Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Brasil vai negar visto para americano que ensina a ‘pegar mulher’, diz diplomata

12/11/2014 20h24
 
Julien Blanc ficou conhecido por suas palestras polêmicas nas quais ensina homens a beijar mulheres à força e assediá-las de maneira agressiva. Diplomata confirmou à Marie Claire decisão do Itamaraty de barrar a entrada de palestrante.
 
JULIEN BLANC FOI EXPULSO DA AUSTRÁLIA POR DAR AULAS CONSIDERADAS ABUSIVAS CONTRA MULHERES (Foto: REPRODUÇÃO YOUTUBE/MSDOOM99)
 
O americano Julien Blanc, que viria ao Brasil para ensinar técnicas polêmicas de como “pegar mulher”, terá o seu visto negado. A informação foi confirmada por um diplomata do Itamaraty ouvido pela Marie Claire.

Hoje, recebemos uma circular interna do Itamaraty, que foi encaminhada para todos os postos consulares, dizendo que, caso Julie peça visto, ele será negado”, disse.

Ainda segundo a fonte, a decisão foi tomada por conta de toda a mobilização gerada em torno do caso. “Pode-se dizer que o abaixo-assinado [que reuniu mais de 150 mil assinaturas] influenciou o Itamaraty. E mais do que isso, a reportagem publicada pela Marie Claire também contribuiu”, comentou.

À princípio, a petição havia sido encaminhada à Polícia Federal, mas só o Ministério das Relações Exteriores poderia barrá-lo. “Como ele é americano, necessariamente, precisaria de visto. Então, o modo mais eficiente é negar a permissão e ele nem chegará a pisar aqui. O visto é uma deliberação do país, nem precisamos justificar a sua negação. Neste caso, Julien prega algo que é completamente contrário ao que o Itamaraty defende nos fóruns internacionais de direitos humanos. O Brasil é uma vanguarda na defesa de minorias. Então, não tem por que a gente dar palanque para um misógino”, acrescentou.

Julien já veio ao país em 2012, mas já está com o visto vencido. “Mesmo se estivesse válido, a PF também recebeu a circular e não liberaria de qualquer maneira a entrada.” A vinda do americano estava programada para janeiro.
O diplomata acredita que a decisão será informada oficialmente nos próximos dias. "Amanhã ou depois, o Itamaraty deve fazer uma nota oficial para a imprensa, dizendo que saiu essa circular."
.



Nenhum comentário:

Postar um comentário