Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

A Predestinada - Minissérie em 2 ou 3 capítulos, depende dos acontecimentos até 5 de outubro



Acompanhe ouvindo a ária "A Rainha da Noite" - Clique AQUI


E, então, aconteceu aquilo que os mortais chamam de "fatalidade"...



Enquanto isso, a encantada vítima se apresentava no portão do Paraíso, a fim de ser admitido no Campo dos Justos. Porém um pequeno obstáculo o impediu de ser avaliado e julgado naquele dia...


A Predestinada resolveu fazer um dia de retiro espiritual para restaurar as energias cósmicas consumidas no espetacular evento fúnebre...


Reabilitada...

Mãos à obra! 

Os institutos de pesquisa de opinião foram à luta. Começaram a coleta de dados nos distantes lugarejos onde a Predestinada venceu a eleição para presidente da República em 2010...



Os resultados das pesquisas eram, a cada rodada, os mais assustadores para os candidatos adversários, o tsunami da Predestinada assustava toda a nação...


Enquanto isso, o DataPressAA Future Institute consultava os astros e fazia previsões de resultados para o primeiro turno das eleições


Daí, começaram a surgir suspeitas contra a Predestinada... 

Conceituados jornalistas internacionais revelaram que ela seria instrumento de um plano diabólico, engendrado pela CIA, para desestabilizar o Brasil e seus parceiros, conhecidos como BRICS, Mercosul, Bolivarianos, entre outros...

Diz Nil Nikandrov:

Marina Silva é atual candidata do Partido Socialista à presidência do Brasil. Em meados dos anos 1980s, ela já atraíra a atenção da CIA, quando frequentava a Universidade do Acre. Naquele momento, estudava marxismo e tornara-se membro do Partido Comunista Revolucionário, clandestino. Durou pouco aquele “compromisso”: ela rapidamente se transferiu para a “proteção do meio ambiente’ na Região Amazônica. Os serviços especiais dos EUA sempre tiveram interesse muito especial naquela parte do continente, na esperança de construírem meios para controlar a área no caso de emergência geopolítica.

CIA fez contato com Marina Silva. Não por acaso, em 1985 ela alistou-se no Partido dos Trabalhadores (PT), o que lhe abriu novas possibilidades de crescimento político."

(...)

De fato, ao tempo em que a campanha avança e as eleições aproximam-se, Marina Silva vai-se tornando cada vez mais neoliberal. Já disse que não vê sentido em fazer dos BRICS um centro de poder multipolar, nem em apressar a implementação de medidas já decididas dentro do bloco, como criar um banco de desenvolvimento, um fundo de reserva, etc. Já manifestou “dúvidas” sobre o Conselho Sul-Americano de Defesa, e diz, em discussões com assessores íntimos, que quer dar menos atenção ao MERCOSUL e à UNASUL (União das Nações Sul-Americanas, união intergovernamental em que se integram duas uniões aduaneiras, o MERCOSUL e a Comunidade de Nações Andinas, como parte do processo de integração sul-americana). Para Marina Silva, mais importante é desenvolver relações bilaterais com os EUA.

Fato é que os brasileiros estão já habituados a quase 20 anos de progresso social no país, com os governos do presidente Lula e da presidenta Rousseff. A população é ouvida, as reformas acontecem, o que foi prometido está sendo construído, o Brasil vive tempos de estabilidade e de avanços.

Se Marina Silva chegar à presidência (George Soros, magnata norte-americano, investidor e filantropo, tem alimentado a campanha dela com quantidade significativa de fundos), deve-se contar com o fim de vários programas sociais e políticos, o que pode vir a gerar grave descontentamento popular. Há quem diga que os escritórios dos EUA no Brasil estão repletos de agentes dos serviços especiais, encarregados de “gerar” “protestos” naquele país.

Para ler completo, clique AQUI

Outros analistas bem informados, jornalistas que mantêm relacionamento constante com agentes de espionagem em todo o mundo, publicaram artigos acusando a CIA pela queda do avião que transportava Eduardo Campos no dia da tragédia que o vitimou. 

Leia também... 


Marina Silva, George Soros... e mais um suspeito acidente de avião 


Por Wayne Madson[*]


Trechos:

As eleições presidenciais no Brasil marcadas para outubro estavam sendo dadas como resolvidas, com a reeleição da atual presidenta Dilma Rousseff. Isso, até a morte, num acidente de avião, de um candidato absolutamente sem brilho ou força eleitoral próprios, economista e ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Dia 13/8, noticiou-se que o avião que levava Campos – candidato de centro, pró-business, que ocupava o 3º lugar nas pesquisas, atrás até do candidato do partido mais conservador (PSDB), Aécio Neves, também economista e defensor da ‘'austeridade'’ – espatifara-se numa área residencial de Santos, no estado de São Paulo, Brasil. Campos era candidato do Partido Socialista Brasileiro, antigamente da esquerda, mas hoje já completamente convertido em partido pró-business.

[Tal acidente provocou o desejado "novos rumos da campanha para presidente da República]

(...)

No Brasil, hoje governado por Rousseff, a melhor oportunidade para infiltrar no governo um dos “seus” parece ser, aos olhos da CIA e Soros, a eleição de Marina Silva. Seria como um “Cavalo de Tróia” infiltrado no comando de um dos países do grupo BRICS, em posição para atacar por dentro aquele bloco econômico, mais importante a cada dia.

A queda do avião que matou Eduardo Campos ajudou a empurrar para muito mais perto do Palácio da Alvorada, em Brasília, uma agente-operadora dos grupos financiados por George Soros.

[*] Wayne Madsen é jornalista investigativo, autor e colunista. Tem cerca de vinte anos de experiência em questões de segurança. Como oficial da ativa projetou um dos primeiros programas de segurança de computadores para a Marinha dos EUA. Tem sido comentarista frequente da política de segurança nacional na Fox News e também nas redes ABC, NBC, CBS, PBS, CNN, BBC, Al JazeeraStrategic Culture e MS-NBC. Foi convidado a depor como testemunha perante a Câmara dos Deputados dos EUA, o Tribunal Penal da ONU para Ruanda, e num painel de investigação de terrorismo do governo francês. É membro da Sociedade de Jornalistas Profissionais (SPJ) e do National Press Club. Reside em Washington, DC.

___________________________________________________

O que acontecerá no próximo 5 de outubro?

Baseado no DataPressAA Future Institute, já gravamos as cenas iniciais do próximo capítulo...


Aguardem

Até lá....

_______________________________________________

Ilustração: AIPC – Atrocious International Piracy of Cartoons
_______________________________________________

PressAA



.

Nenhum comentário:

Postar um comentário