Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas. Clique na imagem acima.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

segunda-feira, 10 de junho de 2013

veja COMO FEDE!!!

Depois do luto pelo patrão que morreu quando sua empresa começava a fazer água por todos os lados, a revista veja arrancou a máscara de dr. Jekyll temporário e reassumiu sua identidade permanente de mr. Hyde: a matéria de capa desta semana é simplesmente grotesca, um verdadeiro estupro das boas práticas jornalistas, começando pela utilização, como  gancho, da biografia tendenciosa, insignificante e medíocre que um editor da própria revista escreveu sobre o Zé Dirceu.

Não sou defensor incondicional do Zé, muito pelo contrário. Jamais deixarei de encará-lo como o principal responsável pela domesticação do PT a partir de 2002, quando o partido abdicou definitivamente de quaisquer veleidades revolucionárias, aceitando perpetuar a política econômica do FHC como contrapartida para que a burguesia consentisse na chegada de Lula ao poder.

Foi o Zé que sentou-se à mesa com os grandes empresários e banqueiros para fechar o acordo que feriu de morte a esquerda brasileira. Um crime sem perdão!

Mas, a sordidez  da veja quase me fez vomitar. Quer porque quer colocar o Zé no pelourinho, na esperança de coagir os novos ministros do Supremo Tribunal Federal a não decidirem diferentemente dos seus antecessores no processo do  mensalão.

E, faltando revelações realmente importantes para sustentar tal escolha manipulatória de capa, apela para besteirinhas como um longínquo adultério e os mais longínquos ainda maus tratos a que militantes estudantis teriam submetido um ferrabrás do Comando de Caça aos Comunistas.

Afora fiar-se na versão de um notório torturador, sem credibilidade nenhuma, a veja parece não perceber quão ridículo é estar superdimensionando um factóide de 45 anos atrás. Obviamente, faltou-lhe munição melhor.

Parece também apostar em nossa falta de memória, como se ninguém lembrasse que o CCC foi uma horda de bestiais  assassinos substitutos, consentidos e acobertados pela ditadura. 

No presente, a revista só tem a imputar ao Zé o corriqueiro lobbismo brasiliense, que nem de longe justifica tanto empenho na sua satanização.

Enquanto a veja não reaprender a apenas registrar e interpretar as notícias, ao invés de tentar fabricá-las, continuará fedendo mais do que a Marginal do Tietê -- que, neste caso, não é endereço, mas sim destino manifesto.

Torçamos para que a Vigilância Sanitária intervenha antes que sua putrefação coloque em risco a saúde pública...

Nenhum comentário:

Postar um comentário