Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas. Clique na imagem acima.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Ciberguerra do caboclo maluco e os Magnus do Sertão




Sobre Edward Snowden & Julian Assange



Escrito e enviado para a redecastorphoto 
por Baby Siqueira Abrão [*]



Ontem li artigo num site chamado The Anti New York Times  (ANYT) afirmando que tanto Assange quanto Snowden são agentes -- da CIA? NSA? FBI? Mossad? -- a serviço do império. E fazem o que fazem para provocar tumultos no mundo. Não é uma ideia de todo maluca, mas falta a esses, digamos,counter-whisteblowers, provas concretas. E, quando li essa entrevista na Spiegel, feita ANTES das revelações de Snowden, coloquei dois pés atrás. Não confio, nem em Jacob Appelbaum, nem em Laura Poitras. As coisas, na vida de ambos, parecem acontecer quase por mágica: oportunidades, dinheiro, viagens, informações exclusivas -- coisas que costumam acontecer a quem tem por trás a organização e a grana dos sionistas. O relato dela sobre sua ida ao Iraque é quase um conto de fadas. Literalmente inacreditável.


 Voltando ao ANYT, a argumentação deles apoia-se no seguinte:

a) ambos receberam farta cobertura da mídia corporativa internacional. Como essa mídia é instrumento de propaganda de poderosos grupos do capital internacional, ela não teria por que reservar ao tema mais do que algumas linhas, uma vez que esses tipos de “revelações” pode contrariar, ou vir a contrariar, seus interesses. Por que então uma cobertura massiva a essas figuras e a suas revelações?

Resposta deles: para que mundo inteiro acredite que Assange e Snowden estão mesmo imbuídos de bons propósitos, o que lhes dá credibilidade. E a credibilidade é importante para outras "revelações" que eles venham a fazer;

b) ambos começaram suas “carreiras” de “contraespiões” e “inimigos” do império revelando fatos sobre os EUA que todos (governos, políticos, capitães de indústria, jornalistas, espiões etc.), exceto o grande público, já sabiam. Faltavam provas, o que Assange & Snowden providenciaram. O fato de elas terem sido publicadas por alguns veículos da grade mídia -- cuidadosamente escolhidos, segundo o ANYT, entre aqueles que têm uma boa imagem junto ao público, como o The Guardian -- este até mesmo passa a impressão de tender ligeiramente à esquerda -- e depois repetidos pelos demais meios de comunicação, foi pensada para levar ao público internacional um conhecimento que eles não tinham e provocar indignação nas populações ao redor do mundo;

c) os EUA não se preocuparam com o conteúdo supostamente revelado porque ele não ameaça a assim chamada “segurança nacional”. E, por se tratar de fatos já conhecidos nos meios ligados ao poder, tudo bem que fossem divulgados ao grande público;

d) tudo isso transformou Assange & Snowden em heróis que defendem os interesses da humanidade, contra os interesses do império. Pronto: estava armado o cenário para a segunda fase do plano;

e) contando com credibilidade total (afinal, revelaram fatos e mostraram documentos para comprová-los) e considerados heróis por um público que precisa deles, Assange & Snowden podem revelar o que bem entenderem que todos acreditarão. Essa é a premissa da fase 2. Em relação a Assange, a fase 2 dizia respeito a provocar instabilidade nos países do Oriente Médio, exatamente como aconteceu. O conhecimento, com provas, da corrupção que mantém os povos na miséria foi a gota d’água para que estes se levantassem. [Hipótese minha: os serviços de inteligência do império do terror já haviam detectado insatisfação generalizada nas nações do OM; bastava fazer com que reagissem. Para estimular a reação, jovens líderes, também identificados pelos serviços de inteligência, foram convidados a fazer cursos sobre o uso das redes sociais e da internet nos EUA, como denunciou Michel Chossudovski assim que a intifada egípcia explodiu -- ele revelou inclusive os locais de treinamento.] Com a confusão armada, foi bem mais fácil enviar mercenários e armas para apoiar as “oposições”;

f) não à toa, o veículo escolhido para espalhar as "revelações" no OM foi a Al-Jazira, do Qatar (ou melhor, dos sultões do Qatar), velho parceiro de EUA/Israel, e que financia, junto com a Arábia Saudita, as armas e o soldo dos mercenários a serviço dos impérios do terror. Além disso, a Al-Jazira é lider de audiência no OM e tem a confiança do público que a assiste. [Na Palestina, por exemplo, a maioria do comércio tem TVs ligadas na Jazira o tempo todo, inclusive nas vilas mais longínquas do país.];

g) agora, diz o ANYT, é aguardar para ver o real objetivo das revelações de Snowden. Como ele vem mostrando que os países europeus também espionam seus cidadãos, em conluio com a NSA, e que a “indignação” dos governos europeus em relação à NSA não passa de teatro, imagino, seguindo a linha de raciocínio do ANYT, que o alvo da vez seja a Europa; 

h) outro ponto importante: Assange alega estar em contato com Snowden. Como, se ambos estão na situação de foragidos?;

i) mais: como Snowden conseguiu, como foragido, tomar aviões?;

j) [esta hipótese é minha: se ele realmente representasse perigo aos EUA, bastava matá-lo empregando meios que simulam o “acaso”, ou pegá-lo no voo que o levou de Hong Kong à Rússia. Ou vocês acham que alguém como ele, agindo praticamente sozinho, conseguiria enganar todo o sistema de espionagem dos EUA?]

Essa argumentação faz sentido mas pode ser considerada frágil. EUA e Israel já controlavam o Oriente Médio antes das intifadas, e controlam a União Europeia. Por que teriam interesse em provocar revoltas populares? Para ameaçar outros governos do mundo? Mas eles têm meios mais poderosos para isso: espionagem, ameaças financeiras, invasão armada. Aqui ouso sugerir alguns motivos:

a) revoltado com a crise econômica que levou aos Occupies em todos os EUA, o público estadunidense não aceita mais gastos em guerras e exige que eles sejam investidos em programas que garantam emprego e crescimento do setor produtivo. Isso não interessa ao capital financeiro, que não precisa de produção para se reproduzir. Mas se interessa pelos fabulosos lucros da indústria da guerra;

b) portanto, em lugar de promover invasões como no Iraque e no Afeganistão, que poderiam ferir as sensibilidades do público dos EUA, encontraram um modo indireto de fazer intervenções armadas, ludibriando esse público e lucrando bem mais, ao armar centenas de milhares de mercenários em vez de dezenas de milhares de soldados estadunidenses. Há outras vantagens: pagam menos aos mercenários do que a seus soldados; não precisam pagar soldos, nem tratamentos aos veteranos; não são seus homens que morrem, o que é fator de economia e de agrado ao público, que já vinha se organizando para protestar contra as mortes de filhos, irmãos, maridos, pais, noivos, namorados;

c) ao “apoiar” os protestos dos “opositores” em vez de agir por confronto direto, o império irrita menos Rússia e China, parceiros em negócios, mas adversários em geopolítica (se é que esse não é outro teatro). Aí a coisa fica nas reclamações diplomáticas das partes e todos lucram. Plano bom, n'é?

Enfim, tudo isso pode ser contestado, até porque o ANYT parece um antinova ordem mundial fundamentalista, o que lhe tira a credibilidade, a meu ver.

Mas não custa ficar de olho.

Tenho a revelar-lhes (eu também tenho revelações a fazer, por que não?) que meu quase infalível sexto sentido jamais confiou em Snowden. Sobre Assange ele não me diz nada porque Assange mexe com outros sentidos meus, e isso atrapalha a percepção que o sexto tem sobre as coisas.
---------------------------

[*] Baby Siqueira Abrão é jornalista, tradutora, escritora e pós-graduada em filosofia, é correspondente dos veículos Brasil de Fato e Cara Maior no Oriente Médio, além de ativista por direitos humanos e justiça social. É autora de dois livros sobre história da filosofia, para as editoras Moderna e Ática.

_________________________________________________________________________________

AA: Comentário postado no blog da redecastorphoto, para “Sobre Edward Snowden & Julian Assange”:

A ideia é bem essa Chico... Filtrar o mínimo possível. Não concordo com tudo o que é postado no
blog, mas procuro publicar alguns artigos (como esse) que se contraponham ao "mainstream" da
lógica usual, a qual você bem observou.
Grato e abração
Castor

(Para ler outro comentário, clique no título da matéria e role a página)

_________________________________________________________________________________


– Aqui no Brasil, quem faz um belo trabalho de “filtragem” de informação, juntando peças, resolvendo quebra-cabeças, sem precisar invadir arquivos de qualquer agência de serviço secreto, é o Coletivo Vila Vudu de Tradutores, o mesmo que traduziu o artigo que acessamos há pouco. Esse pessoal trabalha “de grátis”, traduzindo reportagens e artigos dos mais bem conceituados intelectuais, escritores, jornalistas, correspondentes de guerra, de todo o mundo, mas é gente que invariavelmente só publica na chamada imprensa “alternativa”, considerando que o caminho imposto à maior parte das pessoas, para se obter informações, é a imprensa empresarial.


__________________________________________________________________


(informações de rodapé e outras que talvez você não tenha visto)

De: Paulo Dantas

Bom dia, presidente Obama e equipe "outrora secreta" de espionagem. Esta é a edição do RodapéNews deste terça, enviada, por volta das 11h37, para mais de 1 milhão de internautas, com suas redistribuições e postagens de parcela de notícias no Facebook.

ANOTEM AS NOTÍCIAS:
MENSALÃO” É “FICHINHA” DIANTE DOS ASSALTOS AOS COFRES PÚBLICOS EM SÃO PAULO SOB DESGOVERNOS DO PSDB

_________________________________________________________________________________


Reuters






Me esclareça, por favor...


__________________________________________________________________________



Processo contra Globo sumiu? E os bastidores de uma negociação


por Rodrigo Vianna

Conversei com duas fontes importantes, que trouxeram esclarecimentos sobre o episódio da sonegação de impostos da Globo, denunciada pelo blog 

Uma das fontes é um ex-funcionário público (que conhece bem instituições como a Receita Federal e o Ministério Público no estado do Rio). Esse homem é o mesmo que Miguel do Rosário tem chamado de “garganta profunda”. Por isso, também o chamaremos assim nesse texto. A segunda fonte (será chamada aqui de “fonte 2″) é uma pessoa que esteve no governo federal (funcionário de carreira), nunca exerceu cargos eletivos, mas sabe muito sobre os bastidores do poder – e suas intercecções com o mundo das finanças e da mídia. Seguem abaixo as informações que recebi dos dois. O texto é longo, mas peço atenção porque trata de assunto gravíssimo. 

1 - O blog “O Cafezinho” publicou apenas 12 páginas de uma imensa investigação contra a Globo. Onde está o processo original? Onde estão as centenas de páginas até agora não reveladas? Um mistério. O “garganta profunda” garante que funcionários da Receita Federal no Rio estariam “em pânico” (são palavras dele) porque o processo contra a Globo simplesmente sumiu!Sim. O processo não foi digitalizado, só existe em papel. O deputado Protógenes Queiroz  (que pretende abrir uma CPI para investigar a Globo) também considera “estranho” que não haja “back-up” da investigação.

“Mas como um processo some desse jeito?” pergunto incrédulo. E o “garganta profunda” responde com um sorriso: “há advogados especializados nisso, e às vezes o sumiço físico de um processo é a única forma de evitar danos maiores quando se enfrenta uma investigação como essa contra a Globo”. Insisto: “mas quem teria pago pro processo desaparecer?”. E o “garganta profunda” responde com um sorriso apenas. 

(...)

15 – O MPF (Ministério Público Federal) vai esclarecer por que não seguiu a investigar a Globo, conforme sugeriu o auditor Alberto Sodré Zile em sua “Representação Fiscal para Fins Penais”? Cabe aos blogueiros e ao Centro Barão de Itararé fazer essa pergunta diretamente ao MPF. Aliás, nessa quarta-feira, dia 10, às 11h, o Barão e outras entidades irão para a porta do MPF no Rio (rua Nilo Peçanha, 31 – centro), levando a singela pergunta: “MPF, por que você não investiga a fraude da Rede Globo?”. Gurgel pode dar a resposta…

(Para ler artigo completo, clique no título)

____________________________________________________________________________

O ex-vereador Aparício Torelly tem um olhar diferente. Ele protesta:

 Eu não vou não! Já não sou vereador desde 1900 e antigamente! Eu quero é Mais leite! Mais água! E menos água no leite!

____________________________________________________________________________

 A pergunta da Veja é um monumento ao cinismo.

por Lucas

Num artigo antológico que escreveu para o Globo em defesa da reserva, o atual ministro do STF Luís Roberto Barroso, disse que bloquear a competição externa era importante para evitar pregações perigosas como as de Mao Tsetung e para preservar preciosidades culturais brasileiras como as novelas. (Barroso escreveu esse bestialógico quando era advogado da associação que faz o lobby da Globo, uma amizade que foi vital para que os colunistas da emissora apoiassem sua indicação para o STF.)

(Clique no título para ler artigo completo)

_____________________________________________________________________________


por Celso Lungaretti (Colaborador desta nossa Agência Assaz Atroz)

É alvissareiro e reconfortante que a tramóia contra Julian Assange esteja dando com os burros n'água. Outro Cesare Battiti foi arrancado das garras dos inquisidores. Devemos nos orgulhar --e muito!-- destas vitórias improváveis que estamos conseguindo obter, contra as piores forças políticas do planeta e a incessante lavagem cerebral efetuada pela grande imprensa.

Mas, no Caso Wikileaks, falta ainda a tarefa principal: salvarmos Bradley Manning da destruição psicológica a que o estão submetendo. Não podemos descansar enquanto ele estiver em prisões militares que mais parecem masmorras medievais.

(Clique no título para ler artigo completo)

______________________________________________________________________




Declaração do fundador da Wikileaks no primeiro dia do julgamento sustenta que a condenação de Manning já está definia a priori. “O comandante-em-chefe das Forças Armadas dos Estados Unidos, Barack Obama, antecipou a todos o enredo”, afirma o jornalista australiano. 

_________________________________________________________________________________

Mensagem recebida por e-mail de um dos nossos correspondentes no Sertão Alagoano: 


Bom dia Fernando, acredito que já tenha lhe falado, há algum tempo sobre os meus argumentos em relação aos odiosos inimigos do povo; isso em relação ao programa Bolsa Família, e já vi muitas pessoas argumentando a mesma ideia.

Nossos latifúndios, ainda que pequenos, não são menos ruins do que os do Mato Grosso ou do Pará, são escravagistas e, portanto, querem mesmo é explorar os seres humanos, para manterem as suas pompas e suas banalidades.

Por coincidência, estava eu em um velório, ontem à tarde (do amigo Bibi, aquele da Cohab, ex-jogador do Ipanema, que já estava em coma há uns dois meses).

Foi quando me aproximei de Mário Pacífico, e ele tava "mordido" com um vendedor de CD pirata, conhecido nosso, que não parava de criticar os beneficiários do BF. E o Mário me explicava exatamente aquilo que eu já tinha dito há vários fazendeiros daqui. 

Ele dizia que hoje não se encontrava mais trabalhadores, pois o governo estava criando um bando de preguiçosos. Foi quando o Mário confirmou aquilo que eu até hoje ainda uso: "eles (os fazendeiros e empresários dos setores privados em geral), não tem mais, ou tem em menor escala, os escravos, que trabalhavam a no máximo R$ 7 reais/dia, e muitos deles quando pegava um copo de leite de uma de suas gordas vacas, seria repreendido, ou descontado no final do mês.

Me recordo de um programa de combate à seca, na década de 1970, com iniciativa da Sudene, onde o sertanejo acabou sendo apelidado, como você já sabe, de Magnu [AA: “Magro e Nu”] - ou seja o cara ganhava uma minxaria, e ainda por cima era obrigado (nas horas vagas - imagine) a ter que limpar as barragens dos grandes fazendeiros; que depois cercava e dificilmente permitia que aqueles que lhe prestaram serviços pegassem água, ou pescassem ali.

Então você imagina uma coisa dessa: vem um "Sapo barbudo, analfabeto, lá do Nordeste pra tirar nossa mão de obra escrava?". Você não acha que isso é muito atrevimento, não?

Mas mesmo assim, vamos seguindo em frente, pois a caminhada é longa.

Forte abraço.

Sérgio

____________________________________________________________________________

  • Fabiocampos Campos Caro Mano Fernando! Diante dessas circunstâncias escabrosas, vamos criando uma coisa pros internautas lerem e refletirem. "SORRÍAMOS! ESTAMOS SENDO FILMADO! (Direto de Hollywood) foi nossa última crônica no portal Maltanet.com.br

  • Fernando Soares Campos Fábio, li a crônica, fiquei matutando sobre os avisos. Esse aqui, por mal exemplo:"1- Para todos os que tenham filhos e não sabem, temos na paróquia uma área especial para crianças". Acho que isso é uma questão de fazer exame de DNA, pra saber se o camarada tem ou não tem, e se o filho é ou não é dele. Estou com saudade de todos daí. Boas festas de Sant'Ana!

_______________________________________________

Ilustração: AIPC - Atrocious International Piracy of Cartoons

_______________________________________________



.

Nenhum comentário:

Postar um comentário