Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas. Clique na imagem acima.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

A Saga do 11 de Setembro - por Vitor Buaiz

 A Saga do 11 de Setembro 

   (Vitor Buaiz) *


O período dos anos 60 aos 80 deixou profundas marcas de sangue, sofrimento e dor na América Latina, conseqüência das ditaduras militares que aqui se instalaram, com o apoio logístico dos Estados Unidos. Destas, a mais violenta foi a do Chile, comandada pelo general Augusto Pinochet, por meio de um golpe militar que derrubou o presidente Salvador Allende.

Médico humanitário,  Allende foi o primeiro político  socialista a assumir a presidência de um país latinoamericano pelo voto direto, em 1971.Tomou iniciativas pioneiras para livrar a economia chilena da dependência de empresas estrangeiras, a maioria delas, norte-americanas, que exploravam sua maior riqueza, o cobre, além das empresas concessionárias de serviços públicos.

Para os americanos seria insuportável aceitar o nascimento de mais um país socialista na América Latina – já bastava Cuba.

Allende pagou com sua própria vida a ousadia de levantar seu povo contra o imperialismo norte-americano. Pressionado a renunciar, resistiu heroicamente, até que o Palácio de la Moneda foi bombardeado por aviões militares no dia 11 de setembro de 1973.

Morria com ele o sonho de toda uma geração, inclusive de brasileiros que ali estavam ajudando na construção de uma sociedade mais justa, democrática e fraterna, pela via pacífica.

Vinte e nove anos depois o mundo inteiro foi despertado pela explosão das Torres Gêmeas no centro financeiro de Nova York, sob o impacto de aviões comerciais americanos. Dirigidos por terroristas muçulmanos, o ataque seria uma  resposta à política agressiva de Washington em relação aos países árabes, em especial, o crônico massacre do povo palestino perpetrado pelo Estado de Israel.

Em 2002 veio a desastrada decisão de George W.Bush, comandando as tropas anglo-americanas na invasão ao Iraque, a pretexto de destruir “armas químicas” escondidas por Saddam Hussein. Com esta ação militar, sem a anuência da ONU, cresceu assustadoramente o sentimento anti-americano em todo o mundo. 

Diante do que ocorreu nos últimos quatro anos no Oriente Médio, o resultado das eleições presidenciais nos EUA terá influência marcante no futuro da Humanidade.

Bush ou Kerry? Se depender do resto do mundo, Kerry sairá  vencedor. Só nos resta aguardar.

 (*) médico e ex-governador do Estado do Espírito Santo-BRASIL.

Esse artigo , será atualizado no decorrer do dia, pelo autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário