Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas. Clique na imagem acima.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

quinta-feira, 15 de maio de 2014

DOCUMENTOS REVELAM: OS EUA e o Golpe Militar de 1964

Claudio Machado compartilharam a foto de Dilma Rousseff.
EUA APOIARAM GOLPE
O envolvimento dos Estados Unidos com a ditadura brasileira foi, durante tempos, apenas uma desconfiança.
Mas a verdade sempre aparece.
Nesse caso, na forma de milhares de documentos descobertos nos dois países, comprovou-se o quanto o governo norte-americano foi responsável pelas atrocidades cometidas durante a repressão militar no Brasil.
Em meio à guerra fria, na disputa entre socialismo e capitalismo, a ideia do governo americano era influenciar o maior número possível de países, sobretudo na região, com sua ideologia radicalmente anticomunista. Principalmente depois da Revolução Cubana de 1959.
Os Estados Unidos agiram fortemente para abafar novos focos insurgentes e recuperar a hegemonia do continente americano. Com essa justificativa, decidiram, então, apoiar a instalação de governos ditatoriais na América Latina.
Eles não só patrocinaram marchas, como prestaram assistência a militares, infiltraram informantes e monitoraram passos dos dois lados da repressão: militares e perseguidos. Alguns documentos mostram que agentes da CIA deram treinamento em métodos de tortura a agentes da ditadura brasileira e de outras partes do continente.
Outros documentos comprovam que os norte-americanos estavam cientes das torturas aplicadas no Brasil e, ainda assim, investiram em armamento e treinamento dos militares. Tudo atribuído a uma suposta política de boa vizinhança.
O investimento foi tão pesado que o Departamento de Estado chegou a liberar 661 milhões de dólares em créditos para compras de armas pelos militares.
Agora, em uma excelente parceria da universidade Brown, de Providence (Rhode Island), com a Universidade Estadual de Maringá, os documentos do Departamento de Estado dos EUA sobre o Brasil, produzidos entre 1963-1973, serão digitalizados e disponibilizados em site de acesso livre.
A inciativa, nada mais é que uma maneira justa de trazer à tona todos os responsáveis pelos terríveis ‪#‎anosdechumbo‬.

Nenhum comentário:

Postar um comentário