shtml

Pois já saiu essa coisa aí, Dani Schwery, candidata do PSDB a deputada, dizendo isso aí na imagem...

Essa matéria da Folha foi muito providencial, pois, além dessa coisa estupida candidata a deputada, já começaram a insinuar isso em alguns telejornais....

A quem interessava essa matéria desde maio? 

Por que sacaram a matéria rapidinho?

O que realmente diz a lei?

Pode-se investigar um acidente aéreo sem manter sigilo sobre as etapas da investigação?

A quem poderia interessar informações precipitadas sobre um acidente aéreo
CANALHAS!

1987 – Explodiram um avião com o então ministro da Reforma e Desenvolvimento Agrário, senador Marcos Freire.

2006 – Vésperas da reeleição de Lula - Derrubaram o Boeing 737-800, causando a morte de todas as 154 pessoas a bordo. Pretendiam botar na conta do governo Lula, fizeram o possível, mas não deu.

2007 – A queda do O voo TAM 3054, em Congonhas. Tudo muito suspeito. Todas as 187 pessoas que estavam no avião morreram. Tentaram culpar o governo Lula.

2014 – Míssil abate avião da Malaysia Airlines com 298 pessoas na Ucrânia.

2014 ― Cai avião em Santos e mata o candidato à Presidência da República Eduardo Campos.

A imprensa, 1 hora depois do acidente, está especulando quem substituirá a candidatura de Eduardo Campos: Marina ou outro político.

O acidente ocorreu um dia depois da entrevista de Campos no Jornal Nacional, no dia da entrevista da presidenta Dilma para o mesmo telejornal.

LEIA TAMBÉM...

Que diabos isso tem a ver com Operação Mangosta?

Fernando Soares Campos
La Insignia. Brasil, janeiro de 2007.

http://www.lainsignia.org/2007/enero/ibe_029.htm
Foto: CANALHAS!

1987 – Explodiram um avião com o então ministro da Reforma e Desenvolvimento Agrário, senador Marcos Freire.

2006 – Vésperas da reeleição de Lula - Derrubaram o Boeing 737-800, causando a morte de todas as 154 pessoas a bordo. Pretendiam botar na conta do governo Lula, fizeram o possível, mas não deu.

2007 – A queda do O voo TAM 3054, em Congonhas. Tudo muito suspeito. Todas as 187 pessoas que estavam no avião morreram. Tentaram culpar o governo Lula.

2014 – Míssil abate avião da Malaysia Airlines com 298 pessoas na Ucrânia.

2014 ― Cai avião em Santos e mata o candidato à Presidência da República Eduardo Campos.

A imprensa, 1 hora depois do acidente, está especulando quem substituirá a candidatura de Eduardo Campos: Marina ou outro político.

O acidente ocorreu um dia depois da entrevista de Campos no Jornal Nacional, no dia da entrevista da presidenta Dilma para o mesmo telejornal.

LEIA TAMBÉM...

Que diabos isso tem a ver com Operação Mangosta?

Fernando Soares Campos
La Insignia. Brasil, janeiro de 2007.

http://www.lainsignia.org/2007/enero/ibe_029.htm
_______________________________________________

Ilustração: AIPC – Atrocious International Piracy of Cartoons
_______________________________________________

PressAA


.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

MORTE DE CAMPOS MUDA QUADRO SUCESSÓRIO: AGORA MARINA É FAVORITA E DILMA PODE NÃO CHEGAR AO 2º TURNO.

Destino insólito: Campos e Arraes mortos num 13 de agosto.
Quando a campanha presidencial de 2014 se augurava a mais tediosa e enlameada desde a redemocratização, eis que o Sobrenatural de Almeida, reconhecendo que é impossível desviar o futebol brasileiro de sua marcha para o fundo do poço, resolveu trocar o foco, dando o ar de sua graça na política: com a morte inesperada de Eduardo Campos (PSB), logo no cabalístico 13 de agosto (!), a corrida sucessória virou de pernas pro ar.

De imediato, Marina Silva (PSB) passou a ser a favorita para vencer a disputa que, provavelmente, travará com Aécio Neves (PSDB) no 2º turno. E a candidatura de Dilma Rousseff (PT), que já vinha  mal das pernas em função (principalmente) do desempenho pífio da economia brasileira, pode ter recebido nesta 4ª feira o golpe de misericórdia.

Até agora, os que estavam no páreo pra valer eram a ex-guerrilheira que se tornou tecnoburocrata, o neto do raposão conservador e o neto do grande socialista. Dilma levava a vantagem de ser personagem histórica por mérito próprio e, entre três atores políticos com ínfimo carisma, tendia a ser reeleita porque o poder atrai o poder, na razão direta das ambições e na razão inversa da integridade.

Marina Silva: as tragédias moram ao lado...
A candidatura de Marina era, potencialmente, a mais perigosa para o situacionismo, tanto que um grande esforço de bastidores foi feito para que ela saísse da disputa. Para o bem da democracia, outra porta se abriu. Pena que isto se deva a uma tragédia, algo que sempre temos de lamentar. Mas, confirmou-se de novo que quem age de má fé acaba dando tiros pela culatra. Ao invés de ser neutralizada, Marina está mais forte do que nunca.

Com ela no lugar de Campos, Dilma não levará vantagem nenhuma em ser mulher, vai perder de goleada na comparação de quem tem mais a cara e o jeitão do povo sofrido (e, portanto, maior afinidade com o perfil dos primórdios petistas - a trajetória dela lembra a do Lula) e tende a ser esmagada nos debates, pois a decoreba dos marqueteiros de nada servirá contra a autenticidade e espontaneidade messiânicas da companheira de lutas do Chico Mendes. 

No tabuleiro político, a quase nenhuma ênfase de Campos no ideário socialista do avô, preferindo defender um capitalismo mitigado, o deixava bem mais próximo de Aécio que de Dilma. Como consequência, os dois netinhos correriam na mesma faixa, tentando, ao mesmo tempo, evitar que a petista ganhasse no 1º turno e obter uma vaga no 2º, contra Dilma, que se apresentaria como a candidata popular, perseguida pelos ricos e pelo Santander, etc. e tal.

Marina, pelo contrário, não disputará espaço com Aécio, que ficará com todo o eleitorado conservador e direitista para si, mas sim com Dilma: o mapa da mina, para ela, será provar que é mais popular, mais antagônica ao grande capital, melhor defensora do meio ambiente, mais inaceitável para a elite branca e mais fiel aos ideais históricos petistas do que a própria Dilma. Acredito que o conseguirá com um pé nas costas, daí a minha previsão de um 2º turno entre (centro) direita e (centro) esquerda, ou seja, entre Aécio e Marina.
Morte de Campos caiu como um raio sobre ambos

E, claro, sem todo o desgaste acumulado pelo petismo em seus três mandatos presidenciais, e levando em conta que o eleitorado de direita é aproximadamente metade do de esquerda, Marina só não levaria se o avião dela também caísse.

O perigo, claro, seria chegar ao poder como uma estatura bem maior do que as forças políticas que a estariam apoiando, com óbvios riscos de turbulência institucional (dependendo de como lidasse com um Congresso mui provavelmente adverso). Duas vezes, com Jânio Quadros e com Fernando Collor,tal quadro se revelou funesto.

Mas, temos de levar em conta também que o esgotamento do modelo petista está levando a insatisfação popular perigosamente para as ruas, de forma que os riscos existem igualmente com a permanência da atual pasmaceira desesperançada. Entre um salto no escuro e a decadência inexorável, é sempre preferível o primeiro, que pelo menos nos dá oportunidade de lutarmos para a construção de um presente melhor. 

O eleitorado, evidentemente, não equaciona o problema da mesma maneira, mas se mostra visivelmente saturado. Os ventos de mudança começam a soprar e até Deus os parece estar bafejando...

POSTS RECENTES DO BLOGUE NÁUFRAGO DA UTOPIA (clique p/ abrir):
O CAPTAIN, MY CAPTAIN, POR QUE MORRESTE TÃO CEDO?
O TÉCNICO QUE MAIS AVACALHOU NOSSA SELEÇÃO EM TODOS OS TEMPOS AINDA SE ACHA NO DIREITO DE PROCESSAR ALGUÉM!
CHEGA DE ACENDER VELAS AO DIABO DURANTE A CAÇA AOS VOTOS!!!
O SHERLOCK HOLMES CAPUCHINHO FICOU BEM MELHOR NAS TELAS
REYNALDO, MEU PAI.

Sílvio Tendler – Homenagem aos Direitos Humanos



Sítio original: Madres de Plaza de Mayo

Sílvio Tendler declama Pablo Neruda, poesia musicada por Victor Jara



Victor Jara por Banksi


terça-feira, 12 de agosto de 2014

Moscou concede visto de residência a Edward Snowden.

Honduras: La guerra no declarada

Honduras: La guerra no declarada

Escrito por: Ronnie Huete S.
Periodista y cooperante

Latinoamérica, 11 de ago. La naturaleza humana ha girado a matar. Honduras, país centroamericano considerado uno de los más peligrosos del mundo por la alta violencia que viven sus pobladores, existe una guerra no declarada.

Una masacre de 7 personas el recién pasado sábado 9 de agosto, relata con sangre fría lo que se vive en esa nación, en cuyo territorio la impunidad y el fracaso de todo el sistema judicial y de seguridad del Estado, es el rostro violento que brilla con el rojo de la violencia ante el mundo.

Esta guerra no declarada violenta el derecho humano de la vida, y afecta en su mayoría a los seres humanos que viven en condiciones indignas de vida, a los que llaman pobres, y que conforman más del 80 por ciento de la población hondureña.

Los discursos de los funcionarios responsables de detener esta terrible violencia, solo llegan a sonar como un eco en la prensa nacional e internacional, sin ninguna acción vinculante que detenga las masacres que se dan en esta guerra no declarada.

Según el informe policial, los que dispararon a las personas civiles entre las que se encontraban dos menores de edad, vestían con uniformes policiales de ese país. Este indicador pareciese vincular a la Policía Nacional junto con los militares a realizar estos actos abominables.

No vallamos tan largo, Mientras Israel efectúa un genocidio al hermano pueblo de Palestina, en Honduras el genocidio es silencioso, ante el sentir indiferente de sus habitantes, quienes viven adormecidos al estilo de la ficción noventera hollywoodense “Matrix”.

Cualquier atentado o amenaza para el autor de este artículo es responsabilidad de quienes representan y gobiernan el Estado de Honduras o sus invasores.

El autor de este artículo es corresponsalía voluntaria de la revista Caros Amigos editada en são Paulo, Brasil para Centroamérica, la organización Casa Mafalda São Paulo, Brasil , La Agencia informativa Latinoamericana Prensa Latina, Kaos en la red y El portalhttp://desacato.info editado en Florianópolis, Brasil.