Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas. Clique na imagem acima.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

sábado, 21 de junho de 2014

Um país mais pobre sem Brizola

Um país mais pobre sem Brizola

Dizem que ele ainda vive. Onde?
Quem lhe segue os passos nos confrontos 
com os senhores do mundo?



Passei um bom tempo tentando escrever sobre 
Brizola neste décimo aniversário de sua morte.  
Não consegui. Ando mesmo emocionalmente muito 
fragilizado. Nesta sexta, dia 21, submeti-me a uma 
nova ressonância magnética para conferir a intervenção 
no fígado - aquela ablação de que falei.Estava tranquilo, 
até por que também vibrei com a vitória da Costa Rica 
sobre a Itália. Mas é muita informação na minha cabeça.
 Todas conduzem a um dramático questionamento das 
minhas atitudes políticas recentes, impulsionadas pela 
emoção, que é a pior linguagem de sua dignidade e de
 sua coerência.
Resolvi, então, reproduzir o artigo que publiquei aqui em 
junho de 2011. Li e reli. Considero-o muito atual. Teria pouco 
a acrescentar.
Leia-o e me ajude a aprofundar as reflexões a respeito deste 
Brasil mais pobre sem Brizola. Meus nervos estão uma pilha.

 
 
Quanta falta Brizola faz (escrito em 2011)
Uns dizem que ele ainda vive. Onde? Como? Quem
 lhe segue os
 passos nos confrontos com os senhores do mundo?
 
 Como Leonel de Moura Brizola não existirá 
mais ninguém. 
Ele não chegou à Presidência da República, como sua ex-pupila
 Dilma Rousseff, mas e daí?

Fosse o triunfo a qualquer preço o elemento de 
avaliação não
 existiria nem o cristianismo. O enviado do Deus todo poderoso 
foi 
sacrificado na cruz porque incomodava os “sábios do templo”. 
E, segundo a 
Bíblia, quando os sacerdotes judeus pediram sua cabeça a Pilatos,
 Jesus Cristo foi abandonado por seu povo, que preferiu Barrabás, o zelota
que 
atacava os dominadores romanos, em ações de “guerrilha”.
E não existirá mais ninguém porque o mundo hoje é dos ambíguos e dos
 transgênicos. É o mundo em que a biruta é a referência única dos profissionais
 da vida pública, todos, sem exceção: os indignados rabugentos ou 
estão a 
sete palmos ou são tratados como loucos desvairados, inconvenientes e
 jurássicos.
Ninguém nestas terras ousaria mais o embate desigual contra a potência
 imperial, muito menos contra a mais poderosa rede midiática do mundo, 
inflada no
auge do obscurantismo e feita guardiã implacável da lavagem cerebral massiva 
e da imbecilidade compulsiva, graças às quais o charme da meninada que 
ainda podia espernear esmaece no gáudio das prebendas, ou se esvai no delírio ensimesmado ou na fuga dos alucinógenos hodiernos.
O trágico na lembrança de Leonel de Moura Brizola foi o corte epistemológico 
que sua morte encerrou, como se a tirania das elites houvesse ordenado a 
estigmatização de seu dístico. Uma corte inquisitorial oculta vedou as portas do 
destino a tudo o que lhe dizia respeito: suas idéias, seu modo de ser, seus 
compromissos, seus sentimentos combatentes.
Lembrar Leonel de Moura Brizola hoje é apenas mandar rezar uma missa.
 Suas barricadas foram desmontadas, pelo menos nestes dias arrivistas. Seus “continuadores” trocaram as armas da eloquência varonil pelo pires na mão.
Em seu nome, servem a Deus e ao diabo, bastando que se lhes saciem a gula anã. 
Já não ousam o despojado sonho de um porvir soberano e justo. Cuidam, 
tão somente, de encherem suas burras com as sobras dos podres poderes.
Não acreditam mais, ou talvez nunca acreditaram, na virtude das idéias. 
Não diferem dos outros, todos esses empostados que lavam as mãos com alcool
 depois de cumprimentarem os maltrapilhos. Que se dizem em público
 vestais dos bons modos, mas que, protegidos pela penumbra dos conluios, 
se jogam de cabeça na roleta das negociatas em causa própria.
 
 
 CLIQUE AQUI, LEIA NA MATÉRIA ÍNTEGRA NO 
BLOG DO PORFÍRIO E PUBLIQUE SEU COMENTÁRIO  
 
 Leia também
 As imagens não mentem jamaisPara que você entenda o NÃO a Cabral, Pezão e às políticas de apartheid 
social ao gosto das elites

 Se não desejar receber mais este jornal, CLIQUE AQUI e escreva CANCELAR 
no título. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário