Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

sábado, 1 de junho de 2013

Copa 2014: Campanha para aterrorizar turistas






Brasil x Brazil


“Capitalism isn’t working”, gritam milhões de europeus sobre a crise que arrasa a economia de meio mundo desde 2008. O destino da humanidade é algum formato de socialismo. Como e quando isso se dará é outra história.

E a história dá voltas. Se há um obstáculo que a impede de fluir na direção do equilíbrio social, repete o ciclo até conseguir. Leve o tempo que levar. É o caso das esquerdas sul-americanas. Golpes de estado, ditaduras, perseguição e assassinatos, censura, opressão… só adiaram a necessidade dos governos se voltarem para o resgate da cidadania de milhões.
Por que eu me preocupo com essas questões que nem atingem a mim, meus familiares e amigos? Por que eu luto para que milhões de pessoas que não conheço e jamais vou conhecer recebam algum tipo de vantagem por parte do governo? O que eu tenho a ver com o Zé que mora na favela e tem 5 filhos pra criar? Por que eu não vivo minha vida, cuidando de mim e dos meus, e que o resto que se dane?
Porque me incomoda demais que esses milhões de pessoas desconhecidas vivam na miséria. É questão de dignidade, amor próprio. É essa minha consciência, que não admite  que eu me conforme com a “sorte e destino alheios”. Poderia sair por aí distribuindo sopa pra morador de rua. Mas não sou Madre Tereza. Sei que a desigualdade social abismal em que vivemos tem origem e pode ser revertida na origem.
Nossa ditadura durou 21 anos e os governos militares foram um fracasso total. Endividaram o país, aprofundaram os abismos sociais, aparelharam a mídia em nome da Casa Grande e deixaram a senzala à sua própria sorte. E aqui estamos, novamente, correndo o risco de regredir, por conta da orquestração midiática aliada a grupos fascistóides que encrustaram-se nas fileiras do PSDB. O “plano” é desalojar o PT do poder a qualquer custo. Seja através do STF, seja através da desconstrução de todos os índices que gritam que o Brasil é um dos poucos países que melhor enfrentam a crise mundial.
Há que se admitir que depois de tantas lambanças do tipo “bolinha de papel”, os reaças se organizaram e mostram um teco de disciplina na conspiração atual. Enquanto a realidade mostra ao povo um país que tirou milhões da miséria absoluta, a ficção midiática mostra um país à beira de todo tipo de catástrofes.
Uma das frentes de ataque ao governo trabalhista do PT é a teoria segundo a qual, “trair e inflacionar, é só começar”. A mídia, instruída por alguma central golpista oculta, tenta resgatar e instalar a cultura da inflação para desestabilizar a economia – que é o pilar principal de sustentação do atual governo.
Outra vertente é a campanha “somos vira-latas sim, milorde, e nos desculpamos pela arrogância de querer sediar os maiores eventos esportivos do planeta”. Aí está a chave do futuro próximo: a Copa do Mundo e as Olimpíadas. É curioso. O Brasil, eterna pátria dos melhores jogadores de futebol do planeta, é desqualificado por sua própria imprensa para realizar a competição. E quando algum jogador brasileiro se mostra acima da média, deve ser exportado o mais rápido possível. Somos vira-latas. Não merecemos que jogadores como Neymar insistam em permanecer no Brasil. Não merecemos, também, que o governo atual seja a marca da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016. Pior ainda: Deus nos livre de ganharmos essa Copa e de termos o melhor desempenho da história nos Jogos Olímpicos de 2016!
Não duvido nada que grupos similares ao CCC de 1968 estejam preparando “acidentes” para desmoralizar o país na Copa das Confederações. Não duvido nada de que esses grupos estejam por trás da boataria sobre o fim do Bolsa Família. A única dúvida que tenho é se eles terão sucesso em sua empreitada.


_________________________________________________________

Texto enviado a esta nossa Agência Assaz Atroz pelo autor, Roni Chira, a título de colaboração.

Visite o blog O que será que me dá?
_________________________________________________________

Ilustração: AIPC - Atrocious International Piracy of Cartoons

_________________________________________________________

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Médicos cubanos e os cubiculários nativos



Fernando Soares Campos


À medida que se aproxima o ano do pleito eleitoral para a sucessão presidencial, aumenta a circulação de correspondências em forma de “corrente”, cujas mensagens se encerram com advertências do tipo: “Se você ama o Brasil e está indignado com este absurdo, passe isto em frente ou o bicho-papão vai te pegar”. Não me faltam mensagens religiosas, esotéricas e comerciais; boletins (newsletters), listagens e redes. Certamente não posso ler tudo, mas aproveito boa parte do que me chega. Muitas delas veiculam textos curtos, são sucintas e subliminares propagandas de cunhos políticos e ideológicos, que geralmente pairam sobre o verniz de presunçosas inconsciências, coisa de gente metida a cavalo-do-cão, mas que não passa de mucufa acuada pelos próprios fantasmas da imaginação.

A mídia empresarial perdeu muito fôlego depois da relativa popularização da internet, mas ainda detém certo poder de fogo. Vejamos os casos das últimas eleições na Venezuela e no Brasil. Antes, porém, lembremo-nos de que Fernando Henrique Cardoso, o entreguista, foi eleito para a Presidência da República nos primeiros turnos das eleições (1994 e 1998), contra Luiz Inacio Lula da Silva. Temos, antes disso, o caso do falso caçador de marajás, eleito com o apoio de golpe midiático. Agora, na Venezuela, apesar da estrondosa militância em favor do candidato chavista, a diferença de votos foi muito pequena, uma vitória apertadíssima. No Brasil, Lula e Dilma só conseguiram eleger-se no segundo turno das eleições. Temos, portanto, indicadores de que o “defunto” oposicionista de extrema direita ainda respira na UTI da imprensa golpista, que assumiu o papel de partido político, o PIG.

Os políticos de esquerda e os mucufas medioclassistas

Com a queda do Muro de Berlim (1989), a direita neoliberalista cantou loas anunciando o fim do comunismo, do socialismo. Foi além, falou de um tal Fim da História, bradaram que já não existiam mais os conjuntos político-ideológicos de esquerda e direita, tudo teria passado a ser “extremo centro” (usei esta esdrúxula expressão na época dos acontecimentos e vi recentemente um sociólogo empregá-la). Na verdade, o que eles queriam dizer era que, a partir dali, passaria a ser tudo farinha do mesmo saco: “Somos todos iguais: corruptos, estúpidos e alienados”. Para as elites endinheiradas, os paraísos fiscais protetores de suas fortunas; para o lumpemproletariado, as pequenas propinas para o feijão com arroz e o televisor com suas novelas, noticiários e programação geral fazendo as cabeças dos pobres infelizes, que ficam cada vez mais matrixiados e mal pagos.

Um dos grandes problemas dos políticos progressistas e esquerdistas no Brasil é exatamente o mesmo de setores da classe média acovardada. Os mucufas medioclassistas ainda estão deslumbrados com a imprensa empresarial e o brilho fantástico dos televisores gigantes com recursos tecnológicos de última geração. Utilizam-se de toda a parafernália eletrônica disponível no mercado, mas não abandonam a telenovela, o futebol e as corridas automobilísticas na tela, apropriados para liberar reprimidas manifestações emotivas. Eu também gosto, mas não me enrosco.

Existem políticos que se borram diante do poder dos conglomerados midiáticos, são incapazes de propor ou mesmo votar projetos de lei tidos como impopulares, mesmo que justos e necessários. Outros elaboram projetos de lei com a clara intenção de agradar as minorias que estejam no foco dos holofotes das mídias. São legislações que, em muitos casos, já nascem inoperantes, inviáveis, letras mortas. Contudo, ótimo que se preocupem com os menos favorecidos, esses que são tratados “seriamente” nos telejornais e achincalhados nos programas humorísticos e de auditório. Mas são incapazes de elaborar, enviar para apreciação, defender e votar projetos que visem verdadeiras reformas do sistema eleitoral, reformas tributária e judicial. Acontece que isto não gera votos.

O ódio mais profundo que os empresários dos meios de comunicação oligopolizados têm de Lula e Dilma é o fato de eles governarem sem pedir as suas bênçãos, sem consultar esses barões da mídia antes de tomar decisões administrativas, diplomáticas ou legislativas. Sabemos que, em governos que os antecederam, o presidente da República costumava se ajoelhar diante dos seus criadores e pedir licença até para ir ao banheiro. “Posso defecar?” ― “Claro que pode, idiota! É só o que você sabe fazer”.

Cuba, uma ilha cercada de armas midiáticas por todos os lados


Desde 1983, o governo dos Estados Unidos financia, a peso de ouro, um complexo midiático de rádio e televisão com programações em espanhol direcionadas ao público cubano; tanto aos dissidentes e imigrantes concentrados em Miami, ou dispersados por todo o território estadunidense, quanto, principalmente, aos insulanos. As torres de transmissão das emissoras estão localizadas a pouco mais de 200 milhas náuticas de Cuba e alcançam todo o território cubano, com 24 horas diárias de propaganda antirrevolucionária e enaltecimento das sociedades de consumo. Por que, com todo esse aparato e o embargo econômico, não conseguem insuflar a população cubana contra o sistema comunista e o regime ditatorial? Provavelmente porque 90% do povo cubano estão satisfeitos com a dignidade de um país soberano e conscientes de seu papel socialista e humanitário. E a ditadura vigente na ilha deve ser um dos modelos da chamada Ditadura do Proletariado. Em tais condições, não há capitalismo neoliberalista-selvagem que influencie uma mudança dos rumos revolucionários.

Falam que os cubanos se aventuram mar adentro, enfrentado tubarões e a revolta das águas, morrendo a metade para que a outra metade se engaje na luta contra a “tirania” de Fidel e, de lambujem, desfrutem as delícias do capitalismo “libertador”, coisa que muita gente chega a confundir com Democracia. Porém, baseado na realidade que conheço do lado de cá, vivendo num país igualmente capitalista, posso garantir que, se a distância entre o Brasil e os EUA fosse a mesma entre Cuba e os EUA, cerca de 200 milhas, teríamos que instalar balcões da Alfândega em todas as praias brasileiras.

Também se propala aos quatro cantos do mundo o fato de que atletas cubanos teriam se refugiado em países capitalistas com o propósito de realmente desfrutar as benesses que lhes seriam de direito; pois, permanecendo em solo cubano, teriam se esforçado à toa, visto que se tornaram celebridades mundiais dos esportes e vivem “miseravelmente”, ganhando salários de US$40,00 mensais. Eu respondo: se os atletas cubanos não tivessem compromisso e consciência revolucionária, não seria apenas 0,2%, entre as centenas que vieram ao Pan do Brasil, que se renderia a uma proposta milionária de um agente alemão; eles desertariam em massa, como a Rede Globo inventou que estava para acontecer; ou seja, fariam como os atletas brasileiros, que hoje formam a Seleção Canarinho com quase 100% de jogadores que atuam no exterior. ” [“Pé em cima, pé embaixo e uma pensão fuleira com uma nega chamada Teresa”]

Grande parte da população brasileira já sabe que os 6.000 médicos cubanos a serem contratados pelo governo Dilma para atuar nos rincões brasileiros, onde os médicos autóctones não se interessam em exercer a profissão, não vão “desertar” do regime cubano, pois estão espalhados por todos os continentes e, ao encerramento dos seus contratos em países ricos, ou ao término de suas missões humanitárias em países pobres, voltam para Cuba “lançando” em ritmo da rumba caribenha.

Muito já se falou sobre a vinda dos médicos cubanos. Alguns empertigados janotas da imprensa nativa dão fricotes, esperneiam, xingam, argumentam até que os médicos cubanos são na verdade agentes do comunismo ateu, os quais viriam com a missão de apoiar o MST na implantação de uma república marxista-leninista-stalinista-maoísta-lulista-bolivariana-dilmista no antigo Bananão, como era conhecido o Brasil, lá fora, no tempo em que Dondon jogava no Andaraí.

Mas, dentre todas as mensagens que ultimamente recebi através daquelas correntes, às quais me referi no começo destas mal traçadas, uma delas chegou a me impressionar. Refiro-me a um vídeo que veicula trechos de entrevistas feitas com brasileiros em Cuba, visitando a ilha a convite do governo cubano, ou cursando medicina. Impressionou, mas não propriamente pelo conteúdo, e sim por me deixar imaginando a quantas andam as cabeças dos “deficientes cognitivos”, conforme certo boateiro qualificou as pessoas que acreditaram no boato que ele próprio disseminou, falando de suposto projeto de lei estabelecendo uma tal “bolsa-prostituição”, que teria sido aprovado no Congresso, enviado à presidente Dilma e que seria sancionado sem vetos, pois teria sido de autoria de uma deputada do PT. [“Boato nefasto da ‘bolsa-prostituição’”].

O vídeo que recebi tem o título de “Estudantes de Medicina” em Cuba - ACORDA BRASIL! Assunto: Médicos Cubanos - Ouça da boca deles...ESTARRECEDOR !!!!!!!!!.

Editaram pequenos trechos de seis entrevistas feitas com brasileiros em Cuba, alguns deles são membros do MST, outros não. Mas tentam fazer crer que todos são estudantes de medicina em Cuba. Podem até ser, mas apenas dois deles declaram ser estudantes de medicina na ilha. Uma jovem faz ligeiro relato sobre o processo de escolha dos candidatos ao curso, diz que estes são enviados a São Paulo, onde se submetem a curso preparatório, são avaliados pelo MST e pela Embaixada cubana, e “passando por esse processo, foi assim que eu vim”, conclui ela. Em cima da fala dessa moça, colocaram uma legenda em letras garrafais: “O MST AVALIA ESTUDANTES DE MEDICINA?”. Ora! Claro que não! A avaliação do Movimento e da Embaixada é em cima do curso preparatório para distinguir aptidões, teste vocacional, que pode ser aplicado por centenas de empresas, além de identificar as condições gerais do candidato. Será que pensam (?) que os outros milhares de estudantes que o governo federal está bancando para estudar nas melhores universidades do chamado Primeiro Mundo não passam por avaliações?

No final do vídeo, outra jovem brasileira fala, muito empolgada e feliz da vida, sobre a sua experiência em Cuba. O editor encerra a exibição destacando de sua fala o seguinte trecho: “Espero voltar para meu país e implantar esta semente revolucionária que estou aprendendo aqui e que está me nutrindo”. Pra que ela foi dizer isso?! Afasta-te, satanás comunista ateu! A palavra “revolucionária” deve ter causado urticária no editor do vídeo e em muita gente que o assistiu. Tascaram esta legenda: “COM QUAL OBJETIVO?”.

Semente revolucionária “que se caracteriza pela inovação, pela originalidade, pela possibilidade de renovar os padrões estabelecidos”, “que é adepta de inovações culturais, artísticas...”, basta consultar o Houaiss. Mas os “deficientes cognitivos” preferem atribuir à palavra “revolucionário” a conotação de “guerrilheiro”, ou, pior, “terrorista”.


Assista ao vídeo, "ouça da boca deles", é estimulante ouvir esses jovens.


_______________________________________________

Ilustração: AIPC - Atrocious International Piracy of Cartoons

______________________________________________


PressAA

terça-feira, 28 de maio de 2013

DECLARACION FINAL FORO POR LA PAZ DE COLOMBIA

Valmiria Guida ( casa América Latina-RJ) via facebook


DECLARACION FINAL FORO POR LA PAZ DE COLOMBIA

Porto Alegre 24-26 de Mayo 2013



La unidad de nuestros pueblos no es simple quimera de los hombres,

sino inexorable decreto del destino.

Simón Bolívar



El foro por la paz de Colombia ha sido un éxito porque estuvo lleno de pueblo, de amor y de espíritu unitario de toda nuestra América, aquella que se ha construido con el sudor de las y los trabajador...es, con la resistencia de los pueblos indígenas, con el coraje de los afrodescendientes, con la alegría de los y las jóvenes, con la valentía de las mujeres y claro con el empeño de todas las gentes que día a día hacen lo posible y lo imposible para sobrevivir.



Colmados de cansancio por los preparativos, por los largos viajes, por las tareas realizadas en nuestros lugares y con mucho ánimo, confluimos en el Foro con la expectativa de encontrarnos, de escucharnos y de disponernos a construir los apoyos necesarios para la construcción de la paz con justicia social, con soberanía y con democracia en nuestro hermano país colombiano.



Ratificamos que la paz del continente está ligada a la superación del conflicto social y armado colombiano, por ello, todas las organizaciones sociales y populares, los partidos políticos, democráticos, progresistas y de izquierda debemos comprometernos en la construcción de un movimiento nuestroamericano por la paz con justicia social en Colombia.



Este es el momento histórico preciso en el que se ha abierto una posibilidad de diálogo que conlleve a la concreción de un tratado de paz que cambie el rumbo de la realidad colombiana, por ello respaldamos sin vacilaciones el diálogo que se lleva a cabo en la emblemática ciudad de la Habana entre el gobierno de Colombia y las Fuerzas Armadas Revolucionarias de Colombia- Ejército del Pueblo y clamamos por el comienzo del diálogo entre el Gobierno de Colombia y el Ejército de Liberación Nacional, ratificando lo que el movimiento social colombiano ha señalado: El diálogo es la ruta.



Así como apoyamos el diálogo del gobierno con las insurgencias, también señalamos la imperiosa necesidad de incluir a todo el pueblo colombiano en la construcción de los acuerdos, encaminando todos los esfuerzos a construir una realidad llena de Justicia Social como baluarte de reconciliación entre las y los colombianos a través de la participación popular como muestra de ampliación de la Democracia.



Estos anhelos expresados en todo el desarrollo del Foro no pueden quedarse en retórica, en declaraciones o buenas intenciones. Es urgente la movilización de esfuerzos políticos y sociales en todos los países sudamericanos para que los enemigos de la paz y de la justicia social no impongan su lógica de violencia y para que no sigan utilizando el conflicto colombiano como pretexto intervencionista en contra de los avances democráticos de nuestros pueblos y de nuestra autodeterminación.



Nuestro foro identifica como una amenaza real a la paz de Colombia y del continente, las maniobras ofensivas contra Latinoamérica que Estados Unidos y sus aliados vienen adelantando, sabemos que tienen el propósito de alcanzar el control absoluto sobre las riquezas de nuestros pueblos y subordinar nuestros destinos a sus intereses imperialistas. Por ello, la lucha contra la militarización y por la paz con justicia social alcanza niveles de urgencia, exige la unidad de nuestros pueblos y la concreción de acciones que muestren el rechazo a tales propósitos.



Reconocemos como problemáticas centrales, además de la militarización de la región, la dependencia de nuestras economías al capital transnacional, la exclusión y la violencia contra las mujeres, la violencia contra los pueblos indígenas, el apabullante ataque contra la producción campesina y en especial la desestabilización de los procesos revolucionarios y democráticos, en especial, contra nuestra hermana República Bolivariana de Venezuela.



En esa vía el Foro ha logrado sintetizar propuestas y promover acciones encaminadas a materializar tales planteamientos, en ellos están reflejados nuestros sueños y anhelos de independencia, de justicia social, de democracia y de soberanía:



Participaremos en la movilización continental del 24 de Julio, día del natalicio del libertador Simón Bolívar, en respaldo al pueblo Venezolano, a su Revolución Chavista y Bolivariana. En el contexto de esta actividad también alzaremos las voces de nuestra América por la paz de Colombia.

Trabajaremos por construir una plataforma continental por la paz con justicia social para Colombia, que tenga expresiones unitarias y diversas en cada uno de nuestros países.

Participaremos en la jornada propuesta por los Movimientos Sociales al ALBA contra la militarización y las transnacionales el próximo mes de Octubre.

En este foro una vez más se reafirma que las mujeres son fundamentales para la Paz de Colombia. Se propone el fortalecimiento de las Mujeres del Mundo por la Paz, quienes hicieron el arduo trabajo de generar el ambiente propicio para el inicio del diálogo de paz en Colombia, quienes impulsarán acciones de acompañamiento a los más de 9500 presos y presas políticas, convocando a más organizaciones de mujeres y participar en el mes de septiembre en la movilización de mujeres por la paz con justicia social que se realizará en Colombia.

Los y las estudiantes y jóvenes de Sudamérica con su alegría y vitalidad emprenderán la hermosa tarea de trabajar en red latinoamericana de jóvenes y estudiantes por la paz de Colombia, que empezará sus acciones continentales el próximo 8 y 9 de Junio, días en los que se conmemora la lucha de las y los estudiantes colombianos.

Nos comprometemos a estar en Foro Permanente por la Paz en Colombia, transmitiendo la voz de los movimientos sociales y populares por los medios de comunicación de las organizaciones, partidos políticos, centrales de trabajadores/as.

Los parlamentarios y parlamentarias reunidas éste 25 de mayo en el contexto del foro, harán una declaración para que sea firmada masivamente por Parlamentarios/as respaldando los diálogos de paz en Colombia, la solicitud del cese bilateral del fuego y apoyando al movimiento social colombiano.

Este foro empieza a organizar una visita a Colombia con Brasileros, Argentinos, Uruguayos y de otros países que se quieran sumar, para que realicen una agenda de apoyo al movimiento social colombiano. Esta visita estará organizada con actividades en las Zonas de Reservas Campesinas, con estudiantes, trabajadores, parlamentarios. Se propone que sea realizada el próximo 13 de septiembre en el contexto de la movilización de mujeres por la paz de Colombia.

Este foro invita a las organizaciones sociales y populares, a los partidos políticos, a las mujeres, a los estudiantes, a las juventudes, a las negritudes, a los pueblos indígenas a construir grupos amplios de solidaridad con Colombia.

Aprovechamos este foro para enviar un mensaje de paz y de amor a nuestro querido pueblo de Palestina, a Euskal Erria y el Pueblo Kurdo quienes enfrentan desde hace años conflictos sociales y armados. Toda nuestra solidaridad que siempre será incluida en nuestras movilizaciones, nuestras acciones o declaraciones.

Finalmente, hay unanimidad en exigir que le sean restituidos los derechos políticos a la extraordinaria luchadora por los derechos de las mujeres e incansable constructora de paz, nuestra amiga y compañera Piedad Córdoba.

Con estas propuestas logramos avanzar en los objetivos que como organizadores y organizadoras del Foro por la Paz en Colombia nos trazamos. Con la unidad del pueblo latinoamericano para exigir el cese bilateral al fuego, la participación plena de los movimientos políticos y sociales en la mesa de diálogos y el acompañamiento de los pueblos del continente y el mundo en el proceso de Paz con Justicia Social, Soberanía y Democracia.





VIVA LA PAZ CON JUSTICIA SOCIAL EN COLOMBIA!



VIVA LA UNIDAD DEL PUEBLO NUESTRO AMERICANO!



DAREMOS POR LA PAZ CON DEMOCRACIA, JUSTICIA SOCIAL Y SOBERANÍA HASTA LA ÚLTIMA GOTA DE NUESTROS SUEÑOS!

Mais uma blogueira condenada no Brasil - ABAIXO A CENSURA!

Rosane Volpini via facebook


Mais uma blogueira condenada no Brasil...Enquanto isso, os hipócritas, empunhando a bandeira da LIBERDADE DE EXPRESSÃO, defendem a blogueira cubana Yoani Sánchez, por criticar o governo cubano. Fala sério!!!

Fotos da Linha do tempo

A DITADURA ESTÁ VOLTANDO !!! Liberdade de expressão, JÁ!



O ex-presidente do Sen...ado, José Sarney, conseguiu por meio de uma decisão judicial publicada pelo Juizado Especial de Fazenda Pública e 10ª Zona Eleitoral de Macapá, no Amapá, o bloqueio das contas bancárias da blogueira Alcinéia Cavalcante. O juiz que analisou o caso, José Luciano Assis, também determinou a cobrança de R$ 2 milhões, com juros e multa, por danos causados a Sarney.



Alcinéia, que não possui o montante exigido e conta apenas com uma aposentadoria de professora para se sustentar, foi processada pelo político depois de lançar uma proposta em seu blog, sugerindo que os brasileiros fizessem um adesivo com a seguinte frase: "O carro que mais combina comigo é um camburão da polícia". O adesivo deveria ser colocado no carro de luxo de algum político, no entanto, sua proposta não visava atingir nenhuma pessoa em específico.



Porém, um dos leitores do blog comentou a publicação afirmando que este seria o "adesivo perfeito para o Sarney". No dia seguinte, o político já havia entrado com uma ação judicial contrária à blogueira exigindo indenização e a retirada do blog do ar. Alcinéia Cavalcante, por sua vez, não baixou a cabeça e publicou uma foto de um muro de sua cidade com a frase "Xô, Sarney!" pintada. Essa atitude lhe custou seu antigo blog, que foi removido por decisão da Justiça Eleitoral do Amapá.



Fonte: http://www.folhapolitica.org/2013/05/blogueira-censurada-poder-ter-que-pagar.html



Fonte: http://canaltech.com.br/noticia/juridico/Jose-Sarney-consegue-na-Justica-bloqueio-da-conta-de-blogueira-do-Amapa/



Nós, profissionais de internet, que denunciamos os desmandos destes políticos precisamos ficar com os olhos atentos, senão poderemos ser as próximas vítimas!



Curta a nossa página: https://www.facebook.com/GeracaoInvencivel?hc_location=timelineVer mais

De: Geração Invencível.

FIDEL CASTRO ELOGIÓ VALENTÍA DEL DISCURSO DE RAFAEL CORREA AL TOMAR POSESIÓN EN ECUADOR.

Fernando Yépez Rivas compartilhou um link.


FIDEL CASTRO ELOGIÓ VALENTÍA DEL DISCURSO DE RAFAEL CORREA AL TOMAR POSESIÓN EN ECUADOR.

http://www.telesurtv.net/articulos/2013/05/25/fidel-castro-elogio-el-201cvaliente-discurso201d-de-rafael-correa-al-tomar-posesion-en-ecuador-525.html

Fidel Castro elogió "la valentía" de Rafael Correa al tomar posesión en Ecuador — teleSUR

www.telesurtv.net

En un mensaje transmitido a través de la televisión cubana, el líder de la Revolución Cubana, Fidel Castro felicitó el discurso ofrecido por el presidente reelecto Rafael Correa en el que condenó el bloqueo económico que padece la isla y rindió tributo

Blog do Laque: MORREU UM HERÓI

Blog do Laque: MORREU UM HERÓI: Ariston Lucena Um dos raríssimos brasileiros condenados a pena de morte no Brasil desde a proclamação da república,   Ariston Luce...

segunda-feira, 27 de maio de 2013

A MP dos Portos: quem ganha e quem perde?

Enviado por Jacob Blinder
A MP dos Portos: quem ganha e quem perde?
 
(Nota Política do PCB)
 
 
 Na operação, o governo não poupou recursos para “agraciar” deputados e senadores que se opunham ou tinham dúvidas quanto à necessidade e à correção do projeto com a oferta de emendas parlamentares – os projetos individuais dos congressistas usados para atender a demandas específicas de sua base eleitoral, prática nefasta que revela a institucionalização da promiscuidade entre o Poder Executivo e o parlamento no Brasil e transforma deputados e senadores em meros lobistas de interesses particulares, na maioria das vezes, de setores do grande empresariado. Produtores de cana do nordeste, empreendimentos de empresas mineradoras na Bahia, Minas Gerais e Santa Catarina, Estados e Municípios em dívida com o Pasep, entre outros, foram contemplados. A passagem do projeto pela Câmara, ao apagar das luzes do prazo regimental apara a apreciação da medida, contou com uma organização quase militar de chamada e mobilização da base governista. No Senado, a discussão e a votação da matéria foram realizadas em poucas horas, o que impediu que a Casa sequer pudesse exercer seu papel de órgão revisor dos projetos aprovados na Câmara.
 
 
O projeto prevê que o financiamento para a compra de equipamentos nos terminais existentes ou a construção de novos portos, pelo setor privado, será provido, em sua maior parte, pelo BNDES, PAC 2 e outras fontes públicas. As concessões serão de 25 anos, renováveis por mais 25.
 
 
A nova MP dá continuidade à Lei 8.630, de 1993, quando, sob forte hegemonia neoliberal, foi quebrada a estrutura anterior constituída de portos públicos, em sua maioria, gerenciados por uma empresa estatal, a Portobrás, e abriu-se o caminho para a privatização do setor. Esta medida foi acompanhada pela quebra das barreiras de proteção à indústria nacional, pela desregulamentação geral da economia. No transporte marítimo, com o fim da reserva de cargas, reduziu-se a participação da bandeira brasileira, no segmento de carga geral, de cerca de 35% para menos 6% do total. O desmonte das estruturas sindicais portuárias foi outra medida então adotada, com o claro objetivo de, além de enfraquecer a organização dos trabalhadores, reduzir severamente os salários.
 
 
O quadro de hoje mostra o resultado do processo: do total de cargas movimentadas em 2012, 65% passaram por portos privados. A composição da carga, por sua vez, espelha a  inserção do Brasil na economia capitalista mundial: os granéis sólidos (como os minérios e os grãos, exportados) são cerca 60% do total, para 25% de granéis líquidos (como petróleo, gasolina) e 15% de carga geral.  Em tempos de capitalismo monopolista e globalizado, paradoxalmente, tudo isso lembra o modelo do período colonial: da fazenda ou da mina para os portos  exportadores.
 
 
O uso privado de terminais portuários gera ineficiências, uma vez que, em períodos de entressafra, por exemplo, muitos terminais permanecem fechados, enquanto se formam longas “filas” de navios aguardando vagas para atracar nos “berços” públicos disponíveis. Nem mesmo a permissão de utilização dos terminais privados para a movimentação de cargas de “terceiros” – outras empresas – prevista na MP, resolve o problema, pois o seu uso dependerá da permissão da empresa outorgada.
 
 
A mobilização política operada para a aprovação da MP repete a forma truculenta com que o governo vem agindo para a defesa de suas iniciativas. O pano de fundo também se mantém: prevaleceram, mais uma vez, os interesses dos grandes grupos monopolistas privados, com destaque para os exportadores, que, pelo uso de terminais privativos (construídos e equipados com financiamento público), garantem o acesso de seus produtos ao mercado externo.
 
 
Muito pouco se fez, ao longo desse período, para a melhoria da infraestutura geral do país. Pouco avançaram os modos de transporte ferroviário e aquaviário, como na navegação de cabotagem; pouco se fez para o avanço do saneamento básico e da moradia, para a melhoria da vida nas cidades,  para a melhor distribuição da terra e para o aumento da produção de alimentos para o consumo interno.
 
 
O governo Dilma repete a receita dos leilões de petróleo: transfere patrimônio público para o setor privado e financia a expansão do grande capital monopolista. Ganham os interesses das grandes corporações capitalistas que dominam a economia brasileira. Perdem os trabalhadores, pois tudo isso foi decidido longe da voz das ruas, do referendo da maioria da população. O governo Dilma, com a aprovação deste projeto, revela uma vez mais a quem de fato serve, a despeito de todo discurso em prol de um projeto social de longo prazo, que ainda parece engambelar setores de uma falsa esquerda brasileira. "Nunca antes na história desse país" a alta burguesia - representada pelos banqueiros, agronegócio, grandes empreiteiras e corporações multinacionais - foi tão beneficiada, às custas do aumento da exploração sobre a classe trabalhadora. 
 
 
PCB - Partido Comunista Brasileiro
 Comissão Política Nacional 
 

ES instalou ENFIM a Comissão estadual da Verdade.


Luciano Nascimento - Agência Brasil25.03.2013 - 17h50 | Atualizado em 25.03.2013 - 18h00

Ato em favor da Comissão da Verdade (Casa Fora do Eixo Minas / Creative Commons)
Brasília – O Estado do Espírito Santo instalou hoje (25) a sua Comissão Estadual da Verdade. O decreto criando a comissão foi assinado pelo governador Renato Casagrande (PSB), no Palácio Anchieta, em Vitória, como parte das ações do Programa Estadual de Direitos Humanos.
A Cerimônia contou com a presença da ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), Maria do Rosário. Na ocasião também foi assinado o decreto que institui a Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo do Estado do Espírito Santo (Coetrae/ES) e enviado à Assembleia Legislativa o projeto de lei que institui o Comitê e o Mecanismo Estadual para a Prevenção e Erradicação da Tortura no Espírito Santo (Cepet/ES e Mepet/ES).
A Comissão Estadual da Verdade tem por objetivo apurar todos os casos de torturas, mortes e desaparecimentos de presos políticos durante o período da ditadura militar no Brasil. Além do Espírito Santo, já têm suas comissões os estados de São Paulo, Pernambuco, Alagoas, Santa Catarina, do Rio de Janeiro, Maranhão, Paraná, Rio Grande do Sul e da Paraíba.
Criada nos moldes da Comissão Nacional da Verdade (CNV), a comissão capixaba será composta por sete membros, designados por ato do governador e terá prazo de dois anos, podendo ser prorrogada, uma vez, por igual período, a contar da data de sua instalação, para a conclusão dos trabalhos. Ao final, deve apresentar relatório com os fatos examinados, as conclusões e recomendações.
Edição: Aécio Amado
  • Direitos autorais: Creative Commons - CC BY 3.0

'despedida' de Roberto Civita - by Latuff

Bete Mendes - "Sobrevivi a Tortura" - Relato emocionante da Guerreira/atriz

Eugenio Costa via facebook
O relato tocante de Bete Mendes sobre a tortura | Brasil 24/7http://brasil247.com/+l7fuq via @brasil247 #Brasil #Pernambuco #RedePT13

O relato tocante de Bete Mendes sobre a tortura | Brasil 24/7 http://brasil247.com/+l7fuq via @brasil247 #Brasil #Pernambuco #RedePT13

Reconstituição da cena do Crime que 'suicidou' de Herzog

Clau Cruz envia:
Essa é uma das razões para bem compreendermos o valor da Comissão Nacional da Verdade!!!
"Em entrevista à Folha em 2012, o fotógrafo disse ter sido usado pelo regime militar para forjar a cena de suicídio.
Em março deste ano, após pedido da Comissão Nacional da Verdade, a família do jornalista recebeu um novo atestado de óbito, corrigindo a causa da morte.
Na certidão, passou a constar que Vlado morreu em decorrência de "lesões e maus tratos sofridos durante o interrogatório em dependência do 2º Exército (DOI-Codi)", em substituição a "asfixia mecânica por enforcamento"".
http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/05/1285359-fotografo-do-caso-herzog-reconstituira-cena-do-crime.shtml