Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Aecio propoe fim do MERCOSUL - Lutem camaradas, lutem companheiros . AECIO NEVER

Marcos Rebello - Membro da comunidade Diplomatas, consultor Politico,analista  :


Marcos Rebello
Os países do MercoSul são compatíveis em praticamente todos os aspectos. Em qualquer bloco no mundo existem os líderes que são os maiores, com uma economia mais desenvolvida que incentiva e atrai os demais para que a integração seja operacionalizada rendendo benefícios a todos. Isto ocorre quando observados os direitos civis e a soberania, o que não ocorre na UE e gradualmente na NAFTA. Qualquer processo de integração passa por estágios de adaptação até que a engrenagem funcione. Esta é a lógica.

Qual é o propósito de desfazer este processo depois de pôsto em prática e em fase de desenvolvimento?


Que arquitetura deverá substituir o que já foi construído respeitando os direitos civis e a soberania de cada um? 

Uma menos democrática e mais autoritária para acomodar potência extra-bloco em troca de vantagens à uma minoria que negociaria novos acôrdos? 

É impossivel dissociar economia e comércio da democracia e dos direitos civis, especialmente em períodos de crise e recessão economica. O desenvolvimento economico não deve ocorrer às custas da democracia e das liberdades. Mas ao contrário, o desenvolvimento economico deve complementar o desenviolvimento social e cultural.

Não é cabível nem recomendável que se desfaça algo sem analisar propostas alternativas. No caso do MS quais as condições economicas e as tendências ideológicas marcantes no mundo atualmente que norteiam a formação de blocos no ocidente? E de que maneira as guerras regionais estão servindo para a consolidação de poder politico em blocos? Ucrânia, Síria, Libia, Iraque, são posters. A Russia paga um preço altíssimo em sanções por tentar preservar tradicional território adjacente objeto de disputa entre blocos.

Apenas no Wall Street de hoje 16-10-2014, são estas as manchetes: "Risk of Deflation Feeds Global Fears", "Traesury Criticizes Germany, China for Pushing Exports", "Rome Joins Paris Against Austerity Budgets in Europe", "A Year of Living on the Brink", Análise Literária: Anti-Social Network parafrazeando o livro "More Awesome than Money" escrito por Jim Dwyer mostrando como as sociedades estão substituindo valores reais por valores virtuais, com trecho que diz ... "Eben Moglen called facebook a structure for degenerating the integrity of the human personality". As notícias analisam uma situação global em franca decadência, onde a decomposição de sociedades e a destruição de inteiros países é a norma. Alguem em sã consciência proporia desmanchar um bloco de países afins que trabalha para a estabilidade dos seus respectivos membros e para todo um continente livre de submissão e conflitos?

O certo é aprimorar a integração e talvez negociar com outros blocos sem comprometer a estabilidade e o crescimento por pouco que sejam. Mas substituir uma estrutura por outra que certamente submete e domina, ou negociar separadamente para beneficiar outras potências de maneira preferencial, óbviamente enfraquecerá cada um e todos no MS. Esta não é uma proposta inteligente, mas altamente nociva aos interesses de cada país e do bloco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário