Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

sábado, 12 de março de 2011

TRAGÉDIAS

TRAGÉDIAS

Laerte Braga


Há um argumento simples para definir Lula como um dos melhores presidentes do Brasil e Fernando Henrique Cardoso como o pior. Lula é um operário, “semi analfabeto” segundo os próceres da nossa elite econômica e FHC um “príncipe” com todos os títulos e pós títulos possíveis.

FHC tinha obrigação de ser o melhor. Como não foi, é o pior. Lula ao contrário tinha todas as justificativas para transformar-se num Lech Walessa da vida (menino de recado dos norte-americanos na Polônia) e, a despeito de críticas cabíveis, tirou o Brasil do atoleiro criado por FHC.

Uma tragédia se mede por suas dimensões, pelos impactos que causa em maiores ou menores ambientes, espaços. A do Japão transcende ao país (um conjunto de ilhas que formam um dos mais fortes protetorados dos EUA na Ásia).

Os japoneses conhecem de perto o drama e o terror nuclear. As bombas da insanidade que os EUA jogaram sobre Hiroshima e Nagazaki quando a guerra já estava ganha e se fez apenas um teste sobre os efeitos do “novo artefato bélico da paz e da democracia” (A expressão é de Harry Truman, presidente dos Estados Unidos à época).

Os especialistas afirmam que a devastação causada pelo terremoto e pelos tsunamis que assolaram o Japão na sexta-feira, 11 de março, tiveram o efeito de trinta mil bombas de Hiroshima.

Se formos listar uma das maiores catástrofes deste início de século a eleição de Barack Hussein Obama é uma delas. Só não é maior que Bush e a que seria seu adversário John McCain, mas é uma tragédia.

A tragédia do embuste, do cinismo.

Há uma pergunta que volta e meia surge na mídia. Até que ponto é lícito manter a população de uma cidade, um estado, um país alheia às notícias reais se essas podem causar pânico, medo, angústia, etc? Ou podem matar? Via de regra têm tratado gente como gado.

Uma usina nuclear no Japão foi seriamente atingida pelo terremoto. Foram várias explosões em seu interior e o governo do protetorado norte-americano admite que há vazamento, muitos afirmam a boca pequena que o reator pode vir a derreter transformando-se num novo Chernobyl.

Na sexta-feira mesmo as autoridades japonesas evacuaram uma área de três quilômetros ao redor da usina e hoje já retiraram pessoas em torno de dez quilômetros.

Obama poucas horas depois da notícia enviou aviões com toda a parafernália necessária a tentar resfriar o reator. Falhou a tecnologia japonesa, foram incompetentes os técnicos ou algo deu errado no processo de segurança da usina.

Para isso uma comitiva de deputados brasileiros, “preocupados com os nossos amigos japoneses” já está prontinha para ir a Tóquio “ajudar” nas providências para minimizar os estragos do terremoto.

São os deputados Keijo Ota (PSB/SP, Juni Abe (DEM/SP), Hidekazu Takavama (PSC/PR e Walter Lihoshi (DEM/SP).

É uma tragédia de dimensão menor, nem por isso menos nociva. Falo da maioria absoluta e esmagadora do Congresso Nacional.

Se bobear Gilmar Mendes e Cesar Peluso arrumam uma desculpa e vão para lá ajudar o Judiciário japonês nas controvérsias sobre o terremoto e os tsunamis. O risco é cismarem de extraditar os terremotos e tsunamis para a Somália, por exemplo, onde europeus depositam lixo nuclear e os somalis são chamados de piratas.

É preciso seriedade com esses fatos.

Obama chega ao Brasil na próxima semana para conversar com Dilma. A mídia fala em protocolos, acordos, etc, mas esconde o principal. O presidente dos EUA vem buscar o pré-sal. Vem pressionar o governo brasileiro (tem três altos funcionários no Ministério de Dilma, os ministros Nelson Jobim, Moreira Franco e Anthony Patriot).

No Rio vai visitar uma Unidade de Polícia Pacificadora. Deve estar querendo levar a experiência para o seu país, já que americanos costumam matar por puro deleite, têm a barbárie em seu DNA. Invadem escolas, escritórios, bases militares, países, etc.

É uma das figuras mais repugnantes do mundo político contemporâneo, só superado talvez, pelas características histriônicas do patético Sílvio Berlusconi, primeiro ministro da Itália (colônia norte-americana na Europa).

Em todo esse circuito, como gostam de dizer os colunistas, as grandes vítimas são dez mil, cem mil, milhões de mortos nas guerras estúpidas por pretextos falsos (armas químicas e biológicas), terremotos, tsunamis e nem os EUA estão excluídos disso. As vítimas do Katrina segundo a mulher de George Bush pai “estão melhores agora nos acampamentos, pois fazem três refeições por dia e tomam banho quente”.

São anônimas.

Jogadas na vala comum da barbárie capitalista.

Na GLOBO, a grande preocupação neste final de semana é com o efeito das notícias do terremoto e dos tsunamis no Japão. Se vão ou não abalar a audiência do bordel em sua casa, o BBB-11.

Diminuir o lucro do “negócio”, lenocínio.

Os brasileiros devem se convencer da importância de um dia de fúria também. Os dias em que Obama estiver aqui tentando trocar apito por petróleo.

Vai ser a prova de fogo do governo Dilma. Os exercícios de equilibrismo da presidente, até o momento, tem se mostrado propensos a uma forte inclinação para a direita. Uma espécie de louca para cair na rede do circo norte-americano.

Se bobear, breve, na área do pré-sal, bandeiras norte-americanas e um enclave a mais para o império do norte.

O conglomerado terrorista EUA/ISRAEL TERRORISMO S/A.

Nos dois principais aqüíferos brasileiros, um no Norte do País e outro na região de Foz do Iguaçu já existem embriões de empresas estrangeiras de olho no “negócio”.

Obama, o branco, na visão de David Cameron que acabou o multiculturalismo, vem engraxado e lustrado de negro com a mala cheia de bugigangas para negociar.

Vai ver a culpa é de Monteiro Lobato. A luta popular com viés tucano.

Tudo isso se não optarem pelo Irã como o grande culpado. Deve ter uma usina de terremotos e tsunamis em Teerã.

ATROCIDADES DA DITADURA: DEPOIS DA IMPUNIDADE, O ESQUECIMENTO?

É compreensível que partam do Exército as iniciativas para enquadrar a Comissão Nacional da Verdade: parafraseando a frase imortal de um ex-ministro da Justiça sobre um ex-torturador, foi a Arma que, durante os  anos de chumbo, mais emporcalhou com o sangue de suas vítimas as fardas que deveria honrar.

Assim é que, conforme revelou O Globo, o Comando do Exército elaborou no mês passado um documento de críticas à Comissão da Verdade, endossado a seguir pela Marinha e Aeronáutica. Eis alguns trechos:
O Brasil vive hoje situação política, econômica e mundial completamente diferente do momento histórico em que os fatos ocorreram. (...) Passaram quase 30 anos do fim do governo chamado militar e muitas pessoas que viveram aquele período já faleceram; testemunhas, documentos e provas praticamente perderam-se no tempo, é improvável chegar-se realmente à verdade dos fatos. Assim sendo, a criação de uma Comissão da Verdade não faz mais sentido, considerando que o Brasil superou muito bem essa etapa da sua história quando comparado a outros países do continente, que até hoje vivem conseqüências negativas de períodos históricos similares".

O argumento da reconstrução da História parece tão somente pretender abrir ferida na amálgama nacional, o que não trará benefício, ou, pelo contrário, poderá provocar tensões e sérias desavenças ao trazer fatos superados à nova discussão".
Os militares admitem que as famílias dos desaparecidos políticos têm o direito de buscarem seus restos mortais, mas parecem querer o impossível, ou seja, que a evocação desses dramas chocantes não provoque a justa indignação dos homens de bem e alimente anseios por justiça:
O que não cabe é valer-se de causa nobre para promover retaliações políticas e manter acesa questão superada".
PANOS QUENTES - Surpreendido com a divulgação ampla desse panfletinho produzido para mobilizar contingentes reacionários e intensificar pressões de bastidores, o representante da caserna no Ministério, Nelson Jobim, fez com que sua Assessoria de Comunicação Social emitisse nota de esclarecimento, bem na linha  panos quentes. Eis o mais significativo:
1 - O texto a que se refere a reportagem de O Globo não foi encaminhado ao Ministério da Defesa no mês passado, como menciona a reportagem. Os trechos constantes da matéria são, na verdade, retirados de informação enviada pelo Exército à Assessoria Parlamentar do Ministério da Defesa no mês de setembro de 2010" [Curioso documento este, que, segundo O Globo, é datado de fevereiro de 2011, mas supostamente teria sido escrito cinco meses antes... Enfim, nada muda, exceto que os militares teriam contestado a autoridade do presidente da República anterior e não da atual];
5 - Há um entendimento perfeito entre os ministros da Defesa, da Justiça e da Secretaria de Direitos Humanos no encaminhamento da matéria, com a qual as Forças Armadas estão em absoluta consonância" [Acredite quem quiser];

6 - A busca da memória é um compromisso assumido de forma definitiva por todos os integrantes do Ministério da Defesa e das Forças Armadas" [Assim como as raposas são as melhores guardiãs de galinheiros].
A presidente Dilma Rousseff, que está longe de ser ingênua, não engoliu tais arremedos de explicações e, nesta 6ª feira (11/03) quis saber de Jobim quais as circunstâncias em que o documento foi elaborado e as providências [nenhuma, evidentemente] tomadas pelo ministro da Defesa.

Além de insistir no blablablá evasivo da nota, Jobim garantiu a Dilma que a situação interna estava superada.[Sabe-se lá o que mais foi dito e acertado, pois as versões que nos chegam de reuniões deste tipo são sempre expurgadas e maquiladas...]

De qualquer forma, o episódio evidencia que a insubmissão militar continua existindo e que os altos comandantes das Forças Armadas, depois de terem pressionado fortemente os Poderes da República no sentido de que os responsáveis pelas atrocidades dos anos de chumbo continuassem impunes, agora exigem ainda mais: que os crimes sejam esquecidos!

OVO DA SERPENTE - Então, só me resta lembrar uma exortação que enderecei a Lula em circunstâncias semelhantes. Aplica-se perfeitamente à Dilma, pois continua sendo a postura mais indicada para lidar com os remanescentes e as viúvas da ditadura, almas penadas que têm nos quartéis o seu  umbral:
 ...não repita o trágico erro de João Goulart!
Jango assumiu o poder em função da resistência do povo e dos escalões inferiores das Forças Armadas, que abortaram o golpe de Estado em curso. Nem sequer precisaria ter aceitado o casuísmo parlamentarista, pois os conspiradores já estavam derrotados.

E, mesmo quando o povo lhe restituiu a Presidência plena, não tomou nenhuma atitude contra o núcleo golpista. Pelo contrário, omitiu-se quando os comandantes fascistas expurgavam as Forças Armadas, punindo e isolando os bravos sargentos e cabos que haviam frustrado a quartelada de 1961.

Deu no que deu: o golpe tentado em 1961 foi repetido, dessa vez com êxito, em 1964.

Então, (...) esmague o ovo da serpente enquanto é tempo! Os totalitários não são hoje maioria nas Forças Armadas, nem de longe. Pague para ver, que as tropas deixarão a alta oficialidade falando sozinha.

Como comandante supremo das Forças Armadas, faça o que precisa ser feito...

O quadro político está sempre sujeito a mudanças: adiante, as medidas saneadoras poderão custar muito sofrimento".

SOBRE O MESMO ASSUNTO, LEIA TAMBÉM:
"O GLOBO" ENTREGA O REPRESENTANTE DA DIREITA TOTALITÁRIA NO PODER

sexta-feira, 11 de março de 2011

as Verbas Extras e o 14º e 15º salarios de deputados: Aqui não é o reino de ALI BABA, basta!

Reforma Politica : Redução de Verbas Complementares, Já. Com Calculo a ser economizado

A Companheira Gilda Arantes enviou a materia a respeito das Renuncias de Verbas de parlamentar. Aproveitamos e fomos buscar o número de parlamentares existentes no Brasil:


Todos os meses, o mandato de cada deputado federal custará aos cofres públicos entre R$ 116 mil a R$ 131 mil. O de senador, de R$ 130 mil a R$ 159 mil por mês. (  Fonte Congresso Em Foco)

Faça as contas tendo em vista estes Números:
Numero de Veradores no Brasil:  52400 indo em 2012 para     59791 vereadores  -
Deputados Estaduais                                                                    1059 Dep. Estaduais     
Deputados Federais                                                                        513 Deputados Federais
Senadores                                                                                           81 senadores

Quantas escolas, postos de saúde e antenas para Inclusão digital, teriamos só com a Renuncia dos 14¢ e 15¢ salários de parlamentares?  Numero de Veradores no Brasil: 52400 indo em 2012 para 59791 vereadores( salários flutuantes conforme municipio ) mas existe esta informação : Aumento de salário a deputados pode custar R$ 1,8 bi /mês (5000 e poucos municipios)a municípios, diz CNM

Deputados Estaduais 1059 Dep. Estaduais ( salários flutuantes conforme estados-federação)

Deputados Federais 513 Deputados Federais ( salário mais auxilios beirando 116 mil reais cada parlamentar)

Senadores 81 senadores - 26 mil mais beneficios que chegam a 120 mil /mês.

Estreiou como exemplo de austeridade, ética, cidadania, caráter etc.
Tamanho da Fonte      Redação Jornal da Comunidade
Reguffe protocolou vários ofícios na Diretoria-Geral da CâmaraFoto: Dinah FeitozaReguffe protocolou vários ofícios na Diretoria-Geral da Câmara
O deputado federal José Antonio Reguffe (PDT-DF), que foi proporcionalmente o mais bem votado do país com 266.465 votos, com 18,95% dos votos válidos do DF, estreou na Câmara dos Deputados fazendo barulho. De uma tacada só, protocolou vários ofícios na Diretoria-Geral da Casa.

Abriu mão dos salários extras que os parlamentares recebem (14° e 15° salários), reduziu sua verba de gabinete e o número de assessores a que teria direito, de 25 para apenas 9. E tudo em caráter irrevogável, nem se ele quiser poderá voltar atrás. Além disso, reduziu em mais de 80% a cota interna do gabinete, o chamado “cotão”. Dos R$ 23.030 a que teria direito por mês, reduziu para apenas R$ 4.600.

Segundo os ofícios, abriu mão também de toda verba indenizatória, de toda cota de passagens aéreas e do auxílio-moradia, tudo também em caráter irrevogável. Sozinho, vai economizar aos cofres públicos mais de R$ 2,3 milhões (isso mesmo R$ 2.300,000) nos quatro anos de mandato. Se os outros 512 deputados seguissem o seu exemplo, a economia aos cofres públicos seria superior a R$ 1,2 bilhão.

“A tese que defendo e que pratico é a de que um mandato parlamentar pode ser de qualidade custando bem menos para o contribuinte do que custa hoje. Esses gastos excessivos são um desrespeito ao contribuinte. Estou fazendo a minha parte e honrando o compromisso que assumi com meus eleitores”, afirmou Reguffe em discurso no plenário.

Quantos outros outros e outros muitos "parasitas" poderiam seguir este exemplo????
  
Repasse  a quem você puder, pois a dignidade deste Sr. José Antonio Reguffe é respeitável, louvável, exemplar,correta, honesta, senão diria, atitude raríssima em nosso meio político, em nosso meio público e em nosso meio privado!

Amar faz bem a saúde !
Lutar por seu ideal também !

DENÚNCIA GRAVÍSSIMA DE LUNGARZO CONTRA O PRESIDENTE DO STF

A intenção de Peluso seria maximizar o
efeito negativo para a imagem de Battisti


"Quantas outras falácias, invencionices e versões fictícias haverá naquele processo da extradição 1085?! Em qualquer país onde o Judiciário tenha um mínimo de decoro, um voto como esse teria sido imediatamente anulado."

O desabafo é de Carlos Lungarzo, da Anistia Internacional, referindo-se ao relatório que o ministro Cezar Peluso  preparou para o julgamento do pedido de extradição do escritor Cesare Battisti no Supremo Tribunal Federal, em 2009.

Segundo Lungarzo narra no artigo "Inverdade" evidente do relator do Caso Battisti (acessar aqui), ele e a escritora/arqueóloga Fred Vargas, cada qual por seu lado, constataram que Peluso atribuiu o assassinato do açougueiro Lino Sabbadin a dois autores diferentes, em trechos distintos do relatório.

O que se seguiu foi chocante:
"Fred Vargas mostrou a inconsistência a Peluso, que, obviamente, não respondeu e até, junto com outras indignadas 'excelências', ACUSOU A ARQUEÓLOGA DE INTERFERIR NA JUSTIÇA BRASILEIRA!!!"
Eis como Lungarzo avalia a atuação de Peluso:
"Ele atribuía a Battisti ter matado fisicamente a Sabbadin, ou seja, ter feito os disparos mortais com sua própria mão, e no mesmo voto, páginas depois, atribuía o mesmo fato a outra pessoa, da qual Battisti teria sido, segundo o tribunal de Milão, apenas escolta.
Lungarzo vê "intenção deliberada"
de atribuir o crime a Battisti
"Não se trata de uma falsidade factual, como dizer que Battisti estava em Roma, quando, em verdade estava em Milão...

Trata-se de uma oposição lógica, que só pode ser produto de uma intenção deliberada de culpar Cesare pela morte do açougueiro".
 Indagando-se sobre "por que Peluso inventou esta estória, que nenhuma fonte Italiana menciona", Lungarzo só vê uma explicação: 
"Obviamente, o objetivo é produzir um maior impacto adverso sobre Battisti. QUALQUER PESSOA ACHA MAIS IMPRESSIONANTE QUE ALGUÉM TENHA MATADO UMA VÍTIMA COM SUAS PRÓPRIAS MÃOS, QUE SABER QUE FOI SÓ CÚMPLICE".
Na sua avaliação,  "nem os próprios juízes italianos foram capazes de acusar Battisti numa forma tão escandalosamente falsa".

"Os Direitos Humanos na perspectiva de Marx e Engels"

Carta O Berro..........................................................repassem

 

 

 

Lançamento do livro "Os Direitos Humanos na perspectiva de Marx e Engels", de José Damião de Lima Trindade

APROPUC-SP 12.03.11
A Editora Alfa-Ômega e a Livraria Jurídica
têm o prazer de convidar para o lançamento do livro
Os Direitos Humanos na
perspectiva de Marx e Engels

Seu autor é José Damião de Lima Trindade, Procurador do Estado, ex-Presidente da Associação dos Procuradores do Estado de São Paulo (APESP) e autor do livro História Social dos Direitos Humanos – este, publicado pela Editora Peirópolis.
 
Data: 12 de março de 2011, sábado próximo, a partir das 10 horas
Onde: Livraria Jurídica - Rua Senador Feijó, 155, São Paulo - SP
(ao lado da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco)

SOBRE O LIVRO - Não havia até agora, surpreendentemente, uma única obra publicada em língua portuguesa voltada a investigar em quais termos pode-se situar contemporaneamente a relação entre o marxismo e os Direitos Humanos – o que dá a medida de nosso relativo atraso teórico nesse debate. Mas, nesta época de crise internacional dos Direitos Humanos, este livro, Os Direitos Humanos na perspectiva de Marx e Engels, vem suprir essa lacuna, estabelecendo claramente a relação teórica entre marxismo e Direitos Humanos – para tornar clara a relação prática que pode ser instaurada entre ambos. Trata-se de uma obra jusfilosófica conceitualmente consistente, mas redigida em uma linguagem que a torna acessível inclusive ao público não-especializado. O livro tem 326 páginas.

Enviado por Vanderley Caixe

Enquanto HOUVER ERUNDINAs haverá esperança !

Luiza Erundina propõe revisão da Lei da Anistia 
e aprovação de reforma política ainda em 2011

Ter, 01 de Março de 2011 10:15


A deputada Luiza Erundina (PSB-SP) afirmou que a sociedade brasileira e o Congresso Nacional precisam debater com mais profundidade dois temas que ela considera fundamentais para o País: a Lei da Anistia (6683/79) e a reforma política.

Erundina pediu o apoio dos parlamentares ao Projeto de Lei 573/11, de sua autoria, apresentado no início desta legislatura, que “dá uma interpretação mais autêntica à aplicação da anistia política”. O texto exclui da anistia os chamados crimes conexos - aqueles cometidos contra a pessoa humana por agentes públicos, militares ou civis. Para a deputada,nem a prescrição ou qualquer outra forma de impunibilidade devem se aplicar a esses crimes.

“Espero que esta Casa faça justiça às vítimas da ditadura e complete o processo de redemocratização”, afirmou a deputada.Ela elogiou a iniciativa da Ordem dos Advogados do Brasil(OAB), que acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) sob o argumento de que a forma de aplicação da anistia descumpre preceito fundamental dos direitos humanos por beneficiar autores desses crimes conexos, entre os quais os de sequestro e tortura.

Erundina, entretanto,lamentou que o STF, em decisão interpretativa adotada no ano passado,tenha rejeitado os argumentos da OAB, e assim,“isentado os torturadores,a ponto do Brasil se ver hoje diante do vexame de sofrer uma condenação da Corte Interamericana de Direitos Humanos”. De acordo com a Convenção Americana dos Direitos Humanos, explicou a deputada,carece de efeito jurídico qualquer disposição legal que impeça a investigação e sanção de graves violações aos direitos humanos. “Nossa lei da anistia não pode seguir sendo um obstáculo à identificação e punição dos responsáveis”, destacou.

Reforma política - Luiza Erundina comunicou o relançamento,Luiza Erundina propõe revisão da Lei da Anistia e aprovação de reforma política ainda em 2011 no próximo dia 23 de março, da Frente Parlamentar pela Reforma Política, e explicou que, agora,o grupo será misto, para incluir senadores. Também participarão da frente, segundo a deputada, entidades da sociedade civil. “Será um canal de diálogo com a sociedade,e nós precisamos exercitar essa outra dimensão da democracia,participativa, direta, que está prevista na Constituição”, disse.

A deputada lamentou que a proposta de reforma política aprovada por comissão especial da Câmara, e relatada pelo deputado Ronaldo Caiado (DEM) “não tenha sequer sido votada pelo Plenário desta Casa”. Para ela, a explicação está na lógica dos interesses individuais dos parlamentares, “com as honrosas e devidas exceções”. “Muitos deputados nada querem mudar porque temem perder a reeleição”,afirmou Erundina, que ressaltou a necessidade de “derrotar essa lógica” para que a reforma seja aprovada ainda em 2011.

Fonte: Jornal da Câmara, 01/03/2011
Enviada por Marcos Rebelo

Veja publica calúnias contra Luciana Genro

"REVISTA VEJA MENTE E SERÁ PROCESSADA POR DANO MORAL"  

por Luciana Genro 
O Projeto Emancipa já é um sucesso. As inscrições ainda não terminaram, mas já temos mais inscritos do que as 100 vagas disponíveis. O apoio que temos recebido é enorme. Este apoio se expressou inclusive na imprensa gaúcha, que através de vários comunicadores e jornalistas ajudou a divulgar o projeto pela sua relevância social, não se prestando a reproduzir as “denúncias” da revista Veja. Todos sabem da lacuna existente na preparação dos jovens oriundos das escolas públicas que desejam entrar na universidade. Então, quem poderia querer detonar um projeto que oferece preparação para o vestibular e o Enem GRATUITAMENTE para estudantes de escolas públicas? Aqui no Rio Grande do Sul, só os “viúvos” de Yeda Crusius.

Entretanto, em respeito às pessoas que me apoiam e respeitam e que têm sido questionadas por quem não conhece a minha trajetória, esclareço:

- Vou processar a revista Veja por danos morais, visto que o jornalista que assina a matéria sequer me ouviu, publicando uma reportagem absolutamente fantasiosa sobre o Projeto Emancipa, coordenado por mim no Rio Grande do Sul.

- A Secretaria de Educação não me concedeu nenhum privilégio como insinua a reportagem. A direção do Colégio Júlio de Castilhos, assim como outras escolas estaduais, proporciona a execução de diversos projetos nas suas dependências. O Emancipa é um deles e paga à escola R$ 600,00 por mês pelas duas salas.

- Os (as) professores(as) não serão “bem remunerados” como maliciosamente diz a reportagem. Receberão R$ 20,00 a hora aula. Como são apenas duas turmas, a média de remuneração de cada professor deverá ser por volta de R$ 300,00.

- A cota de patrocínios do Emancipa está fechada com 5 empresas e não estamos em busca de mais patrocinadores como mentirosamente afirma a reportagem.

- Sobre a Icatu Seguros, uma empresa que atua no mercado gaúcho através do Banrisul há mais de 10 anos, muito me estranha que somente agora, para me atacar, a Veja levante suspeitas sobre esta relação. Eu não respondo pelas atividades de nenhuma empresa, mas a verdade é sempre útil: basta verificar o balanço 2010 do Banrisul, disponível na internet, para comprovar a mentira. A seguradora Icatu não tem contrato de exclusividade com o Banrisul. Além disso esta empresa apóia diversas OSCIPs e ONGs, não apenas o Emancipa.

- Quanto à afirmação de que “Luciana, que na política criticava o pai, na vida empresarial usa de seu prestígio para lucrar”, quem terá que se explicar é a Veja. E terá que fazê-lo no Justiça. Primeiro, porque não estou “lucrando” e nem sequer estou na “vida empresarial”. O Emancipa não é uma empresa e não pode dar lucro. Não é por que deixei de ser deputada que vou abrir mão de realizar atividades socialmente relevantes, mesmo que de forma privada, mas que respondam a interesses coletivos. Quanto ao suposto uso do prestígio do meu pai, Tarso Genro, minha trajetória me autoriza a ter certeza que os parceiros do Emancipa avaliaram em primeiro lugar o meu próprio prestígio para decidir pela participação no projeto.

Luciana Genro – Coordenadora do Projeto Emancipa-RS

Debate em São Paulo sobre o cerco midiático contra Cuba!

Na próxima terça-feira, dia 15 de março, às 19 horas, no auditório do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo (Rua Rego Freitas, 530, Centro), será realizado o debate “O cerco midiático contra Cuba”. O evento contará com as presenças dos jornalistas Mario Augusto Jakobskind, membro da Academia Brasileira de Imprensa (ABI) e do conselho curador da Empresa Brasil de Comunicação (EBC); Fernando Morais, autor do livro “A Ilha” e de várias biografias de sucesso; e do cubano Ariel Terrero Escalante, editor da Revista Bohemia e comentarista econômico do programa de televisão “Buenos Días".

Organizado pelo Centro de Estudos da Mídia Barão de Itararé, em parceira com o sítio Opera Mundi, o Comitê dos Cinco Patriotas Cubanos e o Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz), o evento discutirá a atual realidade de Cuba – seus avanços, problemas e desafios. Também debaterá os padrões de manipulação da mídia, que omite as conquistas da revolução cubana e realça apenas suas dificuldades.

Somado ao desumano bloqueio econômico imposto pelos EUA desde o início dos anos 1960, a cerco midiático a Cuba serve para alimentar preconceitos e visões unilaterais. Nas capas da Veja, Folha, Estadão e O Globo ou nos comentários dos “calunistas” das emissoras de televisão e rádio, Fidel Castro e outros líderes cubanos são apresentados como demônios e Cuba, como um inferno. Seus triunfos em várias áreas sociais simplesmente são relegados. Colonizada, a mídia nativa repete os ataques do “império”.

O debate pretende aprofundar a reflexão crítica sobre o processo cubano, que gera amores e ódios na sociedade brasileira. Após o debate, será feito o lançamento do livro “Cuba, apesar do bloqueio”, do jornalista Mario Augusto Jakobskind.

Mais informações sobre Ariel Terrero

Nascido em 1962, na cidade de Havana, onde reside atualmente.

Formação: Licenciado em jornalismo pela Universidade de Havana (1985).

Ocupação atual:

- Revista Bohemia, chefe de informação nacional e da equipe de jornalismo investigativo;

- Boletim eletrônico Mercados y Tendencias: editor e comentarista.

- Comentarista econômico da revista televisiva Buenos Días.

- Mantém o sítio pessoal: www.cubaprofunda.org.

- É membro da Presidência da União de Periodistas de Cuba (UPEC).

Prêmios:

- Premio Nacional de Periodismo Juan Gualberto Gómez (2003 e 1997);

- Premio de reportagem, artigo e jornalismo investigativo no Concurso Nacional de Periodismo 26 de Julio (2008, 2006, 2005, 1999 y 1993);

- Terceiro lugar do Premio Latinoamericano de Periodismo José Martí de Prensa Latina (2005). Mención (2003);

- Premio de Periodismo Econômico ANEC-UPEC (2004, 2003, 2002 e 2000);

- Premio Editorial de la Mujer (2006 e 2005);

- Premio de Periodismo Cultural (2005);

- Premio de Periodismo Científico Gilberto Caballero na imprensa escrita (2005 e 2001);

- Premio de Periodismo Científico Fernando Ortiz (1995 y 1992);

- Premio Abril pela trajetória profissional (1999);

- Premio no Concurso Especial sobre Globalização ANEC-UPEC (1999);

- Premio Especial de Crítica (1990).

Fonte: Blog do Miro.

quinta-feira, 10 de março de 2011

"O Mercado Negro do Voto e Compra do Voto - Etica nas Eleições Reforma Politica

Welcome to NATA de Guarulhos:

Caro (a) eleitor (a) de Guarulhos,
Aquele “AMIGO OPORTUNISTA”, que você não via a tempo, o DONO DO BOTECO DA ESQUINA, o PASTOR DE SUA IGREJA, o PRESIDENTE DE ALGUMA ASSOCIAÇÃO
DE BAIRRO ou algum membro de MOVIMENTO
SOCIAL ou CULTURAL, pode te procurar a qualquer momento. É que no Ano que vem tem eleição. Eles vem pedir o seu apoio e de seus familiares para este ou aquele candidato, que só aparece em seu bairro em época de eleição. Muitos desses candidatos endinheirados, ou até mesmo vereadores já eleitos estão envolvidos em algum PROCESSO DE CORRUPÇÃO. Você sabia que 19 dos 34 vereadores de Guarulhos, do Mandato passado e alguns até reeleitos, estão envolvidos no escândalo da CÂMARA MUNICIPAL DE GUARULHOS, por NOTAS FISCAIS FRIAS e DESVIO DE VERBAS DA COMPRA DE SELOS ???. Procure saber se, em quem você votou na eleição passada, não está entre os 19. Há também um outro caso, aí da sua região: o PIMENTAS, onde uma vereadora contrata a sua empregada doméstica como assessora e EMBOLSA O DINHEIRO.
O Ministério Público tá em cima dela e deles também.
“Eles”, os oportunistas, virão fazer “propostas indecentes” a VOCÊ, através de um de seus ASSESSORES, ou por meio dessas “LIDERANÇAS”. Vão oferecer dinheiro (talvez até desviados de seus gabinetes (CAIXA DOIS) e até alguns litros de combustíveis. A COMPRA E VENDA DE VOTO é CRIME. Pois, é... Em tempos atuais em que estamos debatendo a REFORMA POLÍTICA no Congresso, o FICHA LIMPA, FRAUDES NAS URNAS e a lisura nas eleições, quando ao ver noticiário na TV, refutamos veemente o POLÍTICO CORRUPTO, porém há de se destacar também a presença do ELEITOR CORRUPTO e do AGENTE CORRUPTOR (um exemplo é aquele PASTOR DE SUA IGREJA, DONO DE BOTECO, EMPRESÁRIO, PRESIDENTE DE ASSOCIAÇÃO DE BAIRRO, que para apoiar alguém sempre exige ou aceita algo em troca.
Isso também é CRIME e além de ser CRIME essa prática é ANTI-ÉTICA. Isto porque essas pessoas que se auto intitulam “LIDERANÇAS” não está negociando APENAS O VOTO DELE e sim o SEU VOTO, de SEUS AMIGOS e SEUS FAMILIARES.
Ou seja, VOCÊS VOTAM e ELES EMBOLSAM O DINHEIRO. Nunca esqueça: Candidato que NÃO É DO BAIRRO, e que sempre COMPRA VOTO, NÃO TEM COMPROMISSO com VOCÊ e nem com NINGUÉM...
PARA REFLETIR:
Sei de uma história de um certo político de Guarulhos, em que em uma de suas campanhas para deputado, quando pedia votos em uma padaria na região dos Pimentas (Marcos Freire), pagava por todos os pães que eram solicitados pelos clientes. Ao pagar a conta no caixa, esse candidato disse ao gerente da padaria: “ESSE É O VOTO MAIS BARATO QUE EU JÁ OBTIVE EM TODA MINHA VIDA PÚBLICA”... Hoje ele é DEPUTADO FEDERAL.
Seu Voto Não Tem Preço. Tem Consequências.
Movimento Pela Ética Nas Eleições.
(Mensageiro Sem Fronteiras Construindo Cidadania)
Pela Reforma Política de Verdade com participação popular
Acessem na Internet:
www.eticanaseleicoes.blogspot.com

O efeito dominó é iminente.

Noticia Enviada por Silvio Pinheiro com comentários do Próprio:
 
Como se vê, está acabando a disposição
de financiar o gangsterismo norte-americano
no mundo.
 
O efeito dominó é iminente.
 
A conta está chegando.
 
Os bastardos vão acabar apelando para a
ignorância.
 
---
Silvio de Barros Pinheiro.
Santos.SP.
 
 
10 de março de 2011 | 0h 00
 
 
Bill Gross, executivo-chefe do Pimco, que administra mais de US$ 236,93 bilhões, diz
que o ciclo de 30 anos de alta dos Treasuries chegou ao fim
 
O Estado de S.Paulo
 
O fundador e executivo-chefe de investimentos do Pimco, Bill Gross,
desfez-se de todos os ativos relacionados ao governo dos Estados Unidos,
inclusive os títulos do Tesouro.
 
A ação reforça a postura de Gross como pessimista em relação aos títulos
da dívida norte-americana.
 
Gross demonstrou incômodo com os déficits fiscais registrados pelos EUA
nos últimos meses ao afirmar que os 30 anos de sucessivas altas no mercado
de Treasuries haviam chegado ao fim.
 
No fim de fevereiro, Gross reduziu a zero suas posições
em ativos relacionados ao governo dos EUA no Total
Return Fund.
 
Em janeiro, essas posições representavam 12% dos US$ 236,93 bilhões
administrados pelo fundo, o maior do mundo.
 
"Em geral, esses fundos enfrentam a mesma tirania que a Reserva Federal
enfrenta com as taxas de fundos federais", afirmou o chefe de bônus do
governo da CRT Capital, David Ader.
 
Gross passou a favorecer as posições cash do fundo ao elevá-las de 5% em
janeiro para 23% em fevereiro.
 
Os ativos lastreados em hipotecas, que representam a maior fatia do fundo,
foram reduzidos de 42% para 34% no mesmo período.
 
Em um texto sobre o panorama de investimentos para março publicado no
website do Pimco, Gross escreveu no início do mês que o programa de compra
de bônus promovido pelo Fed manteve os yields dos Treasuries "artificialmente
baixos" no esforço do BC dos EUA para canalizar recursos para ativos de risco
mais elevado, como ações.
 
Ele especula, porém, que os yields talvez estejam mais baixos na expectativa de
atrair novos compradores quando expirar o programa do Fed, daqui a alguns
meses.
 
Os títulos do Tesouro dos Estados Unidos também estão sendo influenciados por
conta do aumento da preocupação com os países endividados da Europa, como
Portugal.
 
"O risco de um potencial efeito dominó, uma reação dos bancos se houver
algum problema maior e um agravamento da crise nos países do sul da Europa,
fizeram com que os investidores trocassem os títulos dos Estados Unidos por ativos
mais seguros", disse o chefe da Point View Financial Services, David Dietze.
 
O volume de operações diminuiu esta semana por conta da agitação política no Oriente
Médio e no norte da África. A alta do preço do petróleo tem forçado os investidores a
manterem as suas posições.
 
 
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20110310/not_imp689830,0.php

WikiLeaks: a promiscuidade do PIG

quarta-feira, 9 de março de 2011 Pescado no BLOG DO MIRO

WikiLeaks: a promiscuidade do PIG


Reproduzo artigo de Conceição Oliveira, publicado no blog Maria Flô:

Os leitores que se derem ao trabalho de ler este telegrama identificado com o número 24 [abaixo], possivelmente chegarão às seguintes conclusões:

1) Serra e sua vaidade sem limites fizeram o maior estrago ao seu partido. Aécio também.

2) O PSDB é um partido de surdos. É impressionante como seus políticos permitiram que o ‘desejo’ falasse mais alto que a política nua e crua. E mesmo com Aécio dizendo com todas as letras que não aceitaria ser vice de Serra, eles persistiram na idéia.

3) Chamar Merval e Mainardi de jornalistas é afronta a qualquer jornalista. O nível de submissão desses dois não tem exemplo até o momento, a não ser que encontremos um cablegate que narre reunião entre tio Reio ou Noblablá com Serra e sua trupe, ai a gente mede o nível de fidelidade canina desses ‘colonistas’ da Veja e de O Globo.

4) A promiscuidade existente entre estes ‘colonistas’ e o PSDB é gritante. Mainardi escrevia suas colunas ditadas por Serra!

5) Como no telegrama anterior a subserviência dos ‘colonistas’ da mídia velha à política dos EUA também não tem limites. Pergunto: qual o interesse de Mainardi e Merval encontrarem-se com representantes do governo dos EUA? Volto a insistir: Obama, assine Caras, você economizará um bom dindim e ficará melhor informado.

6) A quem Marina Silva serviu nesta eleição. As análises da militância petista estavam corretas.

*****

Trechos do documento vazado pelo WikiLeaks

24) CABLEGATE DE HEARNE
246840/ 2/2/2010 19:13/ 10RIODEJANEIRO32/ Consulate Rio De Janeiro/ NCLASSIFIED//FOR OFFICIAL USE ONLY
Excertos dos itens “não classificados/para uso exclusivamente oficial” do telegrama 10RIODEJANEIRO32.

A íntegra do telegrama não está disponível.

ASSUNTO: Ideias sobre possíveis candidatos a vice-presidente para José Serra

RESUMO. 1. (SBU) Observadores políticos e atores do PSDB no país entendem que há possibilidade de candidato do PSDB à presidência (na dianteira, nas pesquisas de intenção de voto) convidar a candidata Marina Silva, do Partido Verde, para sua chapa, como vice-presidente. Embora pareça pouco provável, nesse ponto, que Marina Silva aceite esse papel, muitos creem que, pelo menos, ela apoiará Serra num eventual segundo turno contra a candidata do PT Dilma Rousseff. Apesar de a hipótese Marina não estar descartada, analistas do PSDB veem, como cenário mais provável, que o governador de Minas Gerais, Aecio Neves (PSDB) venha a completar a chapa com Serra, como candidato à vice-presidência, apesar de Neves já ter declarado publicamente que concorrerá ao Senado. Mas, com a vantagem de Serra encolhendo nas pesquisas recentes, ressurge a especulação de que Serra possa renunciar a favor de Neves como candidato do PSDB. Até aqui, Serra é o candidato mais provável, e muitos dos nossos interlocutores declararam que uma chapa Serra-Neves seria o melhor caminho para Serra enfrentar com chances de sucesso os esforços do presidente para traduzir sua popularidade pessoal em votos para Dilma Rousseff, na sucessão. FIM DO RESUMO.

NO RIO, ANALISTAS DISCUTEM ALTERNATIVAS PARA A VICE-PRESIDÊNCIA

2. (SBU) Em almoço privado dia 12 de janeiro, o importante colunista político da revista Veja Diogo Mainardi disse ao cônsul dos EUA no Rio de Janeiro que a recente coluna [de Mainardi] na qual propõe o nome de Marina Silva como vice-presidente na chapa de Serra foi baseada em conversa entre Serra e Mainardi, na qual Serra dissera que Marina Silva seria a “companheira de chapa de seus sonhos”.

Naquela conversa com Mainardi, Serra expôs as mesmas vantagens que, depois, Mainardi listou em sua coluna: a história de vida de Marina e as impecáveis credenciais de militante da esquerda, que contrabalançariam a atração pessoal que Lula exerce sobre os pobres no Brasil, e poriam Dilma Rouseff (PT) em desvanagem na esquerda, ao mesmo tempo em que ajudariam Serra a superar o peso da associação com o governo de Fernando Henrique Cardoso que Dilma espera usar como ponto de lança de ataque em sua campanha. Apesar disso, Mainardi não acredita que Marina associe-se a Serra, porque está interessada em fixar sua própria credibilidade, concorrendo, ela mesma, à presidência. Mas Mainardi disse que crê – como também Serra – que Marina Silva pode bem vir a apoiar Serra num eventual segundo turno contra Dilma.

3. (SBU) Em plano mais realista, Mainardi disse ao cônsul que o governador de Minas Gerais Aecio Neves dissera a Mainardi, no início desse mês, que Neves permanecia “completamente aberto” à possibilidade de concorrer como candidato a vice, na chapa de José Serra. (Nota: Dia 17/12/2009, Neves declarou oficialmente encerrada a discussão sobre sua pré-candidatura à presidência e mostrou interessem em concorrer como vice-presidente [referido em outro telegrama. FIM DA NOTA).

Apesar das declarações públicas de que concorrerá ao Senado, Mainardi disse que Neves planeja esperar um cenário no qual o PSDB, talvez à altura do mês de março, convide Neves para compor a chapa, com vistas a aumentar a chance do partido contra Dilma. As ambições pessoais de Neves e seu desejo, intimamente ligado àquelas ambições, de não atrapalhar o PSDB nas próximas eleições, levariam Neves a compor a chapa, ao lado de Serra – na opinião de Mainardi.

É a mesma opinião de Merval Pereira, colunista do jornal O Globo, o maior do Rio de Janeiro, que se reuniu com o Cônsul dia 21/1. Pereira disse ao cônsul que tivera uma conversa com Neves na véspera, na qual Neves dissera estar “firmemente comprometido” a ajudar Serra fosse como fosse, inclusive como vice-presidente, na mesma chapa.

Na opinião de Merval Pereira, uma chapa Serra-Neves venceria. Pereira disse também acreditar que não só Neves aceitará a vice-presidente de Serra, mas, também, que Marina Silva também apoiaria Serra num eventual segundo turno (...).

FINANCIAMENTO PÚBLICO DE CAMPANHA Já : Basta de empregados de Multinacionais parlamentar tem que REPRESENTAR O POVO

 Nota do Blog? O assunto da Reforma Política será postado com cores e tamanhos de letras diversas, quando forem , principalmente , resultados de bate-papos e/ou debates e entrevistas para facilitar  a leitura. Segundo pesquisa da Vox Populi, o brasileiro não tem formação e informação suficientes para exercerem sua cidadania e fazer ele mesmo a reforma. Estamos lutando por constituinte Nacional e Empoderamento Popular. Ajude a gerar informação e despertar o POVO Brasileiro, calado na ditadura  que até hoje encontra na Mídia uma aliada e nos partidos Políticos idem, pois cada dia é menor a formação  de filiados dentro deles

FINANCIAMENTO PÚBLICO DE CAMPANHA Já : Basta de empregados de Multinacionais parlamentar tem que REPRESENTAR O POVO


PROPOSTA de bate papo para facilitar entendimento sobre propostas da Reforma Politica.   
Diante do artigo de Marcos  Coimbra - companheiro e Presidente da VOX POPULI,( destaque : Em uma recente pesquisa da Vox Populi, a primeira pergunta foi sobre qual seria a reforma "mais prioritária" entre quatro: política, tributária, previdenciária e sindical. Em primeiro lugar, ficou a política, com 35% das respostas, seguida da previdenciária, com 33%. A tributária foi escolhida por 17% dos entrevistados e a sindical, por 4%. Os 11% restantes disseram não saber....É claro que ainda falta informação à opinião pública para tomar posição sobre a maioria dos temas, mas o ponto de partida é desfavorável.)publicado pelo Rebello aqui, sugiro iniciarmos escolhendo o TEMA FINANCIAMENTO PUBLICO DE CAMPANHA que por causa do desconhecimento da sociedade e manipulação de políticos, como registra Coimbra, eleitores são contra o Financiamento Público. Então vamos mostrar a quem servem os politicos no atual sistema de financiamento Privado? Que tal amanha, quarta feira nos encontrarmos TODOS aqui as 22 horas( Horario Brasilia)? Todos poderao deixar colocações e/ou perguntas e indicações. Podem a vontade chamar participantes e divulgar ao máximo o debate que acontecerá. Hasta La Vista
Fernanda Tardin a imagem postada aqui é um recibo ( cx. dois) de doação de um consorcio de empresas ligadas a FURNAS ( que recentemente serviu de chantagem para trocas de cargos via APAGAO, coseguido cargos para assessores de Aecio Neves ( PSDB), o apagão sumiu. Que acham disto? Querem Financiamento Privado? Se sim volto mais tarde com muitos, fartos exemplos de empresas doadoras e dos benefícios que colheram durante os mandatos de seus patrocinadores.
José Roberto Bonifácio Continue falando! Esta muito interessante!
Fernanda Tardin Oi Zé, rsrs ia te perguntar uma coisa: A Vale e a Aracruz são as principais doadoras de campanha de TODOS os parlamentares/ES. A Vale é boazinha ou tem interesse por detras disto aí?
José Roberto Bonifácio Ela e absolutamente ALTRUISTA! Como vc pode pensar uma coisa dessas...? Deixa de ser maldosa! :)
Fernanda Tardin hummmmmm altruista pq. ela se dedica a ISENÇAO FISCAL e benesses para seus pares? 
SOBRE A VALE: 

A Vale foi fundada em junho de 1942, através do decreto-lei 4.352 de Getúlio Vargas a partir dos Acordos de Washington assinados pelo Brasil com os governos dos EUA e da Inglaterra. Assim como aconteceu com a produção da borracha amazônica,... o objetivo era abastecer com matérias-primas estas economias em guerra.

A estatal foi constituída com capital misto, tanto com participação acionária como com investimentos majoritários do Estado brasileiro. A partir da política de industrialização nacional a Vale cresceu e aumentou em muito sua produção mineral.

A crise da economia brasileira iniciada nos anos 1970 com a crise internacional (choques do petróleo e elevação dos juros), o fim do milagre econômico dos governos militares e o endividamento externo do país deram, contraditoriamente, novo impulso à CVRD. Para obter grandes saltos na balança comercial, e com isso pagar a dívida externa, o governo brasileiro impulsionou projetos controlados ou que seriam controlados por esta empresa. Foi o caso do Projeto Grande Carajás, responsável por explorar a maior província mineral do planeta, localizada no Sul do Pará.

Nos anos 1990 a onda neoliberal atingiu a empresa. O governo FHC, com a ajuda do Congresso Nacional, quebrou o monopólio estatal sobre o subsolo e depois privatizou a Vale por US$ 3,338 bilhões em 1997. Quem avaliou o preço da empresa e participou da condução do processo de negociação de venda foi o banco e consultoria financeira estadunidense Merril Lynch. Porém, de 1990 a 1995 a CVRD havia feito investimentos próprios da ordem de USS 2,19 bilhões. Quando foi privatizada, ainda contava com R$ 700 milhões em caixa. Os investimentos dos anos anteriores já faziam com que sua produção e lucro crescessem vertiginosamente ano a ano. Em 1994 lucrou US$ 645 milhões e em 1995 suas exportações somaram R$ 1,5 bilhão.

Quanto valia a CVRD? Não dá para ter uma resposta exata, até mesmo porque a empresa controla uma área de direitos minerais equivalente a 2,5 vezes o território da Bélgica e somente na Amazônia dispõe de 1,165 milhão de hectares de floresta. São árvores, plantas diversas, animais, rios e minérios difíceis de contabilizar financeiramente. Mesmo assim, em 1993, estimava-se que apenas o estado do Pará tinha reservas de ferro no montante de 18 bilhões de toneladas, o que equivalia a R$ 337 bilhões.

Estes números são de nos deixar perplexos, mas não são tudo. Em 1998, o primeiro ano após a privatização, a CVRD anunciou um lucro de aproximadamente R$ 1 bilhão, 46% maior que no ano anterior. Em 1999 teve um faturamento de R$ 4,4 bilhões e lucro de R$ 1,251 bilhão. Quanto ela pagou de imposto de renda? Somente 0,5% do seu lucro, o equivalente a 0,125% do que faturou. Este percentual representou R$ 5 milhões de imposto de renda, mas logo depois o governo lhe repassou como incentivo R$ 340 milhões de recursos deste imposto para que a companhia, já privada, comprasse outras empresas.

O total de riquezas em poder da Vale é difícil de dimensionar, mas os R$ 3,3 bilhões pagos por ela foram um absurdo roubo ao patrimônio nacional.

Enviada por Silvio Pinheiro- SP
 

Fernanda Tardin Este link mostra a condenação de Diretores da VALE e exemplifica o entreguismo parlamentar que não queremos mais.http://juntosomos-fortes.blogspot.com/2010/10/condenados-diretores-da-investvale-os.html

Agora voltamos ao ES os 14 maiores doadores de Casagrande foram os doadores de Hartung, e fazem parte da ONG EMPRESARIAL ES em Ação. Paralelo a isto, a FIBRIA ( aracruz), a Vale e a CST respondem a danos ambientais irreversiveis . O seculo... Diário set. 2010 fez esta pergunta: você acha que o Hartung aguenta a barra das licenças ambientais dadas aos grandes projetos, seus maiores financiadores de campanha? 
Se Hartung aguentou, Casagrande  e Parlamentares eleitos que receberam  pra isto vai modificar o que?
Dagmar Vulpi A interferência do poder econômico nos rumos políticos de um país sempre se mostrou como uma fonte de preocupação da sociedade. O problema associado a essa prática consiste na tomada de decisões políticas que beneficiam apenas alguns grupos, em detrimento do bem-estar social, tornando ineficiente a alocação dos recursos administrados pelo governo. Existe uma forma bastante natural de intervir na política. Como o custo das campanhas eleitorais pode ser extremamente elevado, para exercer essa influência política seria suficiente financiar a campanha de um candidato capaz de implantar, depois que ocorresse a eleição, uma plataforma de interesse do grupo financiador. Para esse último, o desembolso de algum recurso poderia gerar um ganho muito maior no futuro, ao passo que para o político, um comprometimento velado representaria uma maior chance de ganhar a competição, na medida em que o candidato disporia de mais recursos para investir.
Dagmar Vulpi Como o poder legislativo é o órgão máximo de tomada de decisão política num país, as atenções se concentram nas oportunidades que o poder econômico possa ter de moldar as posições de política dos constituintes da legislatura. O não distante... escândalo dos “Anões do Orçamento” é um exemplo desse processo de favorecimento de grupos econômicos por congressistas, os quais, em troca do financiamento das campanhas eleitorais, incluíam emendas no orçamento em benefício de empreiteiras. A investigação desse caso, levada a efeito por uma Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI e pelo Tribunal de Contas da União, de fato confirmou um relacionamento suspeito, ainda que pós -eleitoral, entre os parlamentares envolvidos e as empreiteiras, ao apurar que os congressistas se apropriaram, em média, de 3% do valor das obras para as quais os recursos orçamentários foram aprovados e de US$ 50 milhões destinados a entidades assistencialistas entre 1989 e 1993.

Dagmar Vulpi
Financiamento público de campanhas

Origem: Wikipédia,

Entende-se por financiamento público de campanhas a criação de um fundo de recursos públicos destinado a partidos políticos, de acordo com sua representação no Congresso Nacional, para es...tes produzirem suas campanhas eleitorais.
No Brasil, já existe o fundo partidário, no entanto o valor destinado a este representa apenas uma pequena parcela do valor total das campanhas políticas, sendo o excedente complementado pelas contribuições dos membros o partido, bem como por doações de pessoas físicas e jurídicas. A reforma política atualmente em discussão propõe que todas estas doações de campanha passem a ser proibidas, sendo o fundo partidário a única fonte de recursos para as campanhas. Esta proposta ganhou força após o Escândalo do Mensalão, em 2005, quando denúncias apontaram que houve o uso de caixa-dois em campanhas políticas nas eleições anteriores. Tal prática, como se pode observar posteriormente, seria na verdade muito mais antiga, e seria feita por políticos da situação como da oposição.

DEFESA.

Defensores do financiamento exclusivamente público afirmam que as doações de campanha (prática aceita pelo direito eleitoral brasileiro, desde que sejam declaradas), são fontes de corrupção, uma vez que o político que recebe doações de empresas ao ser eleito ficaria obrigado a beneficiá-las de alguma forma. Um exemplo de doação de campanha considerada lícita seria uma construtora apoiar um candidato, financiando-lhe a campanha, por acreditar que ele fará obras de infra-estrutura importantes, onde ela seria contratada, porém, dentro da legalidade. Um exemplo de doação que implicaria em corrupção seria uma construtora financiar a campanha esperando que o candidato lhe beneficiasse em contratos públicos e mesmo em licitações, de alguma forma.

CRITICAS

Já os críticos da proposta dizem que se o financiamento for exclusivamente público, o poder dos grandes partidos provavelmente se fortalecerá, uma vez que eles seriam os únicos a receberem alguma forma de financiamento de campanha, não havendo possibilidade de agremiações partidárias menores crescerem. Alguns também entendem que não é democrático impedir que particulares possam colaborar com instituições que realmente acreditam, se estiverem bem-intencionados. Outros afirmam também que o financiamento público não acaba com a corrupção, pois os financiamentos particulares que atualmente são lícitos continuariam a ser feitos, da mesma forma que atualmente ocorre a prática do caixa-dois.
Ainda o PSTU e os libertários entendem que é moralmente condenável obrigar as pessoas a financiarem, sob a forma de impostos, instituições com as quais não acreditam.


Dagmar Vulpi Uma idéia interessante, acerca do financiamento público das campanhas políticas, foi lançada por MARCOS CINTRA, ex Deputado Federal pelo PFL/SP, no qual ele sugere que, no caso do financiamento público, os recursos fiquem à disposição da Justiça Eleitoral que, com o auxílio dos Tribunais de Contas, teria o total controle sobre a legalidade das despesas e, principalmente, sobre o pagamento das despesas.
Nesta modalidade de financiamento público das campanhas políticas poderá atingir seus objetivos, do contrário, poderá ser uma lástima.
Fernanda Tardin Então gente , diante de exemplos e algumas explicações, é claro que o Financiamento de campanha da forma que se dá, elege em campanhas milionárias GERENTES DE EMPRESAS , facilita o trafico de influencia, as licitações fraudadas , as compras emergenciais( que dispensam licitações) as parcerias com ONGs Empresarias (só existe isto no ES), que durante os 8 anos de governo , sem licitações fez as obras TODAS do ES SUPERFATURADAS. Ganharam Isenções, e fez o POVO SIFU ( expressao que uso desde que Lula falou na TV.
Fernanda Tardin Acha o POVO que podemos seguir enriquecendo politicos e opressores?
Laerte Henrique Fortes Braga
7 MORTOS E NENHUM CULPADO.
Boa noite. Entendo que qualquer reforma que se faça, qualquer que seja a sua amplitude, mantido o quadro institucional que temos, não vamos a lugar nenhum, ainda que, eventualmente, levando em conta que o processo político, o jogo político ...e meio e não fim, alguns pequenos avanços possam ser obtidos, isso se tivermos em mente que o processo político passa, no Brasil, para uma Assembléia Nacional Constituinte, com ampla participação popular,já que, de saída, entendimento pessoal, nossos partidos - com exceções - são parte de uma imensa colcha de retalhos, à qual se acrescentam retalhos aqui e ali ainda, na tentativa de fazer sobreviver um modelo político e institucional que resulta do que foi permitido à época, ou seja, sob a tutela da ditadura que saia.
Fernanda Tardin Vamos falar do BURACO DO METRO em SP, construida pela financiadora de campanhas dos governos tucanos. 7 MORTES E NENHUM CULPADO, numa obra inacabada, SUPERFATURADA e construida sem obedecer as normas de segurança.
Laerte Henrique Fortes Braga O professor Marcos Coimbra, lúcido e sério analista dos fatos, sempre em cima de dados concretos de seu instituto, o VOX POPULI, mostrou hoje em artigo divulgado nacionalmente, que a imensa maioria da população não tem conhecimento do que seja o debate sobre reforma política, na prática, isso significa alienação ampla, geral e irrestrita.
Fernanda Tardin Vamos citar Joaquim Roriz, ex-governador cassado de Brasilia.
Laerte Henrique Fortes Braga Num País onde a televisão e o rádio são concessões de serviços públicos isso é inadmissível. Teriam que ser usados para esses debates, para esclarecimentos os mais didáticos possíveis, o assunto deveria estar perpassando as escolas públicas e particulares, o que chamam exercício de cidadania e prefiro chamar responsabilidade de participação.
Laerte Henrique Fortes Braga O Congresso Nacional, a despeito do esforço de deputados e senadores sérios, dignos, a minoria, me parece uma igreja com sino de madeira. Bate, bate e não ecoa.
Laerte Henrique Fortes Braga Reforma política passa, por exemplo, por discutirmos algo mais que voto distrital, voto de legenda, sistema misto, alcança toda a estrutura político/institucional que nos rodeia. Por exemplo - vamos discutir câmaras municipais. São válidas, cumprem algum papel, ou sua substituição por conselhos daria maior presença popular no debate e na construção das cidades, a nossa realidade imediata.
Laerte Henrique Fortes Braga No fundo, não creio que uma reforma possa ser produzida se discutida por um patético Itamar Franco, um corrupto José Sarney, um tresloucado Aécio Neves, ou um sobrevivente da ditadura o senador Francisco Dornelles, pior, por Collor de Mello.
Laerte Henrique Fortes Braga De qualquer forma, há questões importantes, tópicos, como a da propaganda gratuita. A antiga lei, antes da ditadura, de autoria do deputado Adauto Lúcio Cardoso propiciava o debate, fortalecia os partidos. A de hoje, por conta de interesses de grupos econômicos virou um jogo de vender sabão em pó, tira mancha, candidato transformado em objeto e eleitor em consumidor.
Laerte Henrique Fortes Braga O financiamento público. No fundo os caras não querem que isso aconteça, não é uma despesa que vá quebrar o Pais, pelo contrário, para que não percam como os pilantras que conhecemos financiados por empresas, por igrejas evangélicas ou não, por ruralistas, por banqueiros, etc. 
Miichael Moore fez um discurso notável nas manifestações de trabalhadores em Madison, (Click aqui  para acessar Integra Discurso)estado do Wisconsin, onde afirma que o seu país é businnes (negócios) e renascia ali, naquele espírito de protesto, de luta. Aqui, neste momento, boa parte das pessoas, grande parte das pessoas, está preocupado com o BBB.
Laerte Henrique Fortes Braga Culpa delas? Em parte sim, a omissão, noutro lado, a alienação produzida pela mídia. O que quero dizer com tudo isso? A reforma política há que ser uma grande mudança estrutural, alcançar um poder Judiciário corrupto e paquidérmico e abrir novas perspectivas para o Brasil. Do contrário seremos sempre o ornitorrinco que Chico Oliveira fala, ou seja, o desenvolvimento incompleto, nem manífero e nem outra coisa qualquer, absolutamente nada. Um jogo democrático de farsa. 
Laerte Henrique Fortes Braga É comum ouvirmos de trabalhadores que o sábado e domingo foram usados para "bater uma laje do vizinho". Participação popular e bater uma nova laje, uma nova estrutura para o País e tem que ser com todos os brasileiros, a chamada sociedade organizada, a desorganizada, os movimentos populares, tudo para que se crie a consciência e dela resulte a formação no participar. Do contrário tudo para na hora do Fla Flu, ou do BBB.
Dagmar Vulpi Embora a democracia não tenha preço, ela tem um custo de funcionamento que é preciso pagar e, por isso, é indispensável que seja o sistema democrático que controle o dinheiro e não o oposto (MOBOJI, 2003, p. 141). Desse modo, o tema do fina...nciamento político se converteu em uma questão estratégica de toda democracia, e ao mesmo tempo, dada sua complexidade e os desafios que apresenta, também tornou-se um problema, uma verdadeira dor de cabeça. Segundo Maurice Duverger, "A democracia não está ameaçada pelo regime de partidos, mas pelo financiamento deles" (citado por HERNÁNDEZ, 2003, mimeo).
Fernanda Tardin Laerte, vc. citou o Marcos Coimbra e eu corroboro com sua declaração: Mais que um companheiro, Marcos pautou em ambito Nacional, respaldado por pesquisa o que acontece: Um descaso com o POVO e a falta de formação que nos incapacita de debater e COBRAR exercendo a nossa cidadania. Que acha de uma reforma , mesmo que profunda ( milagre) sem que o POVO participe, para que depois tenha condições de cobrar?
Laerte Henrique Fortes Braga Políticos têm medo do povo, têm medo do debate, pressupõem-se portadores de mandatos divinos e isso mata qualquer perspectiva positiva, até porque a mídia podre, venal, quando percebe sinais de mudanças, vem com tudo contra o que resta de decência e de decentes.
Fernanda Tardin Dag, o financiamento público de campanha não ficaria mais caro aos brasileiros que a quantidade de verbas desviadas e as isenções para favorecer os financiadores de campanhas de parlamentares ( grande maioria). Certa?
Laerte Henrique Fortes Braga Duverger cita isso em OS PARTIDOS POLÍTICOS, uma obra que pretende ser um tratado sobre partidos políticos e o é. Que partidos temos? PT? PSDB? PMDB? Na prática,curiosamente,partidos legítmos são os chamados nanicos, PCB, PSOL, PSTU, PCO. Como é possível um PSB - socialista - com o candidato a governador sendo um ex-presidente da FIESP e agora em vias de abrigar o atual prefeito de São Paulo?
Dagmar Vulpi Com certeza Nanda, apesar de não termos acesso a esses numeros. Os governos devem melhorar a legislação sobre o financiamento político e sua divulgação. As agências encarregadas de sua implementação e os tribunais independentes devem ser dotados dos recursos adequados, faculdades e poder para revisar, investigar e controlar as contas dos corruptos.
Dagmar Vulpi Deveriam implementar uma legislação adequada sobre o conflito de interesses, inclusive leis que regulem as circunstâncias nas quais um funcionário eleito pode ocupar uma posição no setor privado ou em uma companhia de propriedade do Estado.
Laerte Henrique Fortes Braga Veja Dagmar, procure encontrar em algum país uma justiça eleitoral com a estrutura da nossa? Só repúblicas de bananas. Não temos necessidade desse monstrengo. A Inglaterra realiza eleições há 500 anos, ou mais, com as mesmas leis e voto em cédula ainda. Aqui, um pilantra chamado Nelson Jobim instrui ou pilantra Eduardo Azeredo a lutar contra o voto impresso - de custo baixíssimo - para assegurar o direito da fraude, isso mesmo, o direito da fraude.
Laerte Henrique Fortes Braga Lembra-se do referendo sobre a permanência ou não do presidente Chávez, em 2002, agosto de 2002? Os norte-americanos através do Brasil, era FHC, entraram com as urnas eletrônicas e os programas á codificados com os resultados, coisa de Jobim. Aí, Chávez falou, tudo bem, mas com voto impresso para o caso de recontagem se for necessário. O principal observador, Jimmy Carter rendeu-se a evidência do desejo dos venezuelanos - a continuidade de Chávez.
Dagmar Vulpi Laerte, o grande problema está na desinformação do povo, esse é o fator que favorece toda essa gama de absurdos que presenciamos. Para evitar o abuso e a compra de influências nos partidos políticos por parte de grupos de interesse ou indivíduos endinheirados, com o objetivo de restabelecer a confiança dos cidadãos no processo político.


Fernanda Tardin Compas, olha este link: Ali mostramos o doc. de declaração de financiadores de camata. ( Não supomos o caixa dois) mas pelos doadores podemos observar o que consta no artigo: http://reformapolitica.spaces.live.com/blog/cns!2E732BABE9A76974!316.entry
Laerte Henrique Fortes Braga Camata é um pilantra sem escrúpulo algum e o atual governador do extinto estado do Espírito Santo (hoje é latifúndio de empresas) arranjou um lugar para o cara continuar recebendo dos cofres públicos. É como o tal secretário ou subsecretário, sei lá, que comprou um carro e pagou uma parte com um cheque de uma empresa .

www.folhaes.com.br 
Gente vou então comentar: a matéria se refere ao atual secretario estadul de DH que quando secretario Municipal , foi acusado de comprar um carro com parte de pagamento em CHEQUE ( não sei se é burrice ou se é certeza de impunidade) da empresa que tinha acabado de ganhar uma licitação suspeita no municipio . 
Laerte Henrique Fortes Braga Hoje, para se ter uma idéia, não temos lideranças militares fortes como no passado. Góis Monteiro, Dutra, Canrobert, Lott. Temos hoje generais de quinta categoria que se apegam desesperadamente a lei de anistia para tentar ocultar um passado de trevas e sombras, mas constitucionalmente, se entenderem assim, podem intervir no processo político para manter a ordem. Que ordem? Ou que desordem? 
Laerte Henrique Fortes Braga Brincamos de democracia. Somos um País onde a mídia determina o comportamento das pessoas e Dilma só é presidente por conta do milagre Lula, refiro-me ao carisma do presidente e aos avanços obtidos em seu governo, mesmo assim a um custo altíssimo. O "capitalismo a brasileira" como define Ivan Pinheiro. Não deixa de ser um avanço, mas é duro.                                                                     
Laerte Henrique Fortes Braga E Lula só foi eleito pelo fato de FHC ter vendido o País inteiro e as pessoas, naquele momento, perceberem que estávamos indo para o buraco. No futuro corremos o risco de um debilóide como Aécio, ele e seu choque de gestão onde um professor de escola pública de ensino fundamental recebe 900 reais por mês. Fernanda Tardin Eles trancam as pautas. Da ultima vez que foi para ser votada, nem chegou a ser. Grupos diversos juntos ou separados assinaram diversos manifestos como este: As praticas de financiamento particular são a prova mais definitiva do aviltamento
do que há de mais sagrado no voto que é a representatividade isenta de compromissos exclusivos nas casas legislativas.

O atraso que tem sofrido a nossa nação é conseqüência direta da falta de representatividade. E esta deturpação da democracia é o resultado de contribuições em campanhas eleitorais que compram os representantes. Os eleitos deveriam ter compromissos com o conjunto da cidadania que é variada e diversa, mas são convertidos em interesses especiais e exclusivos. 
Não importa em que espectro político está o partido, ou o tamanho dele, sempre um seleto grupo consegue manter o controle em um Legislativo recheado de escusas para não proceder com o tramite desimpedido do interesse geral da cidadania. Isto não é mais aceitável. A cidadania está plenamente consciente destas práticas e as rejeita categoricamente.

Os problemas nacionais são crônicos e chagam a ser intratáveis porque não há quem se digne a encará-los, porque viram as costas à real representatividade das comunidades e distritos que supostamente representam, e atendem ao interesse particular dos doadores em campanhas. Isso assegura mais um mandato, casas legislativas encurraladas, e mais alienação da sociedade.                                                           
A Sociedade Civil Organizada, portanto, demanda que cessem estas práticas imediatamente, e que se adote o sistema de campanhas eleitorais com 100% de financiamento publico, sem desvios, sem acréscimos e sem restrições. Estamos dispostos a pagar o preço destas campanhas eleitorais para que se assegure no Brasil o compromisso com a responsabilidade de representatividade plena nas casas legislativas. Porque o povo assim o exige.                                                                 
Cumpra-se.
Laerte Henrique Fortes Braga Adib Jatene, um homem sério, mas nunca de esquerda, foi demitido quando achou a saída para a saúde pública e FHC transformou aquela saída em forma de pagamento da dívida. Ou seja, a vida vale pouco diante da realidade brutal do capitalismo, do neoliberalismo.
Laerte Henrique Fortes Braga No fundo eu pergunto - vamos reformar o que? Novos retalhos a uma colcha de retalhos produzida em 1988 - a despeito da seriedade de muitos dos deputados - atropelada no final por um corpo estranho e corrupto chamado CENTRÃO?
Dagmar Vulpi Para que esta reforma Política (caso realmente seja votada e aprovada) atinja seus objetivos terá que haver o empoderamento dos eleitores para que eles contem com elementos adequados para tomar uma decisão no dia das eleições. Dessa forma, o eleitorado deverá contar com a possibilidade de exercer uma sanção efetiva promovendo o ato democrático do voto em toda a sua amplitude.
Laerte Henrique Fortes Braga Acho Dagmar que é preciso uma discussão mais ampla, de fundo, para que possamos definir o que de fato queremos. Só o voto não resolve, pois um marqueteiro de qualidade vende Maluf como um feirante vende banana de boa qualidade na feira.
Laerte Henrique Fortes Braga Veja o caso Marina da Silva. Teve uma bela votação, mostrou-se viva na cena política e aí? Vai virar uma Heloísa Helena da vida, acabar vereadora, deputada no máximo, some na poeira da inconsequência daquilo que Plínio de Arruda Sampaio falou dela no primeiro debate presidencial, entre candidatos - "você não aprendeu a pedir demissão Marina, ficou no governo esse tempo todo e agora vem dizer que oposição, alternativa.
Fernanda Tardin acho sinceramente que o mais urgente é EMPODERAMENTO do POVO, muito maior que a reforma politica.
Dagmar Vulpi Laerte, um dos principais entraves na democracia desse nosso querido Brasil. está exatmente na forma como a política vem sido conduzida a muito tempo. Enoja-me a forma com a qual o PIG atua, mesmos os cafajestes deveriam ter um minimo de sensatez e pudor, não é de agora que os meios que deveriam existir para levar o conhecimento ao povo priva-o destes, nas e´pocas eleitorais.
Laerte Henrique Fortes Braga Olhem meus caros, se fosse feita uma pesquisa no Congresso sobre reforma, duvido que boa parte de deputados e senadores pudesse discorrer sobre o tema. Não têm a menor idéia do assunto.
Laerte Henrique Fortes Braga Tirando quem pensa, na situação e na oposição, a maioria é boiada.
Laerte Henrique Fortes Braga Clube de amigos e inimigos cordiais
Fernanda Tardin Quero registrar que no comunicador do Face, vi muitos parlamentares on line observando. Aos parlamentares , companheiros ou não, que fique registrado nosso desacordo com este VICIO de bastidores. O grupo está aberto para ideias, perguntas e sugestões e não paramos aqui. De agora em diante tá combinado: Não calaremos por não sabermos, perguntaremos unidos, popius JUNTOS SOMOS FORTES. Somos a base da piramide e NAO VAMOS MAIS DEIXAR QUE O TOPO NOS OPRIMA
Laerte Henrique Fortes Braga E, para encerrar, a Constituição diz que somos uma REPÚBLICA FEDERATIVA. Devem ter inventado um conceito de FEDERAÇÃO. Não existe possibilidade de discutir uma reforma política à medida que, em si, ela é restrita, vem embutida de caráter udenista, no sentido de parecer moralizar e mudar, mantendo a imoralidade e não mudando nada.
Laerte Henrique Fortes Braga Ou discutimos o todo, ou não discutimos nada.
Laerte Henrique Fortes Braga Isso, num governo em que Wellington Moreira Franco é ministro de ASSUNTOS ESTRATÉGICOS. Fico imaginando o que seria isso? Como abrir cofres públicos e sumir com o dinheiro? Como vender um país? Como fraudar eleições (PROCONSULT)?
Laerte Henrique Fortes Braga E para completar, substituiu um intelectual, diplomata de prestigio mundial, Samuel Pinheiro Guimarães.
Laerte Henrique Fortes Braga Não quero brilho não, quero apenas debater e discutir, lutar, construir, deixo o brilho pro Sarney que é donatário do Maranhão e imortal ainda por cima.
Laerte Henrique Fortes Braga Conservado em formol.
Laerte Henrique Fortes Braga Ia me esquecendo, o topete do Itamar, o que pensa que foi presidente, até hoje não entendeu que segurou a faixa até que escolhessem o presidente de verdade, no caso FHC.
Dagmar Vulpi Despeço-me agradecendo aos companheiros Laerte, Nanda e a todos os demais que de alguma forma participaram deste debate. A opinião de toda a sociedade é muito importante para fortalecer os nossos sentimentos e aspirações sobre a Reforma Política. Para finalizar quero dizer que: Deverá haver uma Lei específica para controlar e assegurar um "mínimo de racionalidade" no uso de recursos públicos destinados a financiar atividades político-eleitorais. 
Dagmar Vulpi Uma boa Noite a Todos!
Fernanda Tardin Então a chegada da Democracia nos trouxe farsas imediatas: Tancredo escolhido pela Igreja, já doente com o vice vindo da UDN, parceiro deles. Itamar o rei que não foi eleito, golpista oportunista e ainda responsavel por nos delegar o entreguista FHC.... tá explicado ........
Fernanda Tardin
Wikileaks: Na campanha eleitoral de 2010 Serra promete fidelidade canina aos EUA:
http://juntosomos-fortes.blogspot.com/2011/03/wikileaks-na-campanha-eleitoral-de-2010.html
"Nota Blog Juntos Somos Fortes: Em Outubro de 2010, no segundo turno ...das eleições presidenciais no Brasil, FHC se reune em FOZ DO IGUAÇU com empresarios e investidores INTERNACIONAIS. A Trama que desencadearia no Financiamento de campanha de Serra, para eleito completar a VENDA DO BRASIL foi toda desvendada e confere com o TELEGRAMA que a FRO publica acima.
Alerta: O POVO DO BRASIL Precisa de participar da Reforma Política e EXIGIR O FINANCIAMENTO PÚBLICO DE CAMPANHA.
Fernanda Tardin Dag, tô fazendo a edição mas vou contestar o WIKI no que se refere a este trecho: Esta proposta ganhou força após o Escândalo do Mensalão, em 2005, quando denúncias apontaram que houve o uso de caixa-dois em campanhas políticas nas eleições anteriores. Tal prática, como se pode observar posteriormente, seria na verdade muito mais antiga, e seria feita por políticos da situação como da oposição.
Fernanda Tardin O Mesalão, se existiu foi um argumento para cassar políticamente o idealizador do PAC. Veja minha tese, que quando publiquei (decorre de um debate) , nem mesmo os principais opositores e tecnicos criticos de ZD contestaram, mas deixo aberto para quem puder faze-lo, se for o caso, ok?
Fernanda Tardin falo se existiu, pois a 'tese' é que ZD ( conforme ata da CF) foi cassado sem provas, por ter pago a parlamentares para votar a favor de emendas que criariam o PAC. Estes parlamentares que foram supostamente subornados se reelegeram e ZD foi cassado. INACREDITAVEL, nÉ?
Fernanda Tardin Vamos lá, apresento uma versao da História,:
CaSSaDO SEm pROvaS! COnDEnaDO SEm JUlgamEntO! ATÉ QUANDO O BRASIL VAI ACEITAR ESTA INJUSTIÇA!
CaSSaDO SEm pROvaS! COnDEnaDO SEm JUlgamEntO!
ATÉ QUANDO O BRASIL VAI ACEITAR ESTA INJUSTIÇA!

Sobre Zé Dirceu : o "bandido' dos 'mocinhos' DEMOcratas
Dia 17 de setembro de 2010 esta postagem que reproduzo abaixo foi amplamente divulgada e debatida na NET. Direita, esquerda, aliados e inimigos.

Até agora ninguem desmentiu ou tentou, o colocado abaixo. Dificil , pois abaixo o que coloco é fato, contra fato só manipulações mas desmentido impossivel.

Sobre Zé Dirceu: falarei aqui como uma das fundadoras e 1ª presidente da Federação do 3º Setor do ES, ?

Zé Dirceu, enquanto chefe da Casa Civil, criou propostas de lei que visavam a inclusão social através de participação social onde os atores principais seriam os mov. sociais, comunitários e via alianças e parcerias promoveriam esta transformação. Estes projetos viraram emendas que deram condições de criar o PAC. Zé Dirceu então, para que os negócios escusos que políticos e empresários ( EXEMPLO: ES em AÇÃO e GOVERNO PAULO HARTUNG = FRAUDE e DESVIOS DE VERBAS PUBLICAS e SUPERFATURAMENTO - ) tanto se acostumaram a fazer após 'marco da OSCIPs - FHC' e que perderiam caso fosse instalada na integra o que Zé Dirceu queria ao fazer a elaboração das propostas. SEM PROVAS Zé Dirceu foi cassado e o mais interessante foi que cassado por uma alegação de pagar a deputados federais , para que votassem a favor destas propostas, os que receberam ( QUEM PAGA PAGA ALGO A ALGUENS) estão aí , livre, leves, soltos e no poder.

Outro exemplo? Joaquim Roriz que segundo o próprio , ao ser flagrado pela PF, falou ser aluno de Serra no que diz respeito ao modus operandi que seu governo agia em Brasília, ou seja SP de Serra e FHC fez escola e quem pagou por isto foi o 'bandido' de Zé Dirceu.

É isto,

Que desminta quem puder.

Abraços
ESTIVERAM ACOMPANHANDO O DEBATE/BATE-PAPO e aqui,  colo msgs roladas no Bate-papo do COMUNICADOR DO FACE:
Fernanda Tardin· 23:20 
Dag taí? 
Dagmar Vulpi 23:25 
Também, pra mim deu.
acho que fizemos a nossa parte. 
ok, antes porem saudo os companheiros parlamentares do grupo que vejo ON LINE. 
Dagmar Vulpi· 23:26 
Faço minhas as suas palavras. 
bjao e amanha a tarde volto, ok?
bjos Dag 
Dagmar Vulpi 23:27 
Bjao querida dá um abraço no Laerte. 
Vou dar o abraço, mas posso dar um bjo nele tb?rsrs 
Dá uma finalizada no debate. 
ok 
Dagmar Vulpi 23:27 
BJ 
Dagmar Vulpi 23:33 
Até Amanhã.Fique com Deus.
Agradeço ao Helder Salomão, Juninho Cariacica, Samuel Sobreira, Dep Zarattini, Carmem Saporetti, Alan Cesconetto e todos os demais pela ilustre presença prestigiando o grupo consciencia politica razão social. Grande abraço a todos. 
boa noite
o debate aconteceu? Estive aqui mais cedo, e não encontrei ninguém 
valeu!
conte comigo!
abraços