Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas. Clique na imagem acima.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Hijos de puta berram: "Democracia é para todos! Somos todos iguais! Um Merdal Só!" -- Ana Maria Braga: Tomates no cou








Enviado por Miguel do Rosário

Me dêem licença para interromper por um dia minhas investigações sobre as maracutaias da Globo e me divertir um pouco. A coluna do Merdal hoje nos dá uma oportunidade ímpar de aplicar aliviantes chutes verbais no traseiro de um cafumango.

Entendo que o excesso de adjetivos deve ser evitado em nome da elegância e do estilo, mas creio que uma exceção, neste caso, é benvinda. Sobretudo porque é uma chance de observarmos a maravilhosa contribuição do Brasil ao patrimônio da língua portuguesa! Ao final do post, há um glossário, para que ninguém me chame de “mulato pernóstico”, conforme a horrível expressão racista usada pelas elites até os anos 60. E também para vocês verificarem que tentei ser absolutamente preciso.

Como já chamei, com todo respeito, Ali Kamel de sacripanta, procuremos outros epítetos para Merdal Pereira. Boa oportunidade para tirar o pó dos cinco volumes do meu Caldas Aulete!

Merdal está tão pi-pi-ri-pi-pi-piradinho com as denúncias contra o PSDB paulista que perdeu a pose. Sua coluna de hoje, porém, pode fazer um grande mal à blogosfera: destruir o nosso querido professor Hariovaldo!

Sim, porque a coluna de Merval revela um Hariovaldo de carne, osso e uma geléia estragada no lugar do cérebro. É uma competição desleal com nosso humorista! Força, Hariovaldo!


Vamos ao Merdal:



Corrupção e democracia

Outro dia escrevi aqui na coluna, a propósito das investigações sobre a formação de um cartel de empresas estrangeiras na construção do metrô paulista, que “o pior dos mundos para a democracia seria se ficar provado o que os petistas chapa-branca já dão como certo nos blogs e noticiários oficiais: que o esquema seria uma espécie de irrigação permanente de dinheiro ilegal para as campanhas eleitorais dos tucanos desde o governo Covas”.

Foi o que bastou para que esses mesmos pseudo-jornalistas a serviço do governo petista distorcessem minhas palavras, atribuindo a mim a tese de que as acusações contra o PT são boas para a democracia, e as contra o PSDB seriam prejudiciais.


(Para ler artigo completo, clique no título)

_________________________________________________________________________________


Tucanos da Siemens e Alstom — Globo acha o povo bobo

Por Davis Sena Filho — Blog Palavra Livre


Há mais de dez anos, os partidos políticos, à frente o PT, que formam a coalizão para fortalecer a base política e partidária do Governo trabalhista no Congresso Nacional, bem como no que diz respeito ao controle administrativo dos ministérios têm sido acusados e denunciados, sistematicamente, pela mídia burguesa de todo o tipo de corrupção, sendo que incontáveis vezes as acusações sem perderam por si próprias, porque, na verdade, não passavam de ilações e maledicências, que tinham a força de um tiro nas águas de um rio ou lago.

Entretanto, tais acusações infundadas e denúncias vazias causaram grandes transtornos e prejuízos profissionais, políticos e pessoais a muitas pessoas, que tiveram suas vidas devassadas e que moralmente sofreram com toda ordem de escárnio, deboche, e humilhação, ao tempo em que a imprensa de mercado se negava a dar o mesmo espaço nas diferentes mídias que tal sistema privado de comunicação controla aos políticos, às autoridades e a muitos dos assessores para poderem ao menos dar explicações ou se defender.


Ministros caíram, a exemplo de Orlando Silva, dos Esportes, e Carlos Lupi, do Trabalho, dentre outros, bem como a chefe da Casa Civil da presidenta Dilma Rousseff, Erenice Guerra, que desde os tempos do presidente trabalhista, Luiz Inácio Lula da Silva, sofria com as acusações de uma imprensa irresponsável, facciosa e indiscutivelmente partidária e ideologicamente de direita, que, indisposta a ouvi-la, a combateu sistematicamente, até que Dilma a afastasse do cargo para que a ministra pudesse se defender no Judiciário e, consequentemente, dar uma resposta à sociedade brasileira quanto às acusações.

(Para ler artigo completo, clique no título)

_________________________________________________________________



Recebida com entusiasmo em público e com ceticismo nos bastidores, a presidenta Dilma Rousseff prometeu assumir pessoalmente a articulação política com o Congresso e fazer reuniões quinzenais com deputados e senadores.


Tem Mais...


Em mais uma derrota do governo [AA: e, principalmente, do povo brasileiro], e com atuação explícita do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB), a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que torna obrigatória a execução financeira de emendas parlamentares foi aprovada na noite desta terça-feira (6) pela comissão especial criada para analisar o projeto. O texto deverá ir a votação no plenário da Câmara nesta quarta-feira (7).

Numa quebra de protocolo, a interferência direta do presidente da Casa envolveu até mesmo o cancelamento das votações previstas no plenário da Câmara.

Leia também sobre essa retaliação...


_________________________________________________________________



Quatro meses atrás, o Globo alarmava o País com a inflação dos alimentos e a apresentadora pendurava seu colar de tomates no pescoço; nesta quarta, com a queda da cesta básica em 18 capitais, o que não acontecia desde 2007, uma nota discreta no caderno de economia; como dizem os americanos, "good news is bad news"

_________________________________________________________________

De...



...para PressAA

Ministro das Comunicações pode tirar RedeTV do ar?

PEDIDO DE CASSAÇÃO
Dilma encaminha solicitação de sindicato
à pasta comandada por Paulo Bernardo




No ano passado, emissora disse que perda de anunciantes era responsável por atraso no pagamento do 13° (Imagem: Reprodução/Rede TV)
_________________________________________________________________

No blog Taqui Pra Ti, do nosso colaborador José Ribamar Bessa Freire:

Comentário e resposta na postagem da crônica CARTA ABERTA AO PAPA

Vânia Novoa Tadros comentou:
05/08/2013 - 17:09:40
Hoje está na Folha de São Paulo o que eu já vinha escrevendo há muito nos blogs e sites:" O Lula está recomendando aos seus militantes guerra nas redes sociais." Então o Papa Francisco poderia fazer uma revolução e não seria elogiado por petista. Eles precisam de um Cristo para desviar a atenção do corrupto, ineficiente, atabalhoado E sem projeto político governo do PT
 Fernando comentou:
05/08/2013 - 17:54:29
Prezada Vânia, grato pela informação. Eu não havia tomado conhecimento da orientação desse que é um dos nossos líderes. Não dá pra ler tudo que recebemos aqui na nossa satírica Agência Assaz Atroz, apesar de que duvido muito que Lula tenha usado expressões como "guerra na internet". Se o fez, está errado, a guerra é difusa e confusa, como a Trolha de São Paulo ou de outro santo qualquer; também como a cabeça de muitos de seus leitores. Em todo caso, é possível que ele tenha falado dessa forma; afinal, a ciberguerra taqui pra ti e para todos, demo-craticamente, não é mesmo? Bom, vamos à luta... digo, ao front... Abraços – Fernando Soares Campos – Editor-Assaz-Atroz-Chefe.

Na...


Qui 08/08/13

Lula: a revolução nas comunicações está nas redes sociais

Leia também :


“Não existe mais nenhuma razão de se manter o bloqueio [de Cuba] a não ser a teimosia de quem não reconhece que perdeu a guerra, e perdeu a guerra para Cuba”, disse dia 30, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao discursar no encerramento da 3ª Conferência Internacional pelo Equilíbrio do Mundo, patrocinada pela Unesco.

Ele conclamou Obama "ter a mesma ousadia que levou seu povo a votar nele" e mudar os rumos da política externa para Cuba e América Latina.

Com relação aos assuntos do continente, Lula disse que o desafio dos presidentes e líderes não é só promover a qualidade de vida e bem-estar, mas a integração latino-americana.

“Vocês não podem voltar para suas casas e simplesmente colocar isso [a participação no evento] nas suas biografias. É necessário que vocês saiam daqui cúmplices e parceiros de uma coisa maior, de uma vontade de fazer alguma coisa juntos mesmo não estando reunidos [fisicamente]”, afirmou Lula, dizendo que a tecnologia atual permite maior integração.

Lula propôs uma "revolução na comunicação" radicalizando o uso das redes sociais para contrapor a velha mídia do contra. O recado foi: nós não podemos depender dos outros para publicar o que nós mesmos devemos publicar.

“Nem reclamo, porque no Brasil a imprensa gosta muito de mim”, ironizou o ex-presidente. E deu a sua opinião sobre a razão pela qual a mídia tradicional tem resistência a ele: “Eu nasci assim, eu cresci assim e vou continuar assim, e isso os deixa [os órgãos de imprensa] muito nervosos”. O mesmo se aplicaria aos outros governos progressistas da América Latina: “Eles não gostam da esquerda, não gostam de [Hugo] Chávez, não gostam de [Rafael] Correa, não gostam de Mujica, não gostam de Cristina [Kirchner],não gostam de Evo Morales, e não gostam não pelos nossos erros, mas pelos nossos acertos”, disse. Para Lula, as elites não gostam que pobre ande de avião, compre um carro novo ou tenha uma conta bancária.

“Quem imaginava que um índio, com cara de índio, jeito de índio, comportamento de índio, governaria um país e, mais do que isso, seu governo daria certo?”, indagou Lula, referindo-se a Evo Morales, presidente da Bolívia. Ele contou que a direita brasileira queria que ele brigasse com Evo, quando ele estatizou a empresa de gás boliviana, que era de propriedade da Petrobras. “Aí eu pensei: eu não consigo entender como um ex-metalúrgico vai brigar com um índio da Bolívia”, contou o ex-presidente, sob os aplausos da plateia.

__________________________________________________

E, por falar em filhos da puta, nos lembramos dessa do nosso Editor-Assaz-Atroz-Chefe:

Brasil-Bolívia


Fernando Soares Campos
La Insignia. Brasil, maio de 2006

O Jornal da Globo, na noite de 02/05, prestou um desserviço ao jornalismo brasileiro. Na abertura do noticiário sobre a decisão do governo boliviano de nacionalizar as reservas de hidrocarbonetos (petróleo e gás natural), o que já está sendo chamado de "guerra do gás", o âncora fez a seguinte chamada:

"O Jornal da Globo apurou que, em particular, desabafando numa roda de ministros, o presidente Lula só conseguia expressar-se com palavrões ao falar do colega boliviano Evo Morales. Mas em público, a postura do governo brasileiro frente ao decreto de expropriação assinado pela Bolívia quase equivale a passar a mão na cabeça de Morales".

Não se pode chamar isso de jornalismo de opinião. Eu até aceitaria que veiculassem a opinião simples, conforme a segunda parte da chamada:

"...a postura do governo brasileiro frente ao decreto de expropriação assinado pela Bolívia quase equivale a passar a mão na cabeça de Morales".

Até aí dá para entender que se trata de uma orientação editorialista, uma posição da empresa jornalística diante dos fatos. Seria, certamente, uma opinião precipitada, visto que o problema é recentíssimo e tramita nos meios técnicos e diplomáticos do governo. No entanto, nos últimos meses, já vimos denúncias mais graves e sem provas serem veiculadas insistentemente.

Não creio que algum ministro tenha confidenciado a qualquer repórter a informação de que o presidente Lula possa ter insultado o presidente Evo Morales com palavrões, conforme denunciou o Jornal da Globo. Menos ainda acredito que o presidente Lula seja capaz de tratar a questão, em reunião com os seus assessores, fazendo uso de palavras de baixo calão, para se referir ao presidente boliviano. O mais provável, neste caso, é que não passa de mais um dos muitos boatos que abundam e medram (e haja medra!) nos últimos tempos.

No dia 03/05 a manchete principal de O Globo impresso foi: "Lula reconhece direito de Bolívia nacionalizar o gás". Porém, no telejornal das oito, o JN, no mesmo dia, editou-se um único discurso do presidente, colocando-se imagens em dois tempos, de forma a parecer tratar-se de pronunciamentos em dias e locais distintos. Assim, tentou-se passar ao telespectador a impressão de que o presidente Lula mudara de opinião: de uma suposta condescendência, passara a hostilizar a atitude de Evo Morales. Fizeram o "Homer" entender que o presidente Lula, ao dizer que uma nação não pode intervir na soberania de outra, estaria reclamando da decisão boliviana em "encampar" as instalações da Petrobras naquele país. No entanto, por ter sido muito mal editado, os telespectadores mais atentos podiam perceber que, como isso, Lula apenas reiterava seu respeito às decisões de Evo.

Observe a gravidade da "informação" dada no Jornal da Globo, ontem. Aquela de que o presidente Lula supostamente mandava farpas para cima do presidente boliviano, quando distante dos repórteres. Imagine o embaixador da Bolívia informando ao presidente Evo Morales:

-Excelencia, el presidente Lula insulta a vuestra excelência cuando se reúne con sus ministros. 

-¿Con qué improperios? 

-Según el Jornal da Globo, hijo de puta es lo más cariñoso.

(Diz a sabedoria popular: quem conta um conto aumenta um ponto.)

______________________________

Também publicado no site do Observatório da Imprensa sob o título:

CRISE COM A BOLÍVIA

Intrigas, boatos e jornalismo de opinião


______________________________________________

Ilustração: AIPC - Atrocious International Piracy of Cartoons

______________________________________________

PressAA

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário