Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Mídia Venal: Quem será a próxima vítima?




BRASÍLIA - O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), respondeu nesta quinta-feira à crítica do ministro Marco Aurélio Mello de que ele não teria condições de ser presidente da Corte devido aos constantes bate-bocas protagonizado com os colegas. Barbosa insinuou que Marco Aurélio não tinha estudado o suficiente para chegar ao cargo, mas se valido do parentesco com o ex-presidente Fernando Collor, que o nomeou.

__________________________________________________



PressAA: Este foi o primeiro passo para "queimar" o ministro Joaquim Barbosa. Depois disso, apareceram denúncias de comportamento antiético de JB. O objetivo é massacrá-lo e afastá-lo, caso sejam forçados a realizar o julgamento do mensalão do PSDB, pois, nesse caso, não há necessidade de recorrer a teses esdrúxulas, as provas são contundentes no que se refere ao desvio de verbas públicas para financiamento de campanha. Não é como no caso de Pizzolato, que foi condenado sem provas. Se não conseguirem fazer prescrever os crimes do mensalão do PSDB, dificilmente poderão usar Barbosa para "amaciar" os réus. Seria constrangimento total para ele e seus pares, enfim para a Justiça. Então, é bom que se previnam. A mídia que o transformou em paladino da justiça, da moral e dos bons costumes é a mesma que tem o poder de execrá-lo. Seria Joaquim Barbosa a bola da vez dos capetas que fritam e depois devoram até a alma de quem fez pacto com Lúcifer?

_______________________________________________________________________________



No Brasil, Desembargador Sérgio Bizzotto é eleito presidente do Poder Judiciário do Espírito Santo

10.11.2013
No Brasil, Desembargador Sérgio Bizzotto é eleito presidente do Poder Judiciário do Espírito Santo. 19172.jpeg
VITORIA/BRASIL - No Brasil, o Desembargador Sérgio Bizzotto Pessoa de Mendonça, de 67 anos, mineiro de Belo Horizonte, nas montanhas de Minas Gerais, casado com Maria Elizabeth Paraiso de Mendonça, pai de três filhos (Daniella, Cláudio e Mariana), considerado um dos mais justos e garantistas magistrados do País, vai comandar o Poder Judiciário do Estado do Espírito Santo, no litoral sudeste brasileiro, nos próximos dois anos, com posse marcada para o dia 19 de dezembro próximo.
  
Por ANTONIO CARLOS LACERDA
[Trecho]

PRAVDA - O ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, tem dito, repetidas vezes que, para julgar, o juiz deve ter independência, principalmente do poder político. O que Vossa Excelência acha dessa afirmação do ministro Joaquim Barbosa?
SERGIO BIZZOTTO - Corretíssima. Essa independência do juiz é fundamental para que ele possa desempenhar com liberdade sua função. Mas independência do juiz não deve se relacionar somente com o poder político, mas com todo e qualquer tipo de poder. Qualquer submissão a qualquer tipo de poder o prostitui.
PRAVDA - Muito se tem falado e criticado a nomeação de ministros do Poder Judiciário pelo presidente da República, o que, na opinião de muitos, coloca o ministro indicado refém do poder político desse ou daquele partido ou grupo político. Qual a opinião de Vossa Excelência a esse respeito?
SERGIO BIZZOTTO - E isto mesmo. Exatamente isso. Não que o ministro ungido pela Presidência vá se curvar ao poder. Mas não raro ele pode passar pelo constrangimento de dever decidir a favor ou contra quem o nomeou e qualquer que seja a sua decisão haverá quem coloque em dúvida a sua isenção. O ideal é que a escolha seja exercida pelos seus pares, e não pela figura política do presidente da República. Aliás, isto tende a ser alterado. Presumo e confio que será, mesmo porque a situação não resiste a uma indagação sobremodo simples: qual a razão de ser como é atualmente?
ANTONIO CARLOS LACERDA é Correspondente Internacional do PRAVDA.RU

(Para ler entrevista completa, clique no título)

Veja também...


_________________________________________________________________


Anotações sobre uma farsa (II)

18/11/2013

José Dirceu, era preciso expor José Dirceu ainda mais - e também José Genoino - à execração pública. Concentrar neles toneladas de ressentimento sem fim.

Eric Nepomuceno
Quando se postulava a uma vaga no Supremo Tribunal Federal, o então juiz Joaquim Barbosa procurou José Dirceu, ministro-chefe da Casa Civil do primeiro governo de Lula (2003-2007). Apresentou um pedido de rotina: apoio para que seu nome fosse levado ao presidente, a quem cabe indicar os membros da corte suprema.

Dirceu recebeu o pedido, e comentou com o postulante: “Bom mesmo será o dia em que os que pretendem chegar ao Supremo obtenham sua indicação por seus próprios méritos, e não por indicações políticas como a que está me pedindo”.

Barbosa foi escolhido por Lula porque Lula queria ser o primeiro presidente a indicar um negro para a corte máxima do país. De origem humilde, Barbosa construiu sua carreira graças a um esforço descomunal. Teria méritos profissionais mais que suficientes para chegar aonde chegou. Mas não chegou por eles.

(Para ler completo, clique no título)

_________________________________________________________________________________________

PressAA:- Ao contrário de quem me ofende momentaneamente, devo toda a minha ascensão profissional a estudos aprofundados, à submissão múltipla a inúmeros e diversificados métodos de avaliação acadêmica e profissional. Jamais me vali ou tirei proveito de relações de natureza familiar - afirmou [Joaquim Barbosa, na mesma matéria indicada no início desta postagem].
______________________________________________________________________________________________________
Assaz Atroz

Notícias do QUARTO PODER:

“Ele não é refém do PODER POLÍTICO”

televisão


DE SÃO PAULO
Felipe Barbosa, filho do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, é o novo contratado da Globo.
Formado em comunicação social, Felipe entrou para a equipe de produção do "Caldeirão do Huck".
A informação é da coluna Outro Canal, assinada por Keila Jimenez e publicada na Folha desta sexta-feira (5).
Procurada pela coluna, a Globo e fontes na produção da atração negaram a contratação de Felipe. Disseram que ele foi apenas fazer uma visita ao Projac, no Rio.
Mais tarde, a emissora confirmou a contratação.
O presidente do STF Ministro Joaquim Barbosa
O presidente do STF Ministro Joaquim Barbosa

“Ele não é refém do PODER POLÍTICO”

24/07/2013 
Joaquim Barbosa terá que explicar empresa privada. Empresa foi criada para comprar apartamento nos EUA. Barbosa terá que explicar o fato de ter adquirido o apartamento por apenas US$ 10,


O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, terá que dar explicações sobre a compra de um apartamento em Miami (EUA) por cerca de R$ 1 milhão. A compra do imóvel não teria nenhuma irregularidade se não fosse pelo detalhe de que a aquisição foi feita por meio de uma empresa constituída com fins lucrativos nos Estados Unidos. O blog “O Cafezinho” publicou hoje os documentos da compra do imóvel feita pela Assas JB Corp, cujo presidente é Barbosa. A constituição da empresa contraria a Lei da Magistratura que não permite a um juiz ou ministro da Justiça ter cargo em empresa privada.

Os documentos, conseguidos pelo blog "O Cafezinho" num cartório de Miami, apontam que o cargo de presidente da Assas JB Corp, exercido por Barbosa, também pode estar infringindo o Estatuto dos Servidores Públicos da União, que proíbe aos que exerçam carreiras de estado de participar de gerência ou administração de sociedade privada, personificada ou não personificada. A formação da empresa por Barbosa teve como objetivo evitar o pagamento de impostos com a transferência do imóvel a seus herdeiros após sua morte.

Ao ser comprado por pessoa jurídica, o apartamento de Barbosa em Miami deixa de pagar quase 50% de seu valor em impostos no caso de transferência para os herdeiros. Além do problema com o cargo administrativo de uma empresa privada, Barbosa terá ainda que explicar o fato de ter adquirido o apartamento por apenas US$ 10 de Alicia Lamadrid, o que pode resultar em explicações ao fisco no Brasil.


Jornal do Brasil


“Ele não é refém do PODER POLÍTICO”

Joaquim Barbosa voa para ver jogo com dinheiro público

04 de julho de 2013
EDUARDO BRESCIANI E MARIÂNGELA GALLUCCI - Agência Estado
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, usou recursos da Corte para se deslocar ao Rio de Janeiro no final de semana de 2 de junho, quando assistiu ao jogo Brasil e Inglaterra no estádio do Maracanã. O STF diz que a viagem foi paga com a cota que os ministros têm direito, mas não divulgou o valor pago nem qualquer regulamento sobre o uso da cota.
O tribunal confirmou à reportagem que não havia na agenda do presidente nenhum compromisso oficial no Rio de Janeiro durante o final de semana do jogo no Maracanã. Barbosa tem residência na cidade e acompanhou o jogo ao lado do filho Felipe no camarote do casal de apresentadores da TV Globo Luciano Huck e Angélica. Segundo a Corte, porém, apenas o ministro viajou de Brasília com as despesas pagas pelo STF. Os voos de ida e de volta foram feitos em aviões de carreira.
Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo de maio deste ano mostrou que ministros têm usado recursos da Corte para viagens durante o recesso forense, quando estão de férias, e para levar as mulheres em diversos voos internacionais. O total gasto em passagens para ministros do STF e suas mulheres entre 2009 e 2012 foi de R$ 2,2 milhões. Neste período, Barbosa utilizou recursos da Corte para passagens enquanto estava de licença médica e não participava dos trabalhos em Brasília. Os dados oficiais foram retirados do portal da transparência do Supremo após a reportagem por supostas "inconsistências".
O Supremo diz que os ministros dispõem de uma cota para voos nacionais tendo como base uma decisão tomada em um processo administrativo durante a gestão de Nelson Jobim na presidência da Corte. Segundo o STF, a cota equivale a um deslocamento mensal para o estado de origem com base na tarifa mais alta para voos entre Brasília e Sergipe, devido ao fato de o ministro já aposentado Carlos Ayres Britto ser o integrante da corte naquele momento que morava na unidade da federação mais distante.
De acordo com o tribunal, a cota é anual e não é submetida a controle. As passagens podem ser usadas a qualquer momento, inclusive no recesso parlamentar, durante licenças, ou para viagens motivadas por interesses pessoais dos ministros.
À exceção do recém-empossado Luís Roberto Barroso, e de Celso de Mello, Marco Aurélio Mello e Teori Zavascki, os outros sete integrantes da atual configuração do tribunal usaram passagens áreas pagas pelo Supremo durante os recessos de julho e janeiro entre 2009 e 2012 segundo os dados que estavam no portal do próprio STF.

_________________________________________
_______________________________________________

Ilustração: AIPC – Atrocious International Piracy of Cartoons

_______________________________________________

PressAA


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário