Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

sábado, 20 de julho de 2013

Vaccarezza para Raça Negra: "Faça Alguma Coisa Por Mim"




O rapé branco de Leoné contra Brancaleone

Fernando Soares Campos



Ontem recebi um estranho "script" (cópia abaixo) na minha caixa de correspondência eletrônica. O remetente, seja lá por que razão, não se identifica, fiquei conhecendo apenas o seu e-mail: cjpf@superig.com.br

Não creio que o "cjpf" tenha alguma relação com a sigla da Criminal Justice Policy Foundation (CJPF), uma instituição com sede em Silver Spring, Maryland, EUA. Em todo caso, a "peça" que o meu semi-anônimo correspondente me enviou tem tudo a ver com "criminal", "justice" e "policy" - desde que esse último refira-se a "orientação política", ou, mais precisamente, a um "programa de ação", com muita "sagacidade", "astúcia". Porém, apesar de se revelar uma "bad policy", não me parece que se trate de uma ação oriunda da "domestic policy" isoladamente, tem cheiro de "foreign policy". Não de maneira aleatória; porque, nas últimas semanas, aqui no Brasil incrementou-se uma onda de somente "to do s.th from motives of policy". Contudo sem observar que "honesty is the best policy".

Entretanto, voltemos ao princípio.

A obra inacabada que me enviaram intitula-se "Tá dominado", uma suposta sátira às atitudes políticas e administrativas do governo Lula da Silva.

O(s) autor(es), infelizmente, só me mandaram o que chamam de "Primeiro Ato". E isso não se faz com nenhum escritor que se preze. Portanto resolvi dar continuidade à peça. Escrevi o "Segundo Atoleiro".

Vejam como ficou:

Tá dominado

Primeiro Ato - autor(es) anônimo(s)

Entre goles de destilados finos ouviu-se o grito de guerra do marechal no Planalto. Seu júbilo era compartilhado apenas pelos dois generais de sua absoluta confiança:

O braço esquerdo: General DIRTeu, figura forte, seu passado congelava o sangue dos adversários. A sua especialidade é a infantaria em combate corpo a corpo. DIRTeu acompanhava o Marechal nos destilados mas a cada rodada esvaziava discretamente o copo nos vasos próximos.

O braço direito: General Dudu Galo, sibilino, especialista em guerra adversa, insidioso, aparentemente inofensivo mas mortífero a médio e longo prazo. Muito fino Dudu degustava um tinto francês de estirpe.

Embriagado pela vitória que parecia sorrir-lhe em mais uma batalha, o marechal repassava em voz alta o plano de combate passo a passo:

1 - Dudu Galo avança pelo planalto com vastas verbas publicitárias, já começamos a amaciar o inimigo com as inserções de publicidade da ECT em toda a mídia escrita, falada e televisada e uns pitacos na internet. O forte do ataque será meu discurso, vai ser artilharia pesada. Na primeira salva, pesada, vamos invadir o íntimo emocional das massas, depois prosseguiremos com granadas (peças já previamente destacadas do primeiro ataque) e reforçaremos o estímulo. Segundo os manuais da Pavlov e estudos posteriores de psicologia de massa a eficácia será de 50%.

2 - DIRTeu ataca pela planície. O ataque será retardado para dar tempo à artilharia do General DUDU. Enquanto a artilharia martela General DIRTeu comandará escaramuças para minar as forças do inimigo, um apedrejamento aqui, um achincalhamento ali, uma ocupação acolá, um linchamento ocasional e, importante! Patrulhamento e alerta. Na segunda fase deste faremos se necessária uma carga de infantaria capitaneadas pelos batalhões MST e CUT com baionetas caladas.

3 - Ataque ao QG inimigo. O centro de comando inimigo deve ser paralisado, se não for possível deve ser bastante amortecido. Os fantasmas do passado devem ser agigantados. Uma CPI para investigar a grande mamata das capitanias hereditárias deve ser priorizada, em seguida o mensalão da proclamação da república deve ser lançado, não ficará pedra sobre pedra, tudo deve ser passado a limpo.

4 - Guerra Adversa: Conforme aprendemos com nossos inimigos durante a ditadura, quer dizer, conforme ouvimos dizer, a consciência é o principal alvo do inimigo e portanto também o nosso. Como sabemos, nem o planalto nem a planície sabem direito o que se passa. No planalto ninguém quer muita marola pois um gole deste mar é indigesto, melhor ficar todo mundo quieto. Na planície a galera já está na chibata do cotidiano, na derrama, basta então relativisar, e a artilharia mole aqui é muito eficiente. Então esta será nossa arma principal nesta frente. Trabalho insidioso, munição mole de todos os órgãos da administração direta e indireta. Inserções na mídia como as páginas inteiras dos correios (ECT) garantindo à população que o "pequeno" incidente já foi apurado e devidamente punido, a empresa é clara e transparente, na mosca. Isso funciona em termos de massa. A maior parte não sabe o que aconteceu mas sabe que não é novidade, ouve a explicação como uma satisfação inócua e vai a luta senão perde o trem. Esta munição é abundante e o inimigo não tem arma igual. Essa frente é importantíssima mas da retaguarda, um trabalho perfeito para o General Kuniken. Ele é tão discreta pra essas tarefas que nem está aqui!

5 - Ataque de Cooptação. Mais do mesmo. Isso mesmo, quem disse que o mensalão não é uma boa arma? O problema com o Bob Jéferson foi apenas de mira e calibre. Se usada adequadamente esta arma é insuperável, portanto este ataque colocará na mira o PMDB. O tiro deve ser muito maior, será "dote", ministério de porteira fechada ou o que eles quiserem "por fora".

Enquanto o marechal confiante repassava os planos de ataque General DIRTeu meio ressabiado tentava reagir: "- Mas marechal, eu na planície, no meu governo, eu na planície ? O Sr. não acha melhor pegar o Aerolula e ir dar um volta na Europa enquanto eu resolvo este probleminha, afinal é só um probleminha... As exportações geradas pela infraestrutura montada pelo FH estão de vento em popa, a política "neo-liberal" está se mostrando de muita eficiência, porque vamos dar corda neste golpe branco? ? Deixe comigo, a grande imprensa é nossa, chamo o MST, a CUT, os notáveis e o "resto" do movimento social e impalamos o Roberto Jéferson em praça pública !

E o marechal meio em dúvida retruca - Você acha que o problema é o Bob ? Mas e o cheque em branco que dei a ele ? Ele é um dos nossos, está apenas contrariado. O problema são esses golpistas, são de oposição, esses são mortíferos.

Fim do primeiro ato

Segundo Atoleiro

-por Fernando Soares Campos-

Enquanto o general Jeff Sonso recebe os primeiros socorros devido a uma coronhada que tomou no olho esquerdo, do outro lado do front dois marechais disputam os louros da estupenda vitória que conquistaram naquela desleal batalha contra o que eles mesmos denominaram Exército de Brancaleone.

O marechal Piro, cujo nome vem de pirar depois de cafungar, reclamava, culpando o marechal-de-ferro-velho Pirando Garboso pelas inúmeras baixas que sofrera em sua Divisão de Infantilaria.

Mal. Piro: - Garboso, Vossa ex-Excelência se excedeu na dose (sniff). O agente laranja que a Força Aérea descarregou sobre as tropas inimigas atingiu as nossas fileiras e fez muitas vítimas entre nós mesmos. Desfolhou as nossas próprias arvores verdinhas. Com isso a soldadesca de Brancaleone pôde enxergar a nossa linha de frente e atacou pela direita atingindo o olho esquerdo do nosso general Jeff Sonso (sniff).

Mal. Pirando: - Vossa expurgada Excelência sabe muito bem que os fins justificam os meios. Além disso, o general Jeff Sonso nos deve a cabeça, tronco e membros da Fundação Policial de Justiça Criminosa, os enviados de God, muitos tombados nessa guerra suja.

Mal. Piro: - Mas poderíamos ter usado, no lugar do Agente Laranja (sniff), o nosso rapé branco, adquirido na boca do Leoné. Assim, nosso plano seria perfeito (sniff).

Mal. Pirando: - Pode explicar melhor, expurgada Excelência?

Mal. Piro: - Ora! Marechal Garboso, foi V. ex-Excelência mesmo, com esse vosso espírito-de-porco-sarcástico, quem denominou o inimigo, apropriadamente, Exército de Brancaleone (sniff).

Mal. Pirando: - Sim, e daí? Onde Vossa expurgada Excelência quer chegar com todo esse nhenhenhém?

Mal. Piro: - E daí?! (sniff) E daí que, se tivéssemos despejado algumas toneladas do nosso rapé branco, fornecido pela boca do Leoné, eles seriam obrigados a cafungar e mais facilmente seriam identificados como iguais a nós, o Exército do Rapé Branco de Leoné. (sniff). Vai uma carreira? - Mal. Piro ofereceu o espelhinho pulverizado ao Mal. Pirando.

Mal. Pirando: - Não, obrigado. Prefiro vodka neolibertal. Isso não funciona mais. Eles não estão respeitando nem o filho do Rei. Tão encanando todo mundo. E esse é o nosso problema. Vamos ficar sem caixa para a batalha de 2006. Se tiver batalha! Porque, antes disso, precisamos derrotar de uma vez por todas o Brancaleone Tupiniquim. Nossa esperança ainda é a traidora Dulcinéia Karinho.

Mal. Piro (cantando desvairado): - "Mujer, si puedes tu con God hablar, pregúntale si yo alguna vez te he dejado de adorar..."

Caem no segundo atoleiro..


 (Clique no título para ler o original)
_________________________________________________________________________________

Conforme o Tradutor Google: Obama: "Mesmo se você acha que está registrado verifique. Se você não é [registrado, claro], registre-se agora." - Carmen Richards, para a PressAA

_________________________________________________________________________________

De Manoel Augusto para a PressAA, via nosso correspondente Hélder Câmara:

De: Manoel Augusto Dias
Enviada em: sábado, 20 de julho de 2013
Para: undisclosed-recipients:
Assunto: Fwd: A agenda ILLUMINATI por trás da onda de protestos e anarquia no Brasil


O Lula deixou de ser comunista, como afirmam os milicanalhas, e se bandeou para a Academi? (Academi (antiga Blackwater) é uma empresa de mercenários com sede em Moyock na Carolina do Norte, Estados Unidos. É formada por vários tipos de paramilitares, por ex-integrantes dos Seals e outras chamadas forças de elite. A companhia fornece mercenários e vários outros serviços paramilitares.)
Danou-se!

Agora eu entendi tudo... [AA: Pô! Essa foi forte!]

Vejam no youtube e opinem sobre esse processo. Quem viver... verá 


_________________________________________________________________________________

Recebemos e-mail do Avaaz.org, que, apesar de contar com cerca de 25 milhões de correspondentes, personalizou o destinatário: o nosso Editor-Assaz Atroz-Chefe:

de: Ricken Patel - Avaaz.org 
para: "fernando.56.campos@gmail.com"
data: 20 de julho de 2013 01:54
assunto: O gigante adormecido acordou...
enviado por: bounces.avaaz.org
assinado por: avaaz.org

Se você quiser sair desta lista, por favor clique aqui e você será automaticamente retirado. 

Você se juntou a esta lista ao assinar a campanha "Obama: Retire o Embargo a Cuba" em 2009-04-17. Esperamos que você continue conosco! Veja aqui nossa última campanha: 

Cara comunidade da Avaaz, 

Em todo o planeta, milhões de pessoas de todas as idades estão tomando as ruas e se mobilizando online para dizer não à corrupção e à injustiça e pedir um mundo melhor. Uma hashtag do Twitter no Brasil pode sintetizar a história: #OGiganteAcordou. [Não sabemos por quê, mas isso lembrou 

E, em quase todos os lugares em que isso está acontecendo, a Avaaz – hoje com a força de quase 25 milhões de membros! – está presente. Para dar apenas um exemplo: o Senado brasileiro citou repetidamente nossa comunidade na semana passada, enquanto votava a proposta para facilitar a lei de iniciativa popular, reduzindo para 500.000 a quantidade de assinaturas necessárias para se apresentar novas propostas de leis no Congresso. 

Estamos crescendo em mais de 1 milhão de novos membros por mês, cada vez mais rápido. Na medida em que mais cidadãos despertam, estamos nos dando conta de que o mundo é realmente nosso. E, embora tenhamos grandes desafios pela frente, o futuro depende de todos nós. 

Quando nos juntamos e permanecemos juntos, nós vencemos. Confira abaixo as vitórias e atualizações das últimas semanas

(...)


É incrível poder fazer parte de uma comunidade composta por cidadãos de cada pedacinho do mundo, unidos por ações comuns e efetivas. Clique aqui para ver um mapa dos nossos membros por país ou aqui para ler relatos pessoais de nossos membros e até para se corresponder com outras pessoas que fazem parte desta comunidade. 

Nosso gigante adormecido está caminhando, trazendo possibilidades tremendas de mudança. Mal podemos esperar para ver o que nossa comunidade fará daqui para a frente

Com amor, esperança e uma gratidão enorme por esta comunidade capaz de mudar o mundo, 

Ricken, Jamie, Oli, Alex, Dalia, Joseph, Laura, Mais, Michelle e o restante da equipe da  Avaaz 

PS -- Inspirado para mudar algo? Muitas campanhas da Avaaz (como as nossas maiores campanhas durante os protestos no Brasil e na Turquia) foram criadas por membros da nossa comunidade! Crie agora a sua campanha sobre qualquer tema - local, nacional ou global:http://www.avaaz.org/po/petition/start_a_petition/?bgMYedb&v=26859 

PPS -- Cada uma dessas campanhas foi 100% financiada por doações da nossa comunidade. Para manter nossa independência, a Avaaz não aceita doações de governos, corporações, fundações ou em grandes somas. Isso é algo extremamente raro e uma das maiores razões para a nossa eficácia -- entre com sua parte, para que tudo isso continue sendo possível: http://avaaz.org/po/reportback_0713/ 


(Caso algum de nossos leitores pretenda assinar essa petição, informamos que nós, que fazemos o conjunto de blog desta satírica agência de notícias, não a aderimos)

_________________________________________________________________________________

Troca de mensagem com o nosso colaborador Kais Ismail:

Caro Kais, recentemente lhe enviei um e-mail sobre evento/curso a ser ministrado sobre questões Israel/Palestina.

Porém, agora, recebendo este documento do Avaaz.org, ao qual você se referiu, solicito sua atenção e análise da questão exposta.

Tenha um final de semana pleno de paz.
Abraços
Fernando
---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Alex Wilks - Avaaz.org    
Data: 2 de março de 2012 00:16
Assunto: ACTA - hora de vencer!
Para: "fernando.56.campos@gmail.com"

_____________________________________

de: Kais Ismail 
responder a: Kais Ismail
para: Fernando Soares Campos
data: 2 de março de 2012 11:25
assunto: Re: Fwd: ACTA - hora de vencer!
enviado por: yahoo.com
assinado por: yahoo.com


Amigo Fernando, estou naquelas fases de maior deprê (situação financeira é o gerador). Ao mesmo tempo que tenho uma percepção triste e consigo enxergar os problemas (os meus e da humanidade), me sinto burro e  impotente para qualquer tipo de reação. Estou chegando aos 50 anos de idade e percebendo q durante muito tempo agi como Dom Quixote sem ter a loucura suficiente de ser um Dom Quixote. Por isso agora me sinto um tremendo fracassado. Fracassado profissionalmente, como pai e até mesmo como cidadão.

Já me decepcionei com todos os partidos politicos  e politicos, como tb me decepcionei com a justiça brasileira. Aquele processo de indenização da justiça cearense, que aguardo há 16 anos, de certa forma me tranquilizava por saber que eu receberia um dinheiro e poderia enfim montar um negócio. Recentemente descobri que houve mudança na lei e o valor que devo receber agora mal chega a 10% do original e sem previsão de recebimento.

Ano passado, quando descobri q estou com enfisema pulmonar e hipertenso, a pedido da minha médica entrei na justiça solicitando q a Souza Cruz revelasse quais são as 4.700 substâncias tóxicas que é anunciado nos maços de cigarros. Só ela sabendo qual o veneno que o meu organismo está absorvendo é q ela poderia me indicar um antídoto. Um professor de direito da PUC pegou a causa por causa do Código do Consumidor q me garante o direito de saber oq estou consumindo. Além disso, tb entrei em contato com a ouvidoria do SUS há mais de um ano, solicitando q me revelasse as substâncias para eu poder fazer o tratamento devido.

Tu acredita que já perdi em todas e agora estou recorrendo em Brasília? A Souza Cruz está alegando q isso é mito da Anvisa e que a Anvisa os obriga a divulgar esta mentira.

A Anvisa não se manifesta e nem a ouvidoria do SUS. A podridão é grande e já infestou todas as maçãs do cesto.

Quanto ao avaaz, pensei ter me enganado quando lançaram um baixo assinado a favor da Palestina. Mas Fernando, oq são um milhão de assinaturas quando um milhão de pessoas  morrem cruelmente de fome sem sensibilizar ninguém? Qual a força de um milhão de assinaturas de pessoas que não fazem força nem pra soltar um pum?

Já estamos dominados e controlados. 

Entretanto, este controle de bilhões de pessoas, me parece que é apenas o resultado do tal "progresso" humano. Já havia sido previsto isso nas ficções e nada foi feito. Se nada foi feito, é pq a grande maioria desejava este tal "progresso". Se não desejavam, eram ignorantes para não perceberem o caminho q estavam trilhando. Enquanto tiverem apenas o controle, estamos vivendo. Pq para nos matar, necessitam de exércitos e dificilmente conseguirão aliciar os humanos necessariamente para liquidar com os humanos indesejáveis. Ruim mesmo é quando tiverem exércitos de robos, tais como nas ficções. Aí vai ser jogo duro

Forte abraço!


_________________________________________________________________________________

Breno Altman: Deputado petista puxa faca contra plebiscito

Breno Altman, via Brasil 247

Cândido Vaccarezza afronta a presidenta Dilma e seu partido.
Ficará por isso mesmo? 
A presidente Dilma Rousseff discursava no Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. Marcante em sua intervenção era a defesa do plebiscito pela reforma política. Poucas horas antes, um deputado de seu partido, Cândido Vaccarezza (SP), apresentava-se como o coveiro da consulta popular e decretava que nenhuma mudança seria válida antes de 2016 ou 2018.
O parlamentar paulista, coordenador do grupo de trabalho sobre sistema eleitoral, não afrontou apenas a convocação da chefe de Estado. Violou abertamente resolução da própria agremiação a que pertence desde sua fundação.

(...)

A mesma norma valeu para a ex-prefeita de São Paulo, Luíza Erundina, quando decidiu, por conta e risco, ingressar no governo Itamar Franco, à revelia do que tinham deliberado as instâncias de seu partido. A única diferença é que teve sua filiação suspensa e acabou por se retirar do PT, retornando em seguida e saindo novamente.

(Para ler matéria completa, clique no título ou AQUIpara ler mais sobre essa questão polêmica)

Leia também:




_________________________________________________________________________________

Facebookada


  • Uma pergunta inocente: por que a mesma esquerda que mete o pau na Veja é pautada pela revista quando esta faz acusações contra Cabral? O governador do Rio é uma bosta, mas não me convidem para ir à porta dele com a Veja debaixo do braço. ‪#‎prontofalei‬

    • Claudio Louro ele e a veja sao uma bosta

    • Estevam Sampaio Rebouças O Brasil está parecendo gaiola das loucas amiga, daqui pra frente não duvido mais de nada.

    • Ana Helena Tavares Verdade, Estevam, coerência foi pro beleléu há muito tempo.

    • Paulo Cavalcanti Mas a esquerda é assim mesmo. Se qualquer parlamentar de esquerda, tiver um puta furo de reportagem pra dar, pode apostar, ele irá procurar, Veja, Folha, Estadão ou Globo, jamais, eu disse, jamais, irá procurar alguém da imprensa alternativa....o sonho deles, é fazer parte do clube.

    • Dacio Malta Você tem razão. Mas veja só, sem trocadilhos: para a Veja reservar um repórter, durante uma semana, para detonar o governador, é porque o caldo entornou.

    • Fernando Soares Campos Minha querida editora, Ana, sobre a veja, veja... Revista Veja comprova que de esgoto ela entende... http://assazatroz.blogspot.com.br/2013/07/cacetadas-atrozes-fazem-gente-perder.html

    • Claudio Louro eu ia falar o que penso, mas porra, não aguento este papinho de esquerda é assim bla bla... ja conheço este discurso! eu sou esquerda e nao sou assim, generalizar não é muito inteligente a meu ver. deixa pra la!

    • Paulo Cavalcanti E nós (ditos de esquerda), precisamos tomar vergonha na cara, e parar até de citar o nome de uma revista, cujo diretor em Brasilia, era Carlinhos Cachoeeira, e o editor, Policarpo Jr. Derrubaram ministros de estado, e altos funcionários, com mentiras,...Ver mais

    • Guaraci Escada de Oliveira vai a esquerda e a direita pra puta ke te pariu...na verdade vc quer ter o poder sendo de qualquer lado o ke importa e o caminho mais rapido.......

    • Paulo Cavalcanti Lá vem o coxinha, tava demorando....

    • Ana Helena Tavares Claudio Louro, no Facebook não há como não generalizar. Tenho quase 5 mil pessoas na minha lista e tenho visto inúmeras, que se dizem de esquerda, compartilhando o link da Veja que ataca Cabral. Você queria que eu desse o nome de cada uma? Perdi a conta. Eu até acredito que tenha entornado mesmo, Dacio Malta, só lamento que tenha entornado pela Veja.

    • Claudio Louro Ana Helena Tavares depois te marco no texto.abraço! to a fim de discutir soluções e não posturas individuais. fui!

    • Ana Helena Tavares À vontade, Claudio. Mas texto da Veja eu não leio,

    • Bernardo Duarte Bueno Os mesmos que hoje se exaltam contra o cabral hoje, adoravam o cabral quando era da base do fhc. A mesma elite do leblon que hoje se diz indignada com o cabral, caminhava bem alegre com assassinos sanguinários patrocinadores da ditadura e depois, já no período democrático, com criminosos de colarinho branco feito daniel dantas. Quero ver é expulsarem o daniel dantas!

    • Brown Oliveira Disse tudo Ana querida... abraços!

    • Dacio Malta Ana, eu não lamento não, pois a Veja, apesar de tudo, ainda tem credibilidade. Não para a gente. Mas vende ainda em torno de um milhão de exemplares. Eu tinha um blog e publiquei a foto da casa do Cabral em Mangaratiba. Publiquei o seu sumiço do país, ...Ver mais

    • Ana Paula Faria Exato! Assim como os que se manifestam contra a Globo pautada por ela. Acham que o PIG faz manipulação seletiva?

    • Ana Helena Tavares Entendo, Dacio Malta. A minha crítica é mais à forma como as pessoas politizadas a usam do que propriamente à revista. A revista, como você disse, não tem credibilidade para nós. O problema é ver pessoas que a usam seletivamente. Se a Veja atacar um aliado, ela é uma merda. Se atacar um inimigo, ela é ótima. Acho isso péssimo. Pra mim, mesmo que um dia a Veja ataque FHC, eu não a usarei contra ele.

    • Dacio Malta Tá correta.

    • Chico Alves Perfeito, Ana. Veja não pode servir de combustível para manifestações de gente progressista. Queria ver uma denúncia, umazinha só, contra algum governador do PSDB, em especial o Alckmin.

    • Aristoteles Drummond Drummond e a vergonha é a revista entrar na do Garotinho que é do pior . O Cabral é um grande governador, gostem ou não dele, tenha ou não outros defeitos. Mas desde Lacerda e Negrão não tínhamos alguém empreendedor e de coragem como ele . UPP, UPA, polo automo...Ver mais

    • Paulo Célio Ops! "Bosta" é o prefeito, Eduardo Paes. Cabral é um "encosto"!

    • Antonio José Cavalcanti Coelho muito lúcida neste post Ana Helena Tavares, parabéns!

    • Sergio Caldieri As midiotas sempre foram manipuladas pelo general Golbery na ditadura. Continuam editando e rezando na sua cartilha. Acho que o El Bruxo continua mandando suas mensagens do seu notebuque diretamente da sua tumba...

    • Gustavo Ribas Eu admito que compartilhei um link do JORNAL DO BRASIL, só que fiz uma leitura dinamica e nao reparei que eles mencionavam a Veja como fonte no meio da materia

    • Paulo Batista Gomes Gomes Reforma politica...financiamento publico de campanha e criminalização do financiamento privado. Um passo na direção de acabar com essa necessidade de alianças que não correspondem à história do "Partido dos Trabalhadores".

    • Claudio Louro Ana Helena Tavares o texto eu vou escrever! eu tbm nao vejo a veja, a nao ser pra sacanear kkkk

    • Luiz Oliveira Ler a veja eh uma sacanagem pura e simples.....e uma idiotice sem tamanho

    • Gustavo Ribas Essa da Globo é uma incoerencia enorme mesmo. Bem lembrado

    • Fernando Soares Campos Meu Deus, fiz um comentário, achei que estava. além de muito longo, não muito claro, aí excluí. Quando voltei para minha caixa de e-mails, encontrei um comentário de Ana, o qual diz mais resumidamente o que falei: "Ana Helena escreveu: "Claudio Louro, ...Ver mais

    • Fernando Soares Campos Em relação ao assunto tratado pela Ana, só diria que "o inimigo do meu inimigo não é necessariamente meu amigo".

    • Durval Forte Neste momento, sem atendimento digno, milhares de brasileiros carentes estão sofrendo nos corredores do SUS , enquanto gente bem nascida, bem alimentada e bem assistida, fica exibindo seus conhecimentos de política no face, para alimentar seu ego. Procurem um corpo de voluntariado para serem mais úteis.

    • Ana Helena Tavares Desculpa, Durval, não vou apagar seu comentário porque não sou dada a apagar comentários e gosto que todo mundo veja o baixo nível de argumentação que certas pessoas expressam. Se o seu ego se incomoda com o meu, isso é mal sinal, hora de você cair for...Ver mais

    • Janeslei Albuquerque E lembre: para ser voluntário precisa ter a vida ganha, ganhar o pão de cada dia primeiro, não é? Mas se tem gente que não precisa ganhar o pão, né, vai ser volutário. Muitas vezes, Ana, esse povo que fala de voluntariado, é o mesmo que acha que os direitos sociais deveiam ficar a mercê da caridade e não ter garantia do Estado.

    • Ana Helena Tavares Janeslei, não concordo muito que pra ser voluntário tem que ter "a vida ganha". Muitas vezes, as pessoas pobres são as que mais se doam em trabalhos voluntários. Mas concordo plenamente com a segunda parte.

    • Janeslei Albuquerque É que tem gente que fica mandando os outros "fazer trabalho voluntário" como insulto, sabe como? Porque não precisa trabalhar, tem quem trabalhe por ele... Sei que muito trabalho feito de forma solidária é justamente porquem menos tem. Mas essas jamais diriam asneiras como a acima. Beijos! Sempre leio tuas matérias... São também minha fonte de informação...

    • Fernando Soares Campos Ainda bem que Janeslei disse "Muitas vezes...". Eu diria "Às vezes...". Mas é por aí, tem sim, tem gente (muita ou pouca, não sei) que "acha que os direitos sociais deveriam ficar a mercê da caridade e não ter garantia do Estado". Acredito que ambas a...Ver mais

    • Oldack Miranda Eu sequer leio a revista Veja, assim nunca sou pautado por ela. Em qualquer assunto.

    • Raimundo Portela São as contradições de uma esquerda que não é esquerda, é muito show na telinha.

    • João Miguel de Cervantes Mas o pessoal já tava indo à porta do Cabral muuuuuito antes da Veja dar a notícia. Então, se sai uma notícia na Veja, não se pode mais fazer manifestação na casa dele????? E digo mais, muita gente, como meu amigo Pedro Cintra, já falava do helicóptero. E a Veja só entrou agora nessa de fritar o Cabral, a Veja sempre participou da blindagem do governador do RJ. Ser pautado pela Veja é deixar de se manifestar porque a Veja começou a desblindar um pouquinho o Cabral. É fingir que a Veja não apoiou o Cabral (e o Paes etc.) esse tempo todo. Esquerda que não é esquerda, é a esquerda que apóia Cabral e Paes!

    • Fernando Soares Campos Bom dia, Sr. João Miguel de Cervantes, o senhor mandou bem. Esse seu post é pra gente, que não está ligado na política do RJ, pensar. Tem coisa melhor que pensar? Acho que tem, deve ser ponderar o que pensa... rsss.. Abraços

    • João Miguel de Cervantes Obrigado, Fernando Soares Campos, abraços.

    • Ana Helena Tavares Não concordo com o comentário do João (e assim é feita a democracia: de discordâncias). Em nenhum momento foi dito que era pra deixar de ir à casa de Cabral só porque a Veja agora o ataca. Aí é que está o ponto: eu não tô nem aí pra Veja, nem pro que ela ataca nem pro que defende. Só sei das coisas que ela publica através da militância da internet que hora gosta da Veja e hora não gosta. Repito o comentário que fiz acima: A minha crítica é mais à forma como as pessoas politizadas a usam do que propriamente à revista. A revista não tem credibilidade para mim. O problema é ver pessoas que a usam seletivamente. Se a Veja atacar um aliado, ela é uma merda. Se atacar um inimigo, ela é ótima. Acho isso péssimo. Pra mim, mesmo que um dia a Veja ataque FHC, eu não a usarei contra ele.

    • Fernando Soares Campos Bom dia, minha querida editora. Veja (sem trocadilho), você diz: "eu não tô nem aí pra Veja, nem pro que ela ataca nem pro que defende. Só sei das coisas que ela publica através da militância da internet". Tudo bem mal, minha cara, pois, sem querer querendo, você deu uma fundidazinha na minha cuca-racha-da. Você poderia me responder: Qual a diferença entre saber das coisas via intelsat ou pelo Pasquim? Eu leio a Veja nos postes da internet, como o que você fez, leio na sala de espera do dentista, leio quando minha mulher traz do trabalho (ela é doméstica), mas lia muito(?!) quando, dessa última vez, o Millôr foi seu colaborador e tomou uma ferrada, ou calote (como é mesmo que chamam aquilo?) Veja, eu não estou querendo ironizar, mas, em aluns pontos aí foi necessário. Pena que a gente não deixou o Ziraldo criar o ponto de "ironia". Abraços...

    • Ana Helena Tavares Aceito sua "fundidazinha na cuca", Fernando. Mas repito: a Veja não me pauta. Não a leio em consultório médico e, repito, nem que ela ataque os barões do PSDB, nem assim eu a usarei contra eles. Abraços.

    • João Miguel de Cervantes Caramba, Ana Helena Tavares, essa tática da Veja então é super eficaz. Eles colocam na mídia coisa manjada e imediatamente, para vc, isso impede que a gente utilize as informações????? Repito já se sabia do helicóptero, mas mesmo que fosse novidade, não haveria porque não usar uma informação, sabidamente verdadeira. Essa de não poder usar notícia que sai na Veja pode proporcionar uma blindagem fantástica. Que bom que eu discordo de vc neste aspecto. Viva a discordância! 

    • Ana Helena Tavares João, vou repetir pela última vez: eu não utilizo NENHUMA informação da Veja nem para o bem nem para o mal. Ponto final.

    • João Miguel de Cervantes Eu não deixo pautar pela Veja. A Veja não decidi o que uso ou deixo de usar. Ponto final.

    • Ana Helena Tavares Você já está se deixando pautar ao admitir o uso dela para atacar o Cabral, João, admita. Eu não acredito em nada do que é publicado ali,sabe o que é N-A-D-A? Deve saber.

    • João Miguel de Cervantes Ao contrário, vc é que se deixa pautar quando restringe uma informação só porque ela foi publicada na Veja. A Veja não é dona da verdade, mas da mentira. A Veja não define o que eu divulgo ou não divulgo e ponto final.

    • João Miguel de Cervantes E repito, para que fique claro e não se fuja do assunto: o pessoal já tava indo à porta do Cabral muuuuuito antes da Veja dar a notícia. E digo mais, muita gente, como meu amigo Pedro Cintra, já falava do helicóptero. E a Veja só entrou agora nessa de fritar o Cabral, a Veja sempre participou da blindagem do governador do RJ. Ser pautado pela Veja é deixar de se manifestar porque a Veja começou a desblindar um pouquinho o Cabral. É fingir que a Veja não apoiou o Cabral (e o Paes etc.) esse tempo todo. Esquerda que não é esquerda, é a esquerda que apóia Cabral e Paes!

    • Gustavo Ribas Eu concordo com a Ana que é incoerente dizer que a ´Veja mente´ ´Veja nao tem credibiliadade´ e usa-la contra os inimigos. Até mesmo porque, se ela mente, essa informação sobre o Cabral poderia ser mentirosa, né?

    • João Miguel de Cervantes Não poderia não. Como já escrevi várias vezes aqui, já se sabia disso. O amigo Pedro Cintra já estava escrevendo isso antes da Veja.

    • Gustavo Ribas Sim, NESSE caso, todo mundo sabe que é verdade. Mas, assim como a Ana, eu prefiro manter distancia da Veja em todas as situações.
    • João Miguel de Cervantes Estamos falando desse caso. Esse caso é a questão. A Ana Helena Tavares, que provavelmente não sabia do helicóptero, estav falando desse caso.

    • Ana Helena Tavares Sabia do helicoptero, do aviao e do jatinho. Mas o gustavo ja resumiu tudo: a distancia da veja vale para todos os casos. Posso ser acusada de muita coisa, mas jamais de incoerencia.

    • Marcus Vinícius Mastrandrea Essa esquerda eu não chamo de esquerda. São os "reboteiros" da política.

    • Fernando Soares Campos Nesse último caso, acho que até que dá pra usar contra ela mesma. Que acha? Nossa! Hoje tou cheio de achismos, né?

    _______________________________________________________________



    _________________________________________________

    Ilustração: AIPC - Atrocious International Piracy of Cartoons

    ________________________________________________



    .

Nenhum comentário:

Postar um comentário