Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas. Clique na imagem acima.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

domingo, 15 de janeiro de 2012

“ORIXÁS” em debate com MARILZA DE MELO FOUCHER


 Raul Longo em
“ORIXÁS”
 em debate com
MARILZA DE MELO FOUCHER
 
Doutora em economia pela Sourbone, especializada em desenvolvimento territorial integrado e solidário, por morar há mais de 30 anos em Paris, Marilza De Melo Foucher é uma franco-brasileira. Mas se orgulha mesmo é de ser cabocla de Boca do Acre, originada na riquíssima mistura genética Amazônica.
 
Antes que se inicie a sempre justa e necessária peroração contra a pirataria à diversidade de nossas selvas, recomendo que se leia aí a breve porém substanciosa interferência de Marilza neste nosso debate para uma perfeita percepção de que dessa vez não se trata de mais um surrupio de nossos potenciais naturais. Marilza não nos foi roubada. É uma contribuição da civilização brasileira à Europa e continuará sendo inconfundivelmente nossa, como ela própria esclarece em seus breves parágrafos.
 
Aproveitando, reiteramos nossos pedidos de desculpas àqueles aos quais só distribuímos o episódio 9 depois de já haver enviado o 10º episódio de “ORIXÁS”. Pedimos compreensão, pois se as emissoras de TV e corporações de mídia que praticamente só produzem porcaria cometem tantos erros e falhas técnicas, natural que em nossos esforços para desenvolver um seriado sinceramente comprometido com a realidade e a cultura do povo brasileiro, cometamos algum deslize.
 
E é para consertar outra falha no envio do último episódio, quando nos esquecemos de incluir a real opinião pública de nossa pesquisa, que aqui dobramos o número dessas exposições sempre incluídas ao final de cada valiosa participação neste debate que permanece aberto à todos. E a novas opiniões também.
 
Uma informação: com bastante modificações para manter a sequência posteriormente desenvolvida para interligar os  episódios de “ORIXÁS”, este EPARRÊI IANSÔ com o título original de “AXÉ – CAVALO DE SANTO” foi o primeiro episódio desenvolvido por Edison Braga para um dos contos do livro “Filhos de Olorum – Contos & Cantos  de Candomblé” cuja 2ª edição se já não está, logo estará nas livrarias conforme fui informado pela Editora Pallas, do Rio de Janeiro.
 
Finalmente, Marilza De Melo Foucher por uma Pedagogia contra o Racismo:   
  
 
Sou muito sensível e atenta a todas as formas de discriminações. Sempre tentei junto às minhas filhas mostrar a riqueza de se viver com as diferenças. 
Todos que conhecem minha trajetória sabem que eu venho lutando ha muito tempo contra o racismo na nossa sociedade, e tenho vários testemunhos de quanto esta questão é difícil de abordar...
Temos na sociedade brasileira milhões de formas de preconceitos que não foram tratados como deveria pela educação nacional. Temos três gerações que estudaram em livros cheios de preconceitos, com manuais de historias que enalteciam as bravuras contra os índios, negros e o “amansamento do selvagem”. Descriçôes sem pedagogia para interpretações de fatos históricos.
As historias regionais tiveram simples pincelagens, poucos conheceram os vários movimentos sociais de revoltas, rebeliões, resistência da época. Poucos estudaram as quilombadas e a cabanagem na Amazônia.
Tudo isto, a meu ver, deixou marcas profundas manchadas de preconceitos. Não abordamos pedagogicamente a questão dos preconceitos que foram se espalhando pelo Brasil até que se possa formar uma real  compreensão da questão racial.
Preferimos acrescentar uma camada de verniz (exemplo da questão das quotas discutida pelo Cristóvão Buarque quando ainda era do PT e que merecia um debate em todo território nacional, aproveitando-se o momento para fazer uma campanha sobre todas as formas de preconceitos, levando para as escolas primarias, para os colégios, essa discussão para nossas crianças... O PT abraçou a bandeira que se transformou em medida assumida pelo governo Lula. Mas a questão da qualidade do ensino para todos, independente da cor da pele, não foi discutida junto com a sociedade. E é isto que continua como o nó da questão!
Alimentamos um mito de uma sociedade multicultural sem aprofundar suficientemente a questão das diferenças que fazem o patrimônio de nossa riqueza cultural. Conseguimos uma coisa inédita ao colocar na nossa Constituição a questão racial. Um belo avanço! Todavia, a trilha é longa para educar nossa população sobre a questão dos preconceitos arraigados em nossa sociedade.
Mais uma vez feliz 2012 
Fraternura cabocla
Marilza de Melo Foucher
 

OPINIÃO PÚBLICA:
 
Roseli Carvalho
Olha, eu quero,sim, continuar recebendo os roteiros de Orixás. Ainda não li esse último mas gostei dos outros anteriores. Aqui no Brasil há um monte de atores bons. Acho que ia ficar um seriado bem interessante (se passasse na TV).

Um abração.
Rose 
Lucio Palheta de Oliveira
Quero receber os episódios desde o primeiro,pois não recebi nenhum.
Ricardo Toledo Pereira
Aqui também não se embroma!
"Quero continuar recebendo os próximos episódios de Orixàs"
Saravá!
Jorge Lescano
Sim, há mais de 20 anos eu fui consultado várias vezes pelo IBOPE, sempre pelo mesmo indivíduo e sobre o mesmo assunto: Que rádio você está ouvindo?
Houve um poeta italiano, acho que foi Cesare Pavese, que disse: "A estatística é a arte que demonstra que se você comeu dois frangos, e eu não comi nenhum, cada um de nós comeu um frango"
Espécie de democracia metafísica, pode-se dizer.
Por estas e outras, embora queira continuar recebendo os ORIXÁS, não escreverei: quero continuar recebendo os Orixás.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário