Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?

Como participar da campanha pela DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA?
LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA KIT COLETA Todo cidadão/cidadã pode buscar voluntariamente as assinaturas para o projeto. Disponibilizamos abaixo um kit com o material necessário para o diálogo nas ruas.

Seguidores

sexta-feira, 24 de abril de 2015

SIGA-NOS QUEM FOR BRASILEIRO . Contra PL da Terceirização e perdas trabalhistas



Por : Adriano Benayon
É importante, especialmente em situações críticas como a que vivemos no Brasil, atentar mais para os fatos que para ideologias. Não que teorias não possam ser úteis, mas,  para gente honesta e consciente de seus interesses,  elas só se validam se forem conformes à  realidade.  
Ao contrário, o sistema de poder concentrador -  que objetiva, sobre tudo, acumular mais poder - emprega intelectuais para criar teorias, que mistificam os povos,  e, mercê do controle sobre a mídia, as transforma em “verdades”,  aos olhos da maioria. 
 Não importa se você é de direita ou esquerda: se é brasileiro, está sendo brutalmente saqueado, salvo as infames exceções dos agentes e colaboradores da oligarquia financeira internacional...http://www.abdic.org.br/index.php/749-quem-manda-no-pais

Transmissão AO VIVO: Começa hoje o Encontro de Blogueiros de SP

II Encontro de Blogueiros e Ativistas Digitais de SP ( #2BlogProgSP) , 

Local: Centro de Formação do Sindsep - 

Rua Barão de Itapetininga, 163 - 2 andar - 

a partir das 18h começa o credenciamento.


PROGRAMAÇÃO

II ENCONTRO ESTADUAL DE BLOGUEIROS
 E ATIVISTAS DIGITAIS DE SP*




TEMA: A COMUNICAÇÃO COMO DIREITO HUMANO

24/04 – ABERTURA

18:30h – Credenciamento

19h – Mesa de abertura

  • Altamiro Borges – Presidente do Centro de Estudos de Mídia Alternativa 
  • Barão de Itararé
  • Aparecido Araujo – Comissão Nacional de Blogueiros e Ativistas Digitais
  • Izabel Heitor – Comissão organizadora do 2BlogProgSP
  • Emiliano José – Secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica 
  • do Ministério das Comunicações
  • Simão Pedro – Secretário Municipal de Serviços da Prefeitura de SP

20h – Coffee Break e atividade cultural com Marcelo Monteia.


25/04 – DEBATES E DESCONFERÊNCIAS

9h – Democratização da Comunicação Social,
        seus impactos e sua importância para a democracia

  • Guilherme Boulos – coordenador nacional do MTST
  • Laura Capriglione – Jornalistas Livres
  • Laurindo Leal Lalo Filho – Sociólogo, jornalista e professor de jornalismo
  • Mediadora: Conceição Oliveira – Blog Maria Frô

10h30 – Mesa: Marco Civil da Internet: regulamentação e desafios

  • Renata Mielli – Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé
  • Veridiana Alimonti – Intervozes
  • Ronaldo Matos – Blog Desenrola e Não Me Enrola
  • Mediador: Eduardo Guimarães – Blog da Cidadania

13h – ALMOÇO

14h – Desconferências – 
Tema: Direitos Humanos no Brasil
(serão realizadas simultaneamente)

1ª: A periferia e o jornalismo comunitário

  • Aline e Thiago – Periferia em Movimento
  • Thais – Desenrola e Não Me Enrola
  • Paulo Ferraz Simões – Rádio Comunitária Itaquera
  • Mediador: Renato Rovai – Revista Forum 

2ª: Mídia e minorias: questões de gênero e racismo

  • Márcia Cabral – ativista do Movimento Negro e LGBT
  • Rachel Moreno – Psicóloga e pesquisadora
  • Dennis de Oliveira - Quilombação
  • Mediadora: Preta Rara – Nação Hip Hop

3ª: Mídia e a violência de Estado

  • André Caramante – Reporter investigativo, 
  • atua com ênfase nas áreas de segurança pública e direitos humanos.
  • Marcio Sotelo Felippe – Jurista
  • Adriano Diogo – Comissão Estadual da Verdade da Democracia 
  • "Mães de Maio"
  • Mediadora: Lira Alli - Levante Popular da Juventude

15h30 – Fechamento das desconferências

15h45 – Mesa final: Mídia e conjuntura

  • Rodrigo Vianna – Blog Escrevinhador
  • Luís Nassif – Portal GGN
  • Palmério Dória – Jornalista e escritor
  • Mediadora: Conceição Lemes – Blog da Saúde (Viomundo)

18h – ENCERRAMENTO

*sujeita a alterações

Local
Sindsep – Sindicato dos Trabalhadores na 
Administração Pública e 
Autarquias do Município de São Paulo.
Rua Barão de Itapetininga, 163 – 2º andar
Centro de São Paulo.

Assista ao vivo o #2BlogProgSP

Assista ao vivo, a partir das 19h, 
o II Encontro Estadual de Blogueiros e 
Ativistas Digitais de SP.


França desvairada


Alfonso De Sierra Chacón compartilhou um link na sua linha do tempo.
8 h · 
En la cumbre extraordinaria de la UE, en la que fue tratado el tema de la migración, el presidente François Hollande ha declarado que su país ha preparado un proyecto de...
ACTUALIDAD.RT.COM

ANTONIO LIMA - CAMARÃO TORTURADOR da casa da MORTE

Antonio Lima era o Camarão, homem de confiança do coronel Paulo Malhães
ODIA.IG.COM.BR

POVO vamos a revolução. Diga não a terceirização

Norma Dias compartilhou a foto de Marli Castanheira.
18 h · 
SENHORES SENADORES, DERRUBEM O PL 4330 DA TERCEIRIZAÇÃO !
Infelizmente o povo brasileiro foi traído pela Câmara dos Deputados. Desinteresse e descompromisso com os direitos trabalhistas farão com que muitos deputados federais não mereçam nossos votos nas próximas eleições. Sendo caótica a primeira votação, onde após o processo de apuração vários deputados alegaram que desconheciam o conteúdo do PROJETO DE LEI 4330 DA TERCEIRIZAÇÃO, nova discussão foi instaurada para a semana seguinte após o feriadão. A grande bancada direitista, ultraconservadora, neoliberal e reacionária da Câmara dos Deputados aprova esse projeto de terceirização, que nada mais é senão que um incentivo à precarização e ao trabalho escravo; no dia 22 de abril de 2015, rasga a CLT e a Constituição.
Mas se a Câmara vota em projetos e o Senado em leis, então podemos nos convencer de que por enquanto apenas uma opinião, um esboço foi aprovado, pois para virar lei é necessária a aprovação pelo Senado. Embora o clima ainda seja de muita insatisfação com a Câmara dos Deputados, sabemos que o Senado Federal tem uma bancada conservadora pouco expressiva, e sendo a base aliada do Governo Federal bem mais forte, podemos ficar otimistas. Mas temos que pressionar os senadores para que tenham consciência e dignidade e derrubem o PL 4330 da Terceirização. Caso seja aprovada a nova lei pelo Senado, Dilma deverá VETAR. Porém, poderá ainda haver uma derrubada do veto, onde o documento voltará para o Congresso para novas discussões e nova votação... e aí o resultado será definitivo. 

PETROBRAS é hoje a VALE ontem: Um prejuízo que só se explica se foi para fugir da chantagem do órgão auditor.

Um prejuízo que só se explica se foi para fugir da chantagem do órgão auditor.
Vejamos os números:
O lucro bruto, R$ 80,4 bilhões, foi 15% superior ao de 2013. A geração de caixa operacional alcançou R$ 59,1 bilhões em 2014. Os investimentos totalizaram R$ 87,1 bilhões em 2014.
Nossa companhia terminou o ano com R$ 68,9 bilhões em caixa. Confira os resultados completos na nossa página de Relacionamento com Investidores.

Notícias
Publicado em 22/04/2015 - 20h05 - Por: Petrobras
--------------------------------------------------------------------------------
Gestão - Comunicação e Relacionamento Interno
Cumprimos nosso compromisso: divulgamos as demonstrações contábeis auditadas 
Presidente Bendine e diretoria farão apresentação exclusiva para a força de trabalho nesta sexta-feira (24/04), às 10h. Evento será transmitido pela WebTV

Nesta quarta-feira (22/04), nosso Conselho de Administração apreciou as demonstrações contábeis do 3º trimestre de 2014 revisadas pelos auditores independentes e as demonstrações contábeis auditadas do exercício de 2014. "Com a publicação dos resultados, a Petrobras transpôs uma importante barreira, após um esforço coletivo, que evidencia nossa capacidade de superação de desafios em um contexto adverso", disse o presidente Aldemir Bendine.
Com a divulgação dos resultados, a Petrobras cumpre com suas obrigações com o mercado e com o dever de informar aos públicos de interesse, agindo com transparência em relação aos eventos que vieram a público no âmbito da "Operação Lava Jato". "Este exercício me trouxe ainda mais confiança de que iremos responder às questões estratégicas que nos defrontam, relativas ao plano de negócios, de maneira eficiente e criando valor para a companhia", reforçou Bendine.
Nossa companhia apresentou prejuízo de R$ 21,6 bilhões em 2014. Contribuíram para esse resultado:
•Perda por desvalorização de ativos-impairment (R$ 44,6 bilhões);
•Baixa decorrente de pagamentos indevidos no âmbito da "Operação Lava Jato" (R$ 6,2 bilhões);
•Provisionamento de perdas com recebíveis do setor elétrico (R$ 4,5 bilhões);
•Baixas dos valores relacionados à construção das refinarias Premium I e II (R$ 2,8 bilhões);
•Provisionamento do Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário - PIDV (R$ 2,4 bilhões).
Outros destaques:

•O lucro bruto, R$ 80,4 bilhões, foi 15% superior ao de 2013, refletindo, principalmente, o aumento da demanda e maiores preços de venda de derivados no mercado interno.
•A geração de caixa operacional alcançou R$ 59,1 bilhões em 2014.
•Como destaque operacional, a produção de petróleo e gás natural, no Brasil e no exterior, cresceu 5,1% em relação a 2013, atingindo a média diária de 2 milhões 669 mil barris de óleo equivalente (boed).
•No ano, quatro novas plataformas entraram em operação e 87 novos poços foram interligados no Brasil. 
•Nossas reservas provadas subiram para 16,6 bilhões barris de petróleo e gás (critério ANP/SPE).
•A carga processada no refino, no Brasil e no exterior, aumentou 2%, chegando a 2 milhões 269 mil barris por dia – Somos a 6ª maior refinadora do mundo.
•A produção de derivados no país alcançou 2 milhões 170 mil barris por dia em 2014, sendo 2% superior a de 2013.
•O volume de venda de derivados no mercado interno totalizou 2,4 milhões de barris por dia, um crescimento de 3% em relação ao ano anterior.
•Os investimentos totalizaram R$ 87,1 bilhões em 2014.
•Nossa companhia terminou o ano com R$ 68,9 bilhões em caixa.
Confira os resultados completos na nossa página de Relacionamento com Investidores.

Metodologia
Em consequência dos fatos e provas produzidos a partir das investigações do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, postergamos a divulgação dos resultados, pois foi necessário realizar ajustes nas demonstrações contábeis para a correção dos valores dos ativos imobilizados que foram impactados por valores relacionados aos pagamentos indevidos realizados por terceiros.
A metodologia usada foi baseada nos depoimentos tornados públicos no âmbito da "Operação Lava Jato". Foi aplicado percentual fixo de 3% sobre contratos com 27 empresas membros do "cartel" entre 2004 e 2012. No caso de valores cobrados por empresas fora do "cartel", foram considerados montantes específicos ou percentuais citados nos depoimentos.As perdas foram reconhecidas nos resultados do 3º trimestre de 2014, período no qual foi apurado prejuízo de R$ 5,3 bilhões. A baixa referente a gastos adicionais indevidos foi de R$ 6,2 bilhões.
Nossa companhia ainda não recuperou nenhum valor referente aos pagamentos indevidos e não pode estimar de forma confiável qualquer valor recuperável neste momento. As investigações ainda estão em andamento, porém, estamos tomando as medidas jurídicas necessárias perante as autoridades brasileiras para buscar ressarcimento pelos prejuízos sofridos, incluindo aqueles relacionados à reputação.
Foram consideradas cuidadosamente todas as informações disponíveis e acreditamos que novas informações oriundas das investigações não poderão impactar ou mudar de forma relevante a metodologia adotada.
Perda por desvalorização de ativos (impairment)
Outras perdas dizem respeito à desvalorização de ativos. Os testes de recuperabilidade para determinados ativos geraram baixas reconhecidas no 4º trimestre do ano.
As perdas foram de R$ 44,6 bilhões. Os principais segmentos impactados foram:
•Refino (R$ 31 bilhões), devido principalmente à postergação de projetos/ativos, motivada por medidas de preservação do caixa e por problemas na cadeia de fornecedores.
•Exploração e Produção (R$ 10 bilhões), devido ao declínio dos preços de petróleo.
•Petroquímica (R$ 3 bilhões), devido à redução na demanda e nas margens.
Desafios

As mudanças no contexto dos negócios da Petrobras - em função do declínio dos preços do petróleo, apreciação do dólar e necessidade de reduzir o nível de endividamento - estimularam uma revisão das perspectivas futuras da companhia. "Concluída a divulgação dos resultados, focaremos nos desafios de médio e longo prazos. Estamos desenvolvendo um novo plano de negócios, no qual incorporaremos premissas econômicas que refletem o cenário atualmente vivenciado pela indústria do petróleo", disse Bendine.
Apresentação exclusiva para a força de trabalho
O presidente Aldemir Bendine e os diretores apresentarão nesta sexta-feira (24/04), a partir das 10h, os principais pontos das demonstrações contábeis. O evento será transmitido ao vivo pela WebTV (recomendamos o uso do Internet Explorer e solicitamos que não seja usada a rede sem fio para acessar a transmissão do evento) e pela TV Corporativa. A força de trabalho poderá enviar perguntas pela chave RINT. A transcrição completa da apresentação será publicada no Portal Petrobras.
Desafios
Enfrentamos nos últimos meses importantes desafios relacionados à nossa gestão. E estamos empenhados em esclarecer os fatos e adotar as medidas necessárias.
Para isso, acionamos nossos mecanismos de controle, aprimoramos nossos padrões e temos colaborado efetivamente com os trabalhos das autoridades públicas, que reconhecem a empresa como vítima. Estamos enfrentando esses desafios com o mesmo empenho com o qual conquistamos importantes marcos em nosso desempenho operacional.
Todas as nossas providências serão comunicadas para a força de trabalho.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Em casa, com Soros

Em casa, com Soros

23.abril.2015 | 1:20
alt
Foto: Felipe Varanda
Desta vez, Fernando Henrique Cardoso limitou-se – com imenso prazer, diga-se – a vestir a camisa de mediador. Sentado em uma poltrona, em charmoso apartamento da Avenida Vieira Souto, no Rio, segunda-feira à noite, estava o bilionário húngaro George Soros, 29º na lista da Forbes 2015, famoso pela habilidade em multiplicar recursos, assim como pelos pesados investimentos em ações sociais. Em torno dele, distribuída por outros sofás – e mais gente em pé, aqui e ali – uma seleta plateia ávida por informações sobre o visitante, que incluía outro conhecido da Forbes, Jorge Paulo Lemann, 26.º da mesma lista. Mas o assunto não era sobre fortunas ou como fazê-las crescer. E sim sobre a cultura da filantropia, tão disseminada em países do Primeiro Mundo e que, aqui, apenas começa a engatinhar.
Com Patrícia Kundrát e o marido FHC atentos, Soros deu uma aula sobre terceiro setor, enquanto o buffet Pederneiras cuidava do jantar e das bebidas contratados pelos anfitriões Florencia Robalinho – do Instituto Igarapé –, e o marido Fabiano. A ONG, liderada por Illona Szabó, foi que organizou o evento com Pedro Abramovay, responsável pela Open Society Foundations, ONG de Soros no Brasil, mais o Instituto FHC. Ontem, ainda no Rio, ele participou de seminário sobre drogas.
“Vocês têm que apostar no incerto, no difícil, no que fará maior diferença”, sugeriu o visitante aos seus ouvintes – além de Lemann lá estavam David Feffer, Celso Lafer, Guilherme Leal, Patricia e Ricardo Marino, Olavo Monteiro de Carvalho e uma geração mais nova, representada por Luciano Huck, Carlos Jereissati, Raphael Klein e Beatriz Gerdau, entre outros. A maior parte dedica suas fundações à educação e se assusta quando o tema são drogas, violência e prisões. Assunto tratado, por exemplo, pelas fundações de Soros – e, aqui no Brasil, pelo Igarapé que, apesar de brasileiro, consegue só 10% de contribuições em território nacional.
Liberal conhecido, assumidamente democrático, Soros surpreendeu seus ouvintes com uma decidida posição… a favor da taxação de heranças, imposto que vem sendo discutido no Brasil. A favor por quê? Porque é uma maneira de “ajudar” donos de fortunas a contribuir para o terceiro setor. Mas não foi isso, advertiu, que o levou a dedicar-se à filantropia. “A ideia de ajudar amadureceu, em minha mente, lá por 1979, quando dei à Hungria a Universidade de Budapeste. Pensei: o que eu estou fazendo com minha vida? E me propus um novo rumo.” De lá para cá, a coisa cresceu e, na crise entre Rússia e Ucrânia, o húngaro ofereceu US$ 1 bilhão à segunda, sob condição de que a Comunidade Europeia também contribuísse.
Um lista passada por Bill Gates e o Warren Buffet, não foi assinada por Soros. Eles pediam em conjunto, aos ricos, que doassem 50% de sua fortuna. “Não assinei porque até o fim de minha vida vou dar muito mais que isso”, explicou, enfatizando: “Não é o quanto a gente doa, mas a qualidade da doação que importa”. Nos EUA, pode-se doar metade de uma fortuna para caridade, evitando impostos pesadíssimos. Soros, diferentemente de Buffet e Gates, só faz doações pessoais, como pessoa física. Só para se ter uma ideia, o valor por ele doado em 2014 chegou a… US$ 873 milhões.

--