Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Tempo e Verdades Indigestas : o Leilão de libras.: nada que o tempo não revela.

Petrobras terá que pagar hoje R$ 6 bi de bônus de assinatura da área de Libra
Pagamento é relativo à participação de 40% que a estatal detém no campo; o restante será distribuído entre as outras empresas que fazem parte do consórcio: Total, Shell, CNPC e CNOOC

SÃO PAULO - A ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) fixou para esta terça-feira (19) o pagamento do bônus de assinatura de R$ 15 bilhões da área de Libra. A Petrobras (PETR3; PETR4) pagará R$ 6 bilhões relativo à participação de 40% no campo. O restante será distribuído entre as outras empresas que fazem parte do consórcio: Total (20%), Shell (20%), CNPC (10%) e CNOOC (10%). 

Após o leilão de Libra, que ocorreu no dia 29 de outubro, a presidente da companhia, Maria das Graças Foster, afirmou que a estatal poderia pagar esse valor sem precisar de aporte do Tesouro Nacional e sem reajuste de combustíveis. No final do terceiro trimestre, a companhia possuía uma posição de caixa de R$ 39,35 bilhões.

Segundo a XP Investimentos, a notícia é neutra, porém, há uma série de outros fatores que precisam ser acompanhados, com destaque para a reunião do conselho de administração marcada para o dia 22 de novembro, quando será decidido sobre a nova metodologia de reajuste de combustíveis proposta pela diretoria da empresa.
Petrobras terá que pagar hoje R$ 6 bi de bônus de assinatura da área de Libra (Divulgação/Petrobras) Petrobras terá que pagar hoje R$ 6 bi de bônus de assinatura da área de Libra (Divulgação/Petrobras)


A equipe de análise da corretora acredita que a nova metodologia será implantada, porém, não se tem ideia das mudanças que podem ser feitas em relação a metodologia, tais como: qual a periodicidade que será realizada e se terá algum tipo de cap para o aumento, por exemplo, se o reajuste tiver que ser de 10% o cap para o aumento será de 5% no máximo, independente do cálculo, para não apresentar tanto impacto no bolso dos consumidores.

Além disso, a corretora trabalha com um cenário de reajuste de combustíveis na casa de 5% ainda este ano. Atualmente, há uma defasagem de 10% em relação aos preços da gasolina no exterior e na casa de 15% em relação ao diesel. De acordo com os analistas, o mais importante é o reajuste do diesel, que apresentou forte crescimento no volume de vendas da estatal e também por conta da representatividade na composição das receitas da estatal, que responde por 42% do volume de vendas barril/dia da companhia, enquanto a gasolina corresponde a 24%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário