Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

sexta-feira, 14 de março de 2014

Divanilton Pereira VI ESNA - CONTRA O RETROCESSO, AVANÇA NOSSA AMÉRICA!

Divanilton Pereira
VI ESNA - CONTRA O RETROCESSO, AVANÇA NOSSA AMÉRICA!

Por Divanilton Pereira*

O VI Encontro Sindical Nossa América (ESNA), que ocorrerá em Havana, Cuba, nos dias 3 e 4 de maio, estará inserido em um contexto geopolítico bastante incerto e tenso, ao mesmo tempo alvissareiro para as forças políticas populares e democráticas da América Latina e do Caribe.

Esse encontro deve se constituir num grande espaço político para que a classe trabalhadora e seus aliados de Nossa América reafirmem sua estratégia anti-imperialista, antineoliberal e socialista, disputando a integração latino-americana e caribenha de uma forma soberana, complementária e valorizando o trabalho.

Destacamos ainda que uma nova ofensiva estadunidense e de seus aliados nessa região alcança novos patamares de virulência política e econômica. De um lado, patrocina golpes e desestabilizações contra as experiências governamentais progressistas; por outro, desencadeia ofensiva econômica, tentando inviabilizar os resultados até então alcançados por esses projetos.

Constata-se assim que uma nova ofensiva liberal ronda o mundo e a região. Após a sua derrota com a ALCA, os EUA buscam por outros meios novas rendições, anexações e controle. O alvo nesse atual estágio está focado na Venezuela, Argentina e Brasil – dentre outros importantes processos –, com o nítido objetivo de fragilizar as maiores bases produtivas e sociais do continente.

O ESNA, que agrega o pensamento sindical classista e socialista em nossa região, mantendo sua independência (o que não significa neutralidade política), não permitirá retrocessos e continuará disputando os rumos dessas inéditas experiências governamentais em Nossa América.

Portanto, a realização do VI ESNA não deve se constituir em mais uma plenária sindical e social com fim em si mesma. É preciso dar efetivação prática e política para garantir um efetivo protagonismo político da classe trabalhadora em nossa região.

Dessa forma, urge obtermos adesões e convicções militantes em torno desses propósitos. Caso contrário, as boas intenções elaboradas tornar-se-ão ineficazes e num desperdício de energia. Por isso reforçamos a presença dos classistas e aliados nesse importante encontro para garantirmos o êxito frente aos atuais desafios.

Mãos à obra!
Viva o VI ESNA!

Divanilton Pereira é secretário de Relações Internacionais da CTB.

VI ESNA - CONTRA EL RETROCESO, AVANZA NUESTRA AMÉRICA ¡

Por Divanilton Pereira *

El VI Encuentro Sindical Nuestra América (ESNA), que tendrá lugar en La Habana, Cuba, el 3 y 4 de mayo, se inserta en un contexto geopolítico muy incierto y tenso pero al mismo tiempo representa una oportunidad para las fuerzas políticas populares democráticas de América Latina y del Caribe.

Esta reunión debe constituir un gran espacio político para que la clase obrera y sus aliados de Nuestra América reafirmen su estrategia antiimperialista, anti-neoliberal y socialista, disputando la integración de América Latina y del Caribe de forma soberana, complementaria valorando el trabajo.

También señalamos que una nueva ofensiva de EE.UU. y sus aliados en esa región ha alcanzado nuevos niveles de virulencia política y económica. Por un lado, el patrocinio de golpes de Estado y de desestabilización en contra de las experiencias de gobiernos progresistas, y en segundo lugar, una ofensiva económica, tratando de descarrilar los resultados hasta ahora obtenidos por estos proyectos.

Constatamos por lo tanto, una nueva ofensiva liberal rondando el mundo y la región. Después de la derrota del ALCA, los EE.UU. buscan otras maneras para obtener nuevas rendiciones, anexiones y control. El objetivo de esta etapa actual se centra en Venezuela, Argentina y Brasil - entre otros procesos importantes - con el claro objetivo de debilitar las mayores bases productivas y sociales del continente.

El ESNA que agrega el pensamiento sindical clasista y socialista en nuestra región, manteniendo su independencia (lo que no significa neutralidad política), no permitirá retrocesos e continuará disputando el rumbo de estos experimentos inéditos gubernamentales en Nuestra América.

Por lo tanto, la realización del VI ESNA no debe constituir un otro plenario sindical y social, sin otro fin en sí mismo. Tenemos que dar efectuación práctica y política para garantizar un liderazgo político eficaz de la clase trabajadora en nuestra región.

Es urgente obtener adhesiones y convicciones militantes en torno a estos propósitos. De lo contrario, las buenas intenciones preparadas se volverán ineficaces y una pérdida de energía. Por eso, hacemos hincapié en la presencia de clasistas y aliados en esta importante reunión para asegurar el éxito frente a los problemas actuales.

¡A trabajar!
¡Qué viva el VI ESNA!

* Divanilton Pereira es Secretario de Relaciones Internacionales de la CTB

VI ESNA ( Our America Trade Unionist Meeting)

AGAINST THE REGRESSION, GOES FORWARD OUR AMERICA!
By Divanilton Pereira*

The 6th “Our America” Trade Union Meeting (ESNA), which will take place in Havana, Cuba, on the 3rd and 4th of May, will be inserted in a quite uncertain and tense geopolitical context but at the same time it is an auspicious opportunity for the popular and democratic political forces of Latin America and the Caribbean.

This meeting shall create a large political space for the working class and its allies of “Our America” in order for them to reaffirm their anti-imperialist, anti-neoliberal and socialist strategy, searching for the Latin American and Caribbean integration in a sovereign and complementary form and valuing the work.

We also point out that a new offensive launched by the U.S. and their allies in that region has reached new heights of political and economic virulence. On one hand, sponsoring coups and destabilization against progressive government experiences, and secondly, triggering economic offensive, trying to derail the results so far achieved by these projects.
It appears, therefore, that a new liberal offensive is patrolling the world and the region. After the defeat of the FTAA, the U.S. seek other ways to create new surrenders, annexations and control. The aim of this current stage is focused on Venezuela, Argentina and Brazil - among other important processes - with the clear goal of weakening the greatest productive and social bases of the continent.

The ESNA “Our America” Trade Union Meeting that adds the classist and socialist thought in our region, maintaining its independence (which does not mean political neutrality) will not allow setbacks and will continue to fight in order to maintain the course of these unedited governmental experiences in our America.

Therefore, the realization of the 6th “Our America” Trade Union Meeting (ESNA) shall not constitute another trade union and social plenary with no other purpose. We need to create a practical policy to ensure the effective political leadership of the working class in our region.

Thus, it is urgent to obtain adhesions and militant beliefs around these purposes. Otherwise, good and elaborated intentions will become inefficient and a waste of energy. Therefore we emphasize the presence of classist and their allies in this important meeting to ensure the success against the current challenges.

Time to work! Long Live the 6th ESNA!
*Divanilton Pereira is the CTB Secretary of International Relations.

Nenhum comentário:

Postar um comentário