Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

a justiça e o sistema FASCISTAS. Dois exemplos da subserviência da justiça ao sistema DEMO tucano



Paulo Ávila
REVOLTANTE, INADMISSIVEL. 



por falar a verdade contra o sistema , ESTÁ PRESO o dono do NOVO JORNAL, um jornal varias vezes censurado. 



http://www.brasil247.com/pt/247/minas247/127564/Está-preso-em-Minas-o-dono-do-Novo-Jornal.htm.

destaque:
'Carone é acusado de integrar uma quadrilha especializada na falsificação de notas promissórias e contratos de cessão de créditos e direitos que somam mais de R$ 1,3 bilhão. Essa quadrilha seria comandada pelo lobista Nilton Monteiro, responsável pela famosa "Lista de Furnas", que também está preso.

Segundo a denúncia do Ministério Público Estadual, o Novo Jornal finge-se de noticioso, mas, na verdade, funciona como um instrumento de diversos crimes. A juíza Maria Isabel Fleck afirmou, ainda, que “analisando detidamente os autos, fica evidenciado que o réu Marco Aurélio Flores Carone utiliza o seu jornal virtual ‘novojornal’ para ameaçar qualquer cidadão que esteja cumprindo os seus deveres, tais como, desembargadores, Juízes de Direito, membros do Ministério Público, Delegados de Polícia, etc”....'

e é claro que carone, detido, pecou ao contar fatos sobre os PARRELA......

Hoje em 9:15 PM

---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Facista...
TUCANO TASSO E SUA JUSTIÇA DE CLASSE TENTAM INTIMIDAR A LBI PARA SUSPENDER MANIFESTAÇÃO POLÍTICA NO IGUATEMI. LIMINAR OBTIDA PROÍBE PRETOS E POBRES DE ENTRAREM EM SEU SHOPPING!

O Tucano ex-senador Tasso Jereissati, um dos proprietários da rede de Shoppings Iguatemi em nível nacional, conseguiu de seus pares da Justiça uma ação liminar que proíbe a LBI e outros movimentos sociais de se manifestarem politicamente no interior ou nas proximidades de seu Shopping Iguatemi em Fortaleza. O Juiz José Edmilson de Oliveira, da 5ª Vara Cível, deferiu uma petição do grupo empresarial Jereissati determinando que caso ocorra qualquer descumprimento de sua sentença os manifestantes seriam multados em dez mil Reais. A intervenção neofascista de Tasso, junto de sua Justiça, foi produto do ato político convocado pela LBI e outros movimentos sociais para o próximo domingo (26/01) na entrada do Iguatemi, em solidariedade à discriminação social que os chamados “Rolezinhos” vem sofrendo da elite capitalista racista. Medida judicial similar foi obtida pelo sócio e irmão de Tasso, Carlos Jereissati, no Iguatemi JK em São Paulo. Não “satisfeito” somente com a sentença judicial obtida, Tasso ainda acionou policiais civis para procurarem alguns dirigentes da LBI para “aconselharem” a não realização da manifestação política. De nossa parte reafirmamos nosso objetivo de denunciar energicamente a ação de segregação social e racial que hoje é alvo a juventude pobre que vive nas periferias urbanas deste verdadeiro apartheid capitalista brasileiro. Não nos intimidaremos nem com as medidas judiciais burguesas e tampouco com as intimidações policiais, típicas da etapa de completa ofensiva neoliberal que atravessamos. Como Marxistas Revolucionários sabemos muito bem que as instituições judiciais não são “neutras”, ao contrário estão a serviço das classes dominantes e seus interesses comerciais e políticos. Quando se faz necessário são os próprios Tribunais burgueses que partem na frente para “rasgar” a constituição capitalista e sentenciar atos de racismo ou a repressão à livre manifestação política em plena vigência do “Estado democrático de direito”. No último sábado (18/01) enquanto a justiça de classe proibia a entrada de militantes negros (integrantes da UNEafro) no Iguatemi JK, em outra porta liberava a passagem de pessoas “brancas” e bem vestidas. No recente episódio do julgamento do chamado “Mensalão”, pelo STF, presenciamos com que critérios de classe a justiça capitalista sentenciou rapidamente a prisão de dirigentes da esquerda reformista, enquanto sempre absteve-se em julgar os operadores da privataria Tucana ou mais recente do “Trensalão” paulista. Agora com o surgimento do fenômeno social dos “Rolezinhos” onde jovens da periferia são “seduzidos” pelo sonho de consumo e visibilidade nos “templos” capitalistas dos Shopping Centers, nossa elite racista aciona suas instituições estatais (Justiça e Policia) para impedir um “princípio sagrado” da própria constituição promulgada pela burguesia, ou seja, o pleno direito de “Ir e Vir”!.

Leia este artigo na íntegra no BLOG político da LBI:
http://lbi-qi.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário