Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas. Clique na imagem acima.

Seguidores

#naovaitergolpe

#naovaitergolpe
Acesse Frente Brasil Popular

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Artigos e Resgates Históricos para entender o PNDH-3 Varios Autores




ttp://juntosomos-fortes.blogspot.com/2010/01/direitos-humanos-pndh-3.html Direitos Humanos Recém lançado, o Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3) vem provocando reações exacerbadas em setores conservadores da sociedade brasileira. Um dos temas que causa maior polêmica é a proposta de instituição da Comissão Nacional da Verdade, para examinar o desrespeito aos direitos humanos no período da ditadura. Para saber mais sobre os debates em torno do PNDH-3, leia artigos aqui. Mais - Conheça e assine o manifesto contra a anistia aos torturadores - Entrevista exclusiva com Nilmário Miranda sobre o PNDH-3 Nilmário Miranda: “Uma nação com democracia não comporta a manipulação de sua história” Em 13/01/2010



http://juntosomos-fortes.blogspot.com/2010/01/tortura-crime-lesa-humanidade-e-sua.html
Herança Maldita
Foto 1- Exemplo de Tortura e assassinato na Ditadura Sônia Maria de Moraes Angel Jones – presa juntamente com seu companheiro Antônio Carlos Bicalho Lana, foi cruelmente torturada. Teve os seios arrancados na tortura e morreu após ter introduzido em sua vagina um cassetete que lhe perfurou os órgãos internos, causando hemorragia. O mais cruel de tudo, é que entregaram à família o cassetete que causou a morte de Sônia. A questão é que a tortura, disseminada pela ditadura na década de 60, espalhou-se pelo país e tornou-se prática comum e, até os dias de hoje, é utilizada pela polícia em interrogatórios
Foto 2 - Morta após assalto num periodo pós Ditadura, com a mesma tortura sofrida por Sonia. Seu assassino, foi transformado em tal, quando após uma "batida" policial ( como as feitas em favelas e vitimando inocentes), onde foi preso e torturado para confessar um crime que não tinha cometido. Até sua prisão inicial era um trabalhador, NEGRO E POBRE.Tornou-se após torturado, um dos tantos que o sistema marginalizou.

 
A Foto ao lado, foi retirada de relatórios divulgados pelo Juiz Carlos Eduardo Lemos (ES) Sobre Torturas em Presidios Capixabas , denuncia feita pelo IGRAT a instituições Internacionais e provocou a visita do FBI ao Brasil constatando Veracidade. Manteremos em sigilo o nome do Preso torturado, mas que todos saibam: ISSO não é via de Regra. Isso é ROTINA e o resultado disso? 90% de reincidência dos apenados, ou seja mais torturas, assaltos, assassinatos. (http://juntosomos-fortes.blogspot.com/2010/01/tortura-crime-lesa-humanidade-e-sua.html )



Brasilia Dez. 2009 - Manifestantes reprimidos por Policiais Militares no ato de manifestação do FORA ARRUDA. "A tortura, nunca nos esqueçamos disso, não é crime político; é crime imprescritível que transforma o corpo do torturado em seu maior inimigo. O que os mais jovens precisam saber é que não lutamos apenas contra as sequelas do regime militar. Nossa luta vai além, está situada no campo do humanismo que repele a barbárie." Gilson Carone Filho


ANISTIA SEM MEMÓRIA - POR URARIANO MOTA http://www.diretodaredacao.com/site/noticias/index.php?not=4921Recife (PE) - Este começo de 2010 trouxe pela imprensa uma feroz turbulência. Quando se julgava que tudo era paz, Os anos da ditadura militar voltaram à lembrança dos brasileiros. Isso porque o 3º. Programa Nacional dos Direitos Humanos ameaçou criar uma Comissão da Verdade, de verdade, para os crimes que a repressão política cometera. Absurdo. 25 anos depois do fim oficial da ditadura, esse é um programa tão avançado para o presente, que pretende responsabilizar criminosos por atos cometidos há 45 anos. Não pode. Começam assim, disseram os alcançados pelas denúncias. Primeiro, as ideologias alienígenas mudaram “revolução de 31 de março” para “golpe de 31 de março”. Depois, de 31 de março foram para golpe de 1º. de abril. Depois, de patriotas nos fizeram golpistas. De golpistas querem dizer agora que somos criminosos. Nesse passo, vão pedir nossas cabeças.(segue)


Quem tem medo da verdade? por Hildegard Angel, no Jornal do Brasil, viaConversa Afiada e no vi o mundo CHEGA UMA hora em que não aguento, tenho que falar. Já que quem deveria falar não fala, ou porque se cansou do combate ou porque acomodou-se em seus novos empregos... POIS BEM: é impressionante o tiroteio de emails de gente da direita truculenta, aqueles que se pensava haviam arquivado os coturnos, que despertam como se fossem zumbis ressuscitados e vêm assombrar nosso cotidiano com elogios à ação sanguinária dos ditadores, os quais torturaram e mataram nos mais sórdidos porões deste país, com instrumentos de tortura terríveis, barbaridades medievais, e trucidaram nossos jovens idealistas, na grande maioria universitários da classe média, que se viram impedidos, pelos algozes, de prosseguir seus estudos nas escolas, onde a liberdade de pensamento não era permitida, que dirá a de expressão!... E AGORA, com o fato distante, essas múmias do passado tentam distorcer os cenários e os personagens daquela época,... repetindo a mesma ladainha de demonização dos jovens de esquerda, classificando-os de “terroristas”, quando na verdade eram eles que aterrorizavam, torturavam, detinham o canhão, o poder, e podiam nos calar, proibir, censurar, matar, esquartejar e jogar nossos corpos, de nossos filhos, pais, irmãos, no mar... E MENTIAM, mentiam, mentiam, não revelando às mães sofredoras o paradeiro de seus filhos ou ao menos de seus corpos. Que história triste! Eles podiam tudo, e quem quisesse reclamar que fosse se queixar ao bispo... ELES TINHAM para eles as melhores diretorias, nas empresas públicas e privadas, eram praticamente uma imposição ao empresariado — coitado de quem não contratasse um apadrinhado — e data daquela época esse comportamento distorcido e desonesto, de desvios e privilégios, que levou nosso país ao grau de corrupção que, só agora, com liberdade da imprensa, para denunciar, da Polícia Federal, para apurar, do MP, para agir, nos é revelado... http://juntosomos-fortes.blogspot.com/


Medo da história Publicado em 12-Jan-2010

Em Honduras, no Chile, no Brasil... Lá como aqui os golpistas têm medo do julgamento da história e do direito internacional, das cortes criminais como a de Haia, reconhecida pelo nosso país, mas que os Estados Unidos, por exemplo, não reconhecem, ao contrário de toda a comunidade mundial. No Brasil, uma grande polêmica e resistência ao Plano Nacional de Direitos Humanos e à criação de uma Comissão da Verdade e Justiça. No Chile, a inauguração do Museu da Memória - como o chamou a presidenta Michelle Bachelet, ou Museu da Ditadura, como o chamam os chilenos sobre as lembranças dos sangrentos anos do general Augusto Pinochet - gera um fato político. A uma semana do 2º turno da eleição presidencial chilena, o candidato da direita, Sebastián Piñera se queixa que nessa reta final a lembrança na campanha dos crimes da ditadura o prejudica.Segue: 
http://www.zedirceu.com.br//index.php?option=com_content&task=blogcategory&id=1&Itemid=2


Uma página infeliz de nossa história - Ana Helena http://ahrt84.blog.terra.com.br/2010/01/17/upaginainfelizdenossahistoria/O Brasil tem que fazer justiça e oferecer um mínimo de paz a todos os sobreviventes dos porões da ditadura, aos seus familiares e aos familiares dos mortos. Enterrados embaixo de imponentes quartéis ou sabe-se lá onde… Por Ana Helena Tavares A ditadura foi aqui. A dita branda que povoa a fantasia dos que hoje têm medo da verdade. Daqueles que hoje têm medo de que seus netos e bisnetos saibam letra por letra o que eles fizeram no milênio passado. Aristóteles dizia que “o homem é um animal político”, mas até que ponto pode chegar o ser humano em nome de uma ideologia, acho que nem Freud em seus maiores delírios seria capaz de entender. E as atrocidades de determinados militares... ( segue)



CRISE MILITAR TEM DESFECHO PÍFIO E DEIXA INDEFINIÇÕES  - Por Celso Lungaretti Em tempos de um futebol menos robotizado, os torcedores sabiam que, do craque, sempre se pode esperar um lampejo salvador, mesmo faltando apenas um minuto e ele nada tendo feito de útil nos 89 anteriores. Colunista veterano também é assim. Canso de ler diatribes de jovens internautas contra os Albertos Dines, Clovis Rossis e Jânios de Freitas da vida. E tenho vontade de recomendar-lhes, como Pelé fez, gesticulando à torcida vascaina que o vaiava no finalzinho de um jogo que o Santos perdia por 1x0 no Maracanã: "esperem e verão!". Vira e mexe eu reverencio aqui os grandes artigos desses três, que já não os produzem com a assiduidade de outrora, mas continuam capazes de esgotar o assunto quando acordam inspirados. O de Jânio de Freitas na Folha de S. Paulo neste domingo (17), Precisamos, em vão, é simplesmente obrigatório, com destaque para este parágrafo:( segue : http://juntosomos-fortes.blogspot.com/2010/01/crise-militar-tem-desfecho-pifio-e.html )


ODETE HOITMAN, MARLON BRANDO, TORTURADORES/TERRORISTAS – “BRASIL MOSTRA A TUA CARA” – VALE TUDO  Por Laerte Braga  
Sexta-feira, dia 15 de janeiro, no auditório da Caixa Econômica Federal, à rua Almirante Barroso, 25, centro da cidade do Rio de Janeiro, estava sendo exibido o documentário do cineasta Sílvio Tendler sobre o ex-deputado e militante revolucionário Carlos Marighella e haveria um debate sobre a COMISSÃO DA VERDADE, constante do PLANO NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS (vai revelar os documentos secretos da ditadura militar sobre tortura e óbvio, os nomes dos torturadores), quando uma ameaça de bomba no prédio fez com que o evento fosse encerrado e a Polícia chamada a uma “geral”. 
...O esquema era simples. Quer criar uma situação que complique seu inimigo, seu adversário, alguém que tenha lhe desagradado? Pegue um capitão do exército brasileiro, um sargento, dê-lhes um carro com placa fria e coisa e tal, mande-os ao RIO CENTRO. Levarão uma bomba a um local onde estava ocorrendo um show de música e lógico, com músicos “esquerdistas”. Colocam a bomba, explode a bomba, morrem muitas pessoas e pronto. É o cenário ideal para que os boçais saiam dos quartéis e venham para as ruas garantir a pátria contra o “terrorismo”. (Foto Rio Centro Disponivel na Internet) . O diabo é que a bomba, por um defeito qualquer, explodiu no colo do sargento e caiu num outro colo, o da extrema-direita alucinada das forças armadas brasileiras, acabou tirando o fôlego para novas ações terroristas, aquele história de momento desfavorável.segue: http://juntosomos-fortes.blogspot.com/2010/01/odete-hoitman-marlon-brando_19.html










Companheiros, Como fundador e dirigente da LS-21/Inquietos, e como co-autor dos documentos "Golpe do Reveillon" e "Um passo à frente, dois passos atrás", estou submetendo este último a uma avaliação crítica dos companheiros. Em tempo: como a liberdade é sempre a liberdade daquele que não pensa como eu, concordando ou discordando, peço-lhes que divulguem amplamente o documento. Abraços, Carlos Eugênio Clemente http://juntosomos-fortes.blogspot.com/2010/01/um-passo-frente-dois-passos-atras.html 





Mensagem e Convocatória de  Alipio Freire 


Camaradas, Vamos divulgar em todas as nossas listas, sites, blogs, impressos, etc. A senha foi dada no dia 30 de dezembro passado, através de notícia (vazada ou plantada, não se sabe ainda com clareza) pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, no jornal O Estado de S.Paulo, num claro golpe contra o ministro Paulo Vannuchi, da Secretaria Especial de Direitos Humanos - SEDH, tendo como pretexto Programa Nacional de Direitos Humanos - PNDH-3 (especialmente no que diz respeito à criação Comissão da Verdade, para encaminhar o julgamento dos crimes e criminosos responsáveis pelos seqüestros, cárceres clandestinos, torturas, assassinatos e ocultação de cadáveres durante a ditadura)oficialmente feito público no dia 21 de dezembro, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em ato do qual participaram todos os seus ministros, exceto o senhor Jobim.

Era a senha da ultra-direita - não nos iludamos.

Na quinta-feira, 14 de janeiro de 2010, o Movimento Nacional de Direitos Humanos, marcou como data para a realização de atos em todo o país em defesa do PNDH; da criação Comissão da Verdade (e de suas atribuições), e do ministro Paulo Vannuchi.

Em atos realizados em São Paulo e o Rio de Janeiro, a PM compareceu.

Leiam abaixo sobre os incidentes nos dois atos, relatados por camaradas que foram testemungas de ambos: Ana Maria Müller (RJ), Lúcia Rodrigues (SP) e Rose Nogueira (SP).

SEGUE http://juntosomos-fortes.blogspot.com/2010/01/ecos-de-pindorama-1-40-morte-de-mario.html




Nenhum comentário:

Postar um comentário