Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

sábado, 16 de junho de 2012

ASAMBLEÍSTA TOMÁS ZEVALLOS : Vou levar una propuesta coherente y ajustada, Pasar de la 'letra bonita' a los hechos.


Boletín de Prensa:

ASAMBLEÍSTA TOMÁS ZEVALLOS PARTICIPARÁ EN CUMBRE RÍO + 20
www.tomaszevallos.com

Formando parte de una delegación de asambleístas del Ecuador y aceptando una invitación del Senado de la República Federativa del Brasil, el legislador amazónico por la provincia de Orellana Tomás Zevallos Vera, participará en la Conferencia de las Naciones Unidas sobre Medio Ambiente y Desarrollo, conocida como Cumbre de Río + 20-Cumbre de la Tierra, durante los días 20, 21 y 22 de junio Esta Cumbre reunirá en Rio de Janeiro-Brasil al menos 130 jefes de Estado y alrededor de 80.000 participantes para discutir alternativas de políticas sociales. Esta cita mundial se convierte en la mejor plataforma para exponer a nombre de los pueblos de América Latina y El Caribe nuestra diversidad cultural, asegurar un desarrollo sustentable, promover el Derecho Humano universal al agua potable y el acceso pleno a los beneficios del saneamiento ambiental como elementos centrales para la salud y mejora de la calidad de vida de nuestros pueblos.

La Cumbre Río + 20 que ya se abrió de manera oficial por parte de la presidenta brasileña, Dilma Rousseff busca optimizar el medio ambiente, con un pujante crecimiento económico, es el principal desafío de Brasil y los países latinoamericanos que estarán presentes con sus propuestas. Por su parte el asambleísta por la provincia de Orellana Tomás Zevallos buscará fortalecer los contactos políticos con los legisladores amazónicos de Sudamérica, para exigir a las naciones industrializadas, que son las mayores contaminantes del planeta, que abandonen el desinterès frente a la iniciativa Yasuní y que asuman el costo económico que significa mantener en el subsuelo las reservas petroleras.

El asambleísta por la provincia de Orellana Tomás Zevallos Vera, puntualizó que lo fundamental para Ecuador debería hacer en esta Cumbre mundial, es presentar una propuesta coherente y ajustada a la realidad de nuestro pueblos, pasar de lo sustentable a un verdadero 'Buen Vivir'. Pasar de la 'letra bonita' a los hechos. Esta Cumbre es la oportunidad para la defensa de la soberanía integral y la autodeterminación de los pueblos, la protección de la naturaleza, la lucha por la defensa de los derechos humanos, por la justicia e igualdad social, económica, étnica, de género y la participación ciudadana, que son las bases para enfrentar y superar la referida crisis múltiple desde una perspectiva de globalización responsable y solidaria.

Es importante señalar que la provincia amazónica de Orellana es conocida como una de las áreas de mayor biodiversidad del planeta. Aquí se encuentra la reserva ecològica YASUNÌ, por la que el asambleìsta Tomàs Zevallos viene luchando desde el Parlamento Ecuatoriano, exigiendo al gobierno central para que existan verdaderas polìticas de Estado con propuestas serias y posibles.

Atte.-
Fernando Yepez Rivas
Quito-Ecuador
Móvil: (593) 098539989
www.asamblenacional.gob.ec
Intervención Pleno de la Asamblea Nacional...denuncia contra los corruptos de Tránsito en Orellana

A SEMANA - O CAPITALISMO NÃO É DALTONISMO, É CINISMO E BARBÁRIE


A SEMANA

A CÚPULA DOS POVOS – CAPITALISMO NÃO É DALTONISMO, É CINISMO E BARBÁRIE


Laerte Braga


O verde mais cinza, em tons Marina da Silva. Não é daltonismo. É o cinismo e a barbárie capitalista. Pode estar com sombreados Greenpeace, um dos negócios mais lucrativos do planeta. O que é sustentabilidade? Sustentar o quê?

Milhares de ogivas nucleares, cinco mil ataques aéreos para devastar a Líbia, a fome na África, o trabalho escravo em países periféricos (expressão que adoram no jornalismo global podre e venal), a guerra civil montada na Síria, o genocídio contra palestinos na versão sionista do nazismo, as bases militares espalhadas pelo mundo, o agrotóxico, o transgênico, os salários dos professores, a privatização da saúde, o governo Dilma na prática de uma no cravo e outra na ferradura. Será isso a tal sustentabilidade?

Ou um convescote de entidades, partidos do clube de amigos e inimigos cordiais, num Rio de Janeiro transbordando de gente e os preços estratosféricos, tudo regado a vastos recursos oficiais ou semi oficiais. Os trabalhadores, óbvio, do lado de fora das cercas eletrificadas do capitalismo.

Daniel Dantas e Paulo Maluf estão citados entre os mais corruptos do mundo nos dados do Banco Mundial. Um é deputado e apóia a candidatura petista à Prefeitura de São Paulo (indicou um nome para o Ministério das Cidades como compensação) e Dantas tem um “ministro” de plantão na mais alta corte de justiça do País para eventuais habeas corpus.

Quem sabe sustentabilidade serão os cem bilhões de euros para salvar bancos espanhóis enquanto o rei caça elefantes na África, ou búfalos em campos privados na Suíça a cinco mil dólares por cabeça? Um quarto da população adulta da Espanha desempregada e mais da metade dos jovens que chegam ao chamado “mercado de trabalho” sem qualquer perspectiva?

Os gregos lutam nas ruas para preservar seu país. Os egípcios assistem seus militares curvarem-se e lustrarem as botas do sionismo num golpe de estado que mantém o regime de Mubarak sem Mubarak. Tal e qual os golpistas de 64 por aqui lustraram as botas de Lincoln Gordon e Vernon Walthers, pelo “direito” de encher as prisões, torturar, assassinar e depois transformar documentos confidenciais em secretos para escapar da vergonha das práticas criminosas, tudo recheado de patriotismo. “O último refúgio dos canalhas” na frase sempre necessária de Samuel Johnson.

Não há compromisso algum dos países ricos com políticas mínimas de preservação ambiental, de mudanças no sistema econômico, nada disso, enquanto é evidente a tentativa de países como o Brasil de salvar o que não tem salvação, o capitalismo. Pela voz de Anthony Patriot, o profeta do equilibrismo. Vai atravessar num cabo de aço a vários mil metros de altura, a distância entre a RIO+20 e Wall Street carregando uma nova proposta de dez mandamentos que não mudam mandamento algum. Dilma chega só para cortar a fita simbólica do cabo.  

O espetáculo, o show midiático. Os “especialistas” deitando falação sobre como salvar o planeta enquanto o planeta vai sendo destruído por drones e outros artefatos mortais, cuja última preocupação é o ser humano, o trabalhador.

A classe média acha ótimo. Aboleta-se num automóvel, entope as ruas – paulista, por exemplo. adora um congestionamento e espera entrar no Guines num desses feriadões da vida – e exibe aos filhos o progresso, todo esse mundo colorido que se junta para dizer que vai catar o lixo jogado nas ruas e depositá-lo em recipientes que irão permitir a reciclagem.

Não se pode criticar a VALE. A quadrilha privatizada no governo de FHC não admite críticas. É uma das principais acionistas do Estado brasileiro, detém o poder de veto sobre decisões do governo federal, de governos estaduais e municipais. Um moçambicano foi deportado pela Polícia Federal do Brasil. Estava chegando para a cúpula dos povos e ia relatar os crimes ambientais cometidos pela VALE em seu país. As técnicas de monitoramento e vigilância tem o made IN USA e o MADE MOSSAD, em estrita colaboração nos acordos assinados pelos de governos de FHC e Lula (esse inventou o “capitalismo a brasileira” e acha que ainda é presidente, fala vinte e quatro horas por dia , FHC pensa que é divindade).

Do lado de fora das cercas o povo da Cúpula dos Povos.

Consciente que a luta foge às “regras” impostas pelo poder, pela classe dominante e que o movimento popular há que ser como o de gregos, egípcios, trabalhadores espanhóis que acorrem às ruas e repudiam seus governos, ou os que de fato governam. Grandes corporações, bancos, empresas fomentadoras do latifúndio em países como o Brasil.

Quem governa a União Européia? Os governantes detentores de mandatos populares na farsa democrática? Ou as centenas de instituições e agências sem mandato popular, mas senhoras absolutas do poder e dos governantes?

Quem governa o Brasil? Os acordos com Paulo Maluf para eventuais vitórias nas eleições – como se eleições fossem atestado completo de democracia – ou as manobras para manter impávido o poder de Carlinhos Cachoeira? Quem sabe as agências e escuros túneis do poder de bancos, empresas, latifúndio, agências que tornam milionários os seus integrantes e adjacências?

A grande lição da Cúpula dos Povos é que não existe alternativa dentro do sistema, lutando por dentro.

É nas ruas.

Muhamad Ali dizia a diferença entre ele “o maior de todos” e os outros, é que “luto por fora, não luto por dentro, não permito que se acheguem a mim, eu os destruo”.

Quanta masturbação verbal nos salões com ar condicionado da farsa da RIO+20. O discurso “popular” das entidades agregadas ao poder.

A mídia resplandecente no exibir o show, o espetáculo e a mostrar a “turba”, ou seja, os que pagam essa espécie de “farra do boi” disfarçada em “vamos salvar o planeta”.

E ainda falta a senhora Hilary Clinton para a histeria da mídia e os noticiários carimbados pelo Departamento de Estado. Carimbados e autorizados.

O tom sombrio dessa gente é a volta às cavernas como previu Stanley Kubrick.

Só que essas defendidas por ogivas nucleares, bunkers com a suástica transformada em verde pelos marqueteiros do capitalismo, ar condicionado e farto estoque de iguarias para os novos barões na nova Idade Média, a Idade Média da Tecnologia do Terror.

Dizem que a senhora Clinton deve chegar numa nuvem escura chamada de Tempestade no Deserto e semear mercenários por todos os lados num discurso de “paz” e advertência que “estamos vigilantes para garantir a democracia”.

Transmissão exclusiva da GLOBO, o resto pega a rebarba.

Quem sabe o ATO PATRIÓTICO, que entre outras coisas define modalidades de torturas permitidas, assassinatos em qualquer parte do mundo em nome dos direitos humanos, não salva o planeta?

Em todo o caso, em várias barracas, fragrâncias diversas oriundas de pesquisas cientificas capazes de tornar a realidade do dia a dia mais perfumada e palatável em meio ao esgoto capitalista?

Tudo é possível.

A luta é nas ruas e aos poucos vai tomando forma em todo o mundo. É a percepção que é luta de sobrevivência para que se possa construir a alternativa socialista (sem aspas, vale dizer com os trabalhadores).

.

  

Leonardo Boff : o futuro que preparam para nós na Rio+20 é nos colocar na beira do abismo”


BRASIL, 15/06 : LEONARDO BOFF en RIO + 20 ...
Leonardo Boff en RIO + 20 : " A Carta da Terra não é divulgada porque não é digerível,
 ela é indigesta pelo mundo capitalista.. . o futuro que preparam para nós na Rio+20 é
 nos colocar na beira do abismo”
http://redportiamericabrasil.blogspot.com.br/

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Isto NAO vale: Deportado Moçambicano que falaria contra Vale na Rio + 20.


Gilberto Truijo via Facebook ( Comunidade de DIREITOS HUMANOS)
Moçambicano que falaria sobre a presença da Vale em seu país na Cúpula dos Povos da Rio+20 é deportado pela PF
destaque | Nacional
Jeremias Vunjanhe também estava credenciado como observador da sociedade civil na conferência oficial da ONU no Rio de Janeiro

14/06/2012

Nota de coletivos e movimentos



Os coletivos e movimentos sociais que trabalham na construção da Cúpula dos Povos na Rio+20 por Justiça Social e Ambiental abaixo listados vem a público expressar sua indignação com o impedimento de entrada no Brasil e ato arbitrário que deflagra um processo de criminalização de um ativista da sociedade civil e participante da Cúpula dos Povos vindo de Moçambique.

Jeremias Vunjanhe, jornalista de profissão da organização não-governamental moçambicana JA (Justiça Ambiental), membro moçambicano da federação Internacional dos Amigos da Terra, foi impedido de entrar no Brasil no dia 12 de Junho de 2012. Ele participaria da Cúpula dos Povos e do III Encontro Internacional dos Atingidos pela Vale, para expor o polêmico caso da Vale em Moçambique e compartilhar com comunidades atingidas no mundo todo pelas corporações extrativas. Além de também estar credenciado como observador da sociedade civil na Conferência Oficial da ONU Rio + 20.

Ao chegar no aeroporto de Guarulhos em São Paulo, no dia 12 de junho, foi-lhe retirado o passaporte sendo escoltado para a sala de embarque de regresso a Moçambique pela Polícia Federal brasileira, sem qualquer explicação, apesar deste ter solicitado que fossem apresentadas as razões. O seu passaporte foi-lhe devolvido horas depois de levantar voo, carimbado com o selo de Impedido da SINPI (Sistema Nacional de Impedidos e Procurados) do Departamento da Polícia Federal.

A Embaixada do Brasil em Moçambique emitiu o visto de entrada seguindo todos os requisitos exigidos e em momento algum o Sr. Jeremias foi informado da existência de alguma questão que pudesse constituir impedimento para a sua entrada no Brasil.

Perante esta situação a organização Justiça Ambiental informou que irá utilizar todos os meios disponíveis para desvendar as razões por detrás deste vergonhoso acontecimento e que não irá desistir enquanto não for devidamente esclarecido, visto o ato prejudicar não apenas a imagem e trabalho da organização Justiça Ambiental, mas acima de tudo, de atacar a imagem e integridade do Sr. Jeremias, atentando contra seus direitos sem a apresentação de qualquer fundamento.

Exigimos, unidos em solidariedade internacional e em apoio a organização Justiça Ambiental e ao ativista Jeremias, que o nome do Sr. Jeremias Vunjanhe seja urgentemente retirado da SINPI ou de qualquer outro organismo de informação a este associado. Que seja feito um esclarecimento publico e um pedido de desculpas formal e que se garanta o mais pronto possível a participação do Sr. Jeremias nas suas atividades previstas no Rio de Janeiro durante a Conferencia Rio+20 e que nenhum ato arbitrário contra ativistas venha a comprometer a garantia dos direitos e de participação democrática em processos das Nações Unidas.

A Embaixada do Brasil em Moçambique já foi contatada e esta tarde o Cônsul do Brasil em Maputo. Ofícios e pedidos de esclarecimentos foram enviados pelas organizações da sociedade civil do Brasil e internacionais ao Itamaraty, Ministério da Justiça e Secretaria Geral da Presidência.



Rio de Janeiro 14 de Junho de 2012



Grupo de Articulação da Cúpula dos Povos por Justiça Social e Ambiental Contra a Mercantilização da Natureza e em Defesa dos Bens Comuns

www.cupuladospovos.org.br

Os Direitos Humanos em Cuba. Fatos, Não Palavras! (Legendado)



Não basta falar tem que fazer. O que é democracia? Quem tem medo da democracia? 
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=S8zD6vftogM.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

OS DETALHES


OS DETALHES


Laerte Braga


Carlos Alberto Parreira jamais disse que o “gol é um detalhe”. Mas que “o gol é o detalhe”. Na avidez de criticar o antigo técnico da seleção brasileira de futebol, a mídia distorceu suas palavras e transformou-as numa espécie de estigma do anti futebol. Sem favor algum Parreira é um dos melhores técnicos de toda a história do esporte no Brasil ou no resto do mundo.

Ou como ele mesmo disse ao final de Copa do Mundo de 1994, em seguida à conquista do título, “is may way”. A Copa foi nos EUA e Parreira se referia à música consagrada na voz de Frank Sinatra. Quer dizer bem mais que  o meu modo, o meu caminho. A certa altura da letra fala em “no regretes”, ou seja, sem arrependimento.

“É sem dúvida o nosso tempo... prefere a imagem à coisa, a cópia ao original, a representação à realidade, a aparência ao ser... Ele considera que a ilusão é sagrada e a verdade é profana. E mais: a seus olhos o sagrado aumenta à medida que a verdade decresce e a ilusão cresce, a tal ponto que, para ele, o cúmulo da ilusão fica sendo o cúmulo do sagrado” – Feuerbach, prefácio da segunda edição de A Essência do Cristianismo”.

Cá embaixo, no cotidiano da mídia tanto destituída de princípios como de grandeza, o momento em que o apresentador do JORNAL NACIONAL usa o personagem Homer Simpson para rotular o telespectador de idiota, de passivo diante de uma prática constante de alienação, sem ter a menor idéia de quem seja Feuerbach, ou qualquer pensador que não os anunciantes do tele jornal que apresenta, está apenas refletindo isso como zumbi também passivo, mas que aceita o vazio do espetáculo capitalista e se empenha em transformá-lo em verdade, algo assim como um soldado de 1984, a obra de George Orwell.

Millôr Fernandes tinha uma concepção simples e objetiva – como todas as que enunciava – sobre grandes obras públicas, ou sobre governos, enfim, sobre essa febre que chamam progresso e no duro mesmo é capitalismo, embora o jornalista, nesse momento não o dissesse.

“Não há automóvel que justifique a remoção de um só ser humano em nome do progresso”

A Justiça deu ganho de causa ao governo de São Paulo no caso da desocupação de Pinheirinhos e os políticos exibem uma pesquisa em que as pessoas à volta de Pinheirinho se dizem felizes com a remoção das famílias que lá estavam.

Em Belo Horizonte a Prefeitura da cidade promoveu ato semelhante numa comunidade. No Rio estão prestes a remover famílias da Vila Autódromo.

A justificativa? A necessidade de obras públicas para transformar a cidade, construir o futuro.

Quem se detiver numa análise simples sobre o período da Idade Média vai perceber semelhanças entre o que ocorre nos dias atuais e aquele tempo. Os castelos e seus barões, os servos ao redor, sujeitos as leis da opressão e da barbárie, típicas da classe dominante.

Os castelos hoje são o poder da tecnologia. Quem detém a tecnologia, esse saber que muitas vezes é predador, subjuga os que dela dependem.

O ser humano é detalhe. Os servos bem entendido. Os trabalhadores que gravitam ao redor dessa dimensão desumana e cruel de “progresso”.

Esse “detalhe” mais que nunca dá razão a Marx. É luta de classes. Nada além de luta de classes, disfarçada na parafernália do espetáculo, na alienação produzida pelo espetáculo, que leva um trabalhador a supor que vestindo uma calça jeans de marca, tal e qual um Eike Batista, na tal de produção em série, é também parte do que Eike é.

Darcy Ribeiro falava no abestado, aquele que ao encontrar, andando pelo mundo nos primórdios do ser, o seu semelhante, disparou temendo ter encontrado a morte, quando no inevitável momento se tocassem, sentissem o sal de cada um e começassem a partilhar e compartilhar, até que a primeira sombra, como disse Milôr, gerasse a propriedade privada.

Ou o mais esperto virasse rei, o mais inteligente o sumo sacerdote e os tributos fossem instituídos, com a garantia do mais idiota, no caso o mais forte, armado de borduna para garantir a lei e a ordem divinas.

Há quem diga que guerras são necessárias para que haja uma espécie de realocação das pessoas, antes que o mundo seja exaurido daquilo que o mundo pode no fornecer.

Se assim o for nem o mundo cristão tem sentido.

Remover pessoas para que um empresário notoriamente ligado ao crime organizado, Nagi Nahas, possa construir, por exemplo, um shopping, para regalo da classe média em tubos e tubos de catchup e mostarda nas pizzas americanizadas (Felini dizia que pizza com requeijão e frango não era pizza, era coisa de americano), é bem mais que um crime.

É o solene desprezo pelo ser humano. Pode ser sintetizado na frase do jornalista Boris Casoy – “mas que merda, o mais baixo trabalhador na escala social” – referindo-se aos garis.

Remoções em áreas urbanas, em áreas rurais, soam como rebanhos transferidos de um curral para outro, ou abandonados nos pastos, enquanto o governador Sérgio Cabral e amigos gastam fortuna em Paris e exibem o poder em solas de sapatos de suas caras metades, ao custo de cinco ou seis mil dólares.

São os detalhes do “progresso”. Os castelos ampliados.

A Constituição proíbe praias particulares. As temos aos montes em condomínios fechados e garantidas pela Polícia Militar. Uma “instituição” de pistoleiros a serviço das elites, da classe dominante. Teve sua extinção recomendada pelas Nações Unidas.

O trabalhador é um detalhe em todo esse processo. O trabalhador é um detalhe no capitalismo.

O número de suicídios de soldados dos EUA nas guerras travadas mundo afora na política terrorista de dominação supera o número de baixas em combate no Afeganistão.

Para Obama ou qualquer presidente norte-americano isso é um detalhe. Nem se fala nos milhões de civis massacrados desde o fim da Segundo Grande Guerra nas políticas de expansão do império terrorista que hoje se associa ao sionismo e faz com que desapareçam as nações emergindo ISRAEL/EUA TERRORISMO “HUMANITÁRIO” S/A.

Os norte-americanos têm um quarto dos detentos em todo o mundo e a esmagadora maioria formada por negros, mulheres e pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza. Manoel Santos, presidente da Colômbia e ligado ao narcotráfico, como as forças armadas de seu país e grupos paramilitares, são os principais aliados no combate ao “terrorismo”.

Um condenado à morte na câmara de gás, por exemplo, leva pelo menos um minuto para morrer, aspirando cianeto e ácido sulfúrico. Amarrado a uma cadeira, acorrentado. O ato macabro é antecedido por uma prece tipo “que Deus guarde sua alma e faça o julgamento final” e em seguida um médico assina um atestado de óbito em que declara que o condenado morreu “sem sentir dor”.

A dor está em Pinheirinho, está nas áreas desocupadas em Belo Horizonte, na Vila Autódromo no Rio de Janeiro, nas fazendas do latifúndio que nos serve transgênicos e agrotóxicos todos os dias. Nos assaltos/juros que os bancos praticam com dinheiro público para salvá-los. Está nas ruas entupidas de automóveis com IPI mais baixo para permitir o sonho do carro próprio à classe média, aos trabalhadores.

O estômago está vazio e professores são tratados como se animais fossem por governo desumanos e robôs do modelo, do sistema.

O ser é detalhe para o capitalismo. E não há alternativa sem luta nas ruas, sem coesão e unidade nessa luta, sem percepção que é luta de classes. Isso a despeito das milhares de ogivas nucleares que dispõem ou de governos erráticos como o nosso.

Mas não é o detalhe. É um detalhe desprezível do qual se lembram de quatro em quatro anos no período eleitoral. Como se eleições fossem um fim e não um instrumento, dentre vários outros, para construir a democracia popular.

É só um detalhe, nada além de um detalhe. Como o desempregado que salvo por um bombeiro ao tentar pular do alto de prédio, foi vaiado pela multidão que esperava pela “tragédia” para seguir seu caminho e conferir os detalhes no JORNAL NACIONAL. Ou pagar o dízimo nas igrejas

E para cada um dos bilhões de trabalhadores/detalhes, incômodo, diga-se de passagem, existe um Ratinho, um Faustão, um Huck, um Gugu, uma novela, para garantir o horário comercial do JORNAL NACIONAL.  

TJ-SP : 'Pinheirinhos foi legal'. E NO DELLES,vai nada não?


QUE NOJO LER ESSA DECISÃO DO TJ DE SP, PELO AMOR DE DEUS, SOCORRO BLOGUEIROS, INTERNAUTAS, GENTE DO BEM: Conceição Oliveira, Wagner Marins, Fernanda Tardin, Fernanda Tardin II, ... "Segundo o texto, “a maioria esmagadora da população joseense, de todos os extratos sociais, era amplamente a favor da desocupação do Pinheirinho, fato que constatamos pessoalmente, inclusive em conversa com moradores próximos à área invadida e de perfil social semelhante”...Sobre a atuação da Polícia Militar, o relatório diz: “podemos afirmar com absoluta tranquilidade que NÃO existiram confrontos ostensivos." O documento é assinado pelo relator Cristiano Joukhadar, pelo presidente da 36ª Subseção Júlio Aparecido Costa Rocha, pelo secretário adjunto Márcio Santos da Costa Mendes, pelo presidente da Comissão e Tesoureiro Paulo Thiago Borges Palma e pelos representantes das comissões envolvidas na elaboração (Segurança Pública, Direito do Idoso, Direitos da Pessoa com Deficiência, Política Criminal e Penitenciária, Mulher Advogada, Criança e do Adolescente e Direitos Humanos).

agora os fatos: ( pesquisa feita por NT)

Assista Videos do Massacre Pinheirinhos Filmado por TV. Linha Direta.

IMPORTANTE RESPALDO por Lungarzo by Celso Lungaretti



Sobre as violações de Direitos Humanos na reintegração de posse do bairro Pinheirinho, em São José dos Campos/SP

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA
SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS
31/01/2012
NOTA PÚBLICA
Diante das denúncias de violações aos Direitos Humanos decorrentes das ações de reintegração de posse do bairro Pinheirinho, em São José dos Campos/SP, no último dia 22, representantes do Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH), do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) e do Conselho Nacional dos Direitos do Idoso (CNDI), juntamente com a Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, realizaram diligência in loco no município. Os conselheiros visitaram quatro abrigos e se reuniram com membros do Ministério Público e Defensoria Pública estaduais e do Poder Executivo local.
Foram constatadas diversas violações aos Direitos Humanos d... segue

URGE resgatar conceitos:

By Alba Peru - Facebook
Foto


...

Eco-92 . Continua a farsa 20 anos depois.

By Nina Cerveira


RIO + 20 e a farsa do "desenvolvimento sustentável"
Vinte anos depois da Eco-92, o Brasil é palco de mais uma conferência ambiental, a Rio + 20, que vai ocorrer entre os dias 13 a 22 de junho.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

começa a farsa , a mentira , tá valendo: é a Rio +20









Red Por Ti America compartilhou um link.
En BRASIL comenza la " RIO + 20" ...
PERO NO HAY QUE DEBATER SOBRE UN CAPITALISMO " SOSTENIBLE"
SINO QUE HAY QUE C O M B A T E R AL CAPITALISMO !
Ver tradução
 ·  · 

ACORDA CIDADAO

ACORDA CIDADAO

Da série SACODE pra LEVANTAR POVO :

 Acorda Cidadão! Movimento de Cidadania e Politização.



Acorda Cidadão!
Senadores devem se ausentar para evitar cassação de Demóstenes.
Já outro grupo começa a definir estratégias para não deixar que caso termine em pizza.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/senadores-devem-se-ausentar-para-evitar-cassacao-de-demostenes-5088916#ixzz1wY2gSYoE
Foto: Acorda Cidadão!
Senadores devem se ausentar para evitar cassação de Demóstenes.
Já outro grupo começa a definir estratégias para não deixar que caso termine em pizza.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/senadores-devem-se-ausentar-para-evitar-cassacao-de-demostenes-5088916#ixzz1wY2gSYoE



Foto: Acorda Cidadão!
“Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso.”
(Bertold Brecht)Foto: Acorda Cidadão!
"Só sei que nada sei, e o fato de saber isso, me coloca em vantagem sobre aqueles que acham que sabem alguma coisa."
(Sócrates)
Foto: Acorda Cidadão!
Karl Marx deu um alerta sobre endividamento em 1867. Estados Unidos e Europa vivem uma forte crise por causa de endividamento. Será que o brasileiro vai aprender a lição em tempo?
Acorda Cidadão!
"Aquele que não luta para ter o futuro que quer, deve aceitar o futuro que vier"
Vote consciente!
Poderá também gostar de: